Tóquio2020. Portugueses mantêm competições de ciclismo na corrida aos Jogos

por Mário Aleixo - RTP
Iuri Leitão foi um dos portugueses em destaque na Taça do Mundo de Glasgow radiogeice.com

A seleção portuguesa de ciclismo manteve-se na corrida aos Jogos Olímpicos de Tóquio2020 nas disciplinas de madison e de omnium feminino, depois das provas da Taça do Mundo de Glasgow.

Na nota enviada pela assessoria de imprensa daquela federação, Iuri Leitão e Rui Oliveira voltaram a formar a dupla em madison e conseguiram a nona posição, mercê de uma volta sobre o pelotão e dos pontos alcançados em três "sprints", fechando o madison com 25 pontos.

Os franceses Benjamin Thomas e Donovan Grondin venceram, com 96 pontos, mais 10 do que os britânicos Ethan Hayter e Oliver Wood e mais 12 do que os australianos Sam Welsford e Leigh Howard, que também subiram ao pódio.

O resultado permitiu a Portugal consolidar a candidatura à qualificação para Tóquio, uma vez que as nações que concorrem mais diretamente por uma vaga nos Jogos Olímpicos ficaram atrás da dupla portuguesa.

Maria Martins com resultado satisfatório

Maria Martins também conseguiu um resultado auspicioso com vista ao apuramento do omnium feminino português para os Jogos Olímpicos.

Foi 11.ª na prova de Glasgow, com 68 pontos. Maria Martins foi nona em scratch, 15.ª na corrida tempo e quinta na eliminação, apesar de ter caído. Chegou à corrida por pontos no sétimo lugar da geral, mas caiu quatro posições, por não ter pontuado nos 'sprints' e por não ter conquistado qualquer volta ao pelotão.

Este resultado, na primeira metade da tabela, foi importante nas contas de qualificação para Tóquio, pois as nações mais próximas de Portugal no "ranking" não conseguiram melhor do que Maria Martins.

Na luta pelo pódio, impôs-se a holandesa Kirsten Wild, com 121 pontos, seguida pela uzbeque Olga Zabelinskaya, com 115, e pela australiana Anette Edmondson, com 111.