Em direto
Parlamento encerra discussão do Programa do Governo e vota moções de PCP e BE
Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Mário Cruz - EPA

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações

VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI


22h50 - ASAE instaura 19 processos de contraordenação e um por crime

A ASAE instaurou hoje um processo-crime por especulação de preços e 19 contraordenações por incumprimento das medidas adotadas para conter a pandemia de covid-19, além de ordenar o encerramento de quatro estabelecimentos de restauração e bebidas.

m comunicado, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), diz que "foram fiscalizados 198 operadores económicos, tendo sido instaurado um processo-crime por especulação de preços e 19 processos de contraordenação dos quais se destaca a falta de cumprimento das regras de ocupação, permanência e distanciamento físico nos locais abertos ao público e a falta de cumprimento das regras relativas a restrição, suspensão ou encerramento de atividades".

Foi ainda determinada a suspensão da atividade em quatro operadores económicos da restauração e bebidas "pela existência de clientes no seu interior", indica a ASAE.

A autoridade lembra que, com o estado de emergência, "esta atividade apenas poderá ser exercida para efeitos de confeção destinada ao consumo fora do estabelecimento, seja através de entrega ao domicílio, diretamente ou através de intermediário, ou para disponibilização de refeições ou produtos embalados à porta do estabelecimento ou ao postigo (`take away`)".

As ações de fiscalização contaram com cerca de 30 inspetores e decorreram nos concelhos de Lisboa, Porto, Matosinhos, Guimarães, Lamego, Coimbra, Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Santarém, Faro e Évora.

22h26 - Mais 86 infetados, três óbitos e 105 pessoas recuperadas em Angola

Angola registou, nas últimas 24 horas, 86 novos casos de covid-19, três óbitos e 105 pessoas recuperadas, segundo o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde Pública hoje divulgado.

Os novos casos foram notificados em Luanda (35), Huambo (22), Zaire (11), Bié (5), Uíje (4), Cabinda (4), Huíla (2), Moxico (2) e Malanje (1).

As idades variam entre 1 e 76 anos, sendo 46 do sexo masculino e 40 feminino.

Neste período, três pessoas morreram devido à covid-19 e outras 105 foram recuperadas.

22h15 - Lista de espera para cremações

As agências funerárias não têm parado com o número crescente de funerais diários. Há corpos que ficam vários dias nos hospitais à espera de serem cremados e até já há listas de espera para os crematórios.


22h10 - DGS refere 63 surtos ativos nas escolas do país

Há já muitas turmas de alunos em isolamento profilático. Em Faro, as escolas Pinheiro e Rosa têm nesta altura 300 alunos em casa.
No entanto os indicadores são de que os contágios aconteceram fora dos estabelecimentos de ensino.

22h05 - Longas filas de automóveis no drive-in em Sacavém para fazer teste Covid-19

Hoje o teste a Covid-19 feito dentro do carro em Sacavém,no Parque das Nações esteve quase lotado durante todo dia. Longas filas de automóveis aguardavam vez, até chegar aos pavilhões onde se fazem os testes.

No interior do automóveis, famílias inteiras e muitos jovens. Em média uma espera de duas horas e meia para serem atendidos.

22h00 - Só há uma vaga camas de UCI no Hospital São Francisco Xavier

Só há uma vaga nos cuidados intensivos do Hospital São Francisco Xavier em Lisboa. Perante esta pressão extrema, o diretor do Hospital confessa que os doentes já estão a ser tratados apenas como é possível.

Os profissionais de saúde preparam-se também para uma possível situação de catástrofe.

21h55 - Apesar de encerradas ao público, as lojas podem vender os artigos à porta

Apesar de encerrados, alguns estabelecimentos comerciais podem vender os artigos à porta.
O despacho do Governo define que mesmo que os bens não sejam considerados essenciais, podem ser vendidos na entrada das lojas através de postigo.

21h50 - Silva Graça analisa os números da pandemia em Portugal

O infeciologista António Silva Graça alerta para o perigo de rutura no Serviço Nacional de Saúde e recorda que a procura é enorme, quer a nível do internamento geral quer a nível de cuidados intensivos.


21h45 - Portugueses não respeitam recolher obrigatório e saem à rua para passear

Neste segundo dia de confinamento muita gente insistiu em frequentar locais concorridos, praticar desporto em grupo sem muitos cuidados, ou passear como se não houvesse um dever geral de ficar em casa.


21h40 - Hospital de Torres Vedras continua sob grande pressão devido a aumento de casos

Foi uma verdadeira noite de caos nas urgências para Covid-19 no Hospital de Torres Vedras.
Um autentico engarrafamento de ambulâncias com cinco horas de espera para entregar os doentes.

21h35 - Hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo continuam no limite

A Administração do Hospital de Santa Maria diz que está em situação máxima de sobrecarga e só aguenta assim mais duas semanas.
O Hospital Garcia de Orta anunciou um estado de pré-catástrofe.

21h30 - Hospitais de Manaus continuam sem oxigénio

No Brasil, em Manaus, continua o drama da falta de oxigénio. O Governo brasileiro já começou a enviar para o Estado do Amazonas aviões carregados de botijas de oxigénio mas muitos doentes não conseguem resistir.


21h26 - Surto em lar da Misericórdia de Murça com 58 infetados, incluindo 33 utentes

O lar da Santa Casa da Misericórdia de Murça regista 33 utentes e 25 funcionários infetados com o novo coronavírus, divulgou hoje a instituição, que explicou que "as equipas estão reduzidas e focadas nos cuidados" a prestar aos pacientes.

Em comunicado, a Santa Casa da Misericórdia de Murça (SCMM), no distrito de Vila Real, explicou que após ter sido detetado um caso positivo num funcionário e num utente em 12 de janeiro, todo o universo daquele lar foi testado na quinta-feira, registando-se um total de casos de covid-19 em 33 utentes e 25 funcionários.

"Estão a ser cumpridas todas as orientações da autoridade de saúde e a SCMM mantém um diálogo constante com familiares e autoridade de saúde, Segurança Social, Centro de Saúde de Murça, Câmara Municipal de Murça e Proteção Civil, no sentido de reunir esforços para ultrapassar a situação", realça ainda a nota.

A instituição do distrito de Vila Real apela ainda à "compreensão de todos" e refere que "de momento não é possível atender todas as tentativas de contacto, pois as equipas estão reduzidas e focadas nos cuidados a prestar aos utentes".

"Qualquer alteração do estado de saúde dos utentes será de imediato comunicada aos respetivos familiares", acrescenta o comunicado.

21h10 -Tâmega e Sousa disponibiliza cinco camas para ajudar outros hospitais

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, sediado em Penafiel, anunciou hoje que vai disponibilizar cinco camas para receber doentes de covid-19 de outros hospitais que se encontrem sob maior pressão.

"Promovemos a reorganização interna que permite poder acolher alguns doentes desses hospitais, e vamos desde já disponibilizar cinco camas para o efeito, acreditando que tal possa alargar-se a mais camas se a incidência da pandemia na nossa região não tiver crescimento nos próximos dias", lê-se num comunicado do CHTS, enviado à agência Lusa.

Aquele centro hospitalar acrescenta que está "também em processo de reorganização para aumentar ainda mais a resposta em cuidados intensivos, além do significativo crescimento já efetuado desde o início da pandemia".

21h00 - Madeira regista número mais elevado de mortos e eleva total para 27

A Madeira registou hoje quatro mortes por covid-19, o número diário mais alto desde o início da pandemia, elevando para 27 os óbitos associados à doença, indicou a Direção Regional de Saúde, referindo também mais 117 casos de infeção.

Entre os mortos, está uma mulher de 38 anos, a vítima mais jovem na região autónoma, que se encontrava internada no Hospital dr. Nélio Mendonça, no Funchal.

A Direção Regional de Saúde esclarece que faleceram também no hospital dois homens, de 69 e 71 anos, e uma mulher de 73 anos no domicílio.

Dos 117 casos positivos reportados hoje, quatro são importados - um proveniente da Região de Lisboa e Vale do Tejo, um de Espanha, um da Suíça e um da Venezuela - e 113 casos de transmissão local, elevando para 3.335 o total de infetados no arquipélago, dos quais 1.509 estão ativos.

20h50 - Morreu o coreógrafo do tango argentino Juan Carlos Copes

O bailarino e coreógrafo argentino Juan Carlos Copes, conhecido pela participação no filme "Tango", de Carlos Saura, morreu hoje, aos 89 anos, em Florida, Buenos Aires, na sequência de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, anunciou a família.

20h40 - Mais 18 mortes em Moçambique devido à doença

O Ministério da Saúde (Misau) de Moçambique anunciou hoje mais 18 mortes associadas à covid-19, das quais 17 na capital, Maputo, e uma na província central da Zambézia, elevando para 234 o total acumulado desde o início da pandemia.

A vítima mais nova estava na faixa etária dos 15 aos 24 anos e oito tinham mais de 65 anos, sendo todas de nacionalidade moçambicana.

Apesar de anunciados hoje, os óbitos ocorreram desde o início da semana.

Hoje foram registados mais 858 casos positivos, elevando o cumulativo para 25.862, no mesmo dia em que foram declarados 144 recuperados: segundo o Misau, o país tem agora 7.109 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus.

20h32 - Associação quer que restauração tenha exclusividade na venda de refeições

A associação PRO.VAR, que representa a restauração, quer que o setor tenha exclusividade na venda de refeições, referindo em comparação a limitação de venda de alguns artigos nos supermercados.

"A PRO.VAR vai pedir ao Governo que crie uma regulamentação, bem à semelhança do que irá acontecer aos supermercados, na limitação de venda de alguns artigos, pedindo que se proíba a venda de refeições prontas fora dos espaços de restauração que estejam devidamente autorizados para a sua confeção", lê-se num comunicado enviado às redações.

Em causa estão não só os supermercados com serviço de `take-away`, mas também cafés e pastelarias, que não deveriam confecionar refeições, e até talhos e bombas de gasolina, explicou à Lusa o presidente da associação.

"Numa situação em que a restauração está sujeita a uma restrição tal que é esta de não poder trabalhar, não poder abrir a sala, confronta-se aqui com um problema grave", sublinhou Daniel Serra.

20h15 - França supera as 70 mil mortes devido à doença

A França ultrapassou hoje as 70 mil mortes associadas à covid-19 desde o início da pandemia, ao somar 196 mortes hospitalares nas últimas 24 horas, elevando o total para 70.142.

Nas últimas horas, foram registados 21.406 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, elevando o número total de positivos para 2,89 milhões, de acordo com o relatório diário da Agência de Saúde Pública sobre a situação da covid-19 no país.

A taxa de positividade dos testes realizados mantém-se em 6,5%.

Nos últimos sete dias, houve 9.653 internamentos hospitalares devido a complicações decorrentes da covid-19, dos quais 1.402 pacientes tiveram de ser encaminhados para unidades de cuidados intensivos.

Tal como anunciado na quinta-feira passada, o país iniciou hoje uma nova fase de restrições que durará pelo menos duas semanas, implicando um recolher obrigatório estendido a todo o território.

20h07 - Governo afirma que escolas não profissionais de dança têm de encerrar

As escolas não profissionais de dança têm de encerrar durante o período de confinamento, em vigor desde as 00h00 de sexta-feira, informaram à agência Lusa os ministérios da Cultura e da Educação, numa mensagem conjunta.

Questionados sobre o funcionamento das escolas de Dança, durante o estado de emergência, em vigor até dia 30, à semelhança de outros estabelecimentos de ensino, os dois ministérios, numa resposta conjunta enviada à Lusa, afirmam que aquelas que não se enquadrem nos referenciais do ensino profissional, e incluam as aulas de dança "para efeitos lúdicos", deverão permanecer encerradas.

Assim, apenas as escolas que correspondam "ao referencial de formação da ANQEP [Agência Nacional de Qualificação para o Ensino Profissional] poderão funcionar", de acordo com os dois ministérios.

19h55 - Cerca de 100 pessoas manifestaram-se sem máscara ou distanciamento em Lisboa

Cerca de 100 apoiantes de um movimento auto-denominado “Defender Portugal” manifestaram-se, sem máscaras ou distanciamento físico, em frente ao parlamento, para contestar as medidas de contenção da pandemia, que consideram estar a prejudicar o país.

Não faltaram bandeiras de Portugal de todos os tamanhos e os 'smartphones' para registar para as redes sociais a manifestação que decorreu durante a tarde de hoje em frente à escadaria da Assembleia da República, em Lisboa, mas que começou com uma vigília durante a madrugada no mesmo local.

Mas faltaram os equipamentos de proteção individual e o distanciamento físico impostos pela pandemia, na altura em que Portugal já ultrapassou por várias vezes os 10.000 contágios e 150 óbitos diários. As poucas pessoas que tinham máscaras não estavam com elas colocadas e tinham-nas nas mãos ou no queixo.

19h42 - Reino Unido regista 1.295 mortes e 41.346 novos contágios

O Reino Unido notificou hoje 1.295 mortes associadas à doença covid-19 e 41.346 novos contágios, um decréscimo significativo face ao dia anterior (55.761), divulgou o Governo britânico.

Trata-se do terceiro maior número de mortes diárias por coronavírus no Reino Unido, mas o número de novas infeções caiu para o seu nível mais baixo no ano corrente.

Em termos totais, e desde o início da pandemia, foram contabilizados no Reino Unido 88.590 óbitos confirmados de covid-19 (dos quais 7.722 nos últimos sete dias) e 3.357.361 casos de contágio.

O Governo britânico também avançou hoje que quase 3,6 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam, até à data, a primeira dose da vacina contra a covid-19.

O país, que foi o primeiro no mundo a arrancar com a vacinação contra a covid-19 em dezembro, tem como objetivo administrar a primeira dose da vacina a 15 milhões de pessoas de grupos de risco até meados de fevereiro.

Um total de 447.261 pessoas já receberam, entretanto, a segunda dose da vacina.

O Reino Unido aprovou a utilização até ao momento de três vacinas: Pfizer/BioNTech, AstraZeneca/Universidade de Oxford e Moderna.

19h14 - São Tomé e Príncipe com 11 novos casos positivos nas ultimas 48 horas

São Tomé e Príncipe registou 11 novos casos positivos de Covid-19 nas últimas 48 horas, elevando o número de infetados pela doença para 1.130, informou fonte do Ministério da Saúde.

De acordo com o Boletim Diário Covid-19 de hoje, quatro pessoas estão internadas no hospital de campanha e 21 estão sob vigilância e isolamento domiciliário, enquanto São Tomé tem um doente internado e 94 em isolamento domiciliário.

Pelo menos 993 pacientes são dados como recuperados da doença, declarada no país desde meados de março do ano passado e que provocou até agora 17 óbitos.

19h02 - Itália soma 16.310 novos casos e 475 óbitos na véspera do reforço das restrições

A Itália registou 16.310 novas infeções pelo novo coronavírus e 475 óbitos associados à doença covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde italiano, na véspera de o país reforçar as medidas restritivas.

Com a contabilização destes novos contágios, Itália soma, até à data, 2.368.733 casos de pessoas que ficaram infetadas pelo novo coronavírus.

Perante a atual situação epidemiológica do país, classificada como preocupante pelas autoridades, o Governo italiano aprovou um novo decreto que irá durar até 5 de março e que estabelece o reforço das restrições.

Por exemplo, a partir de domingo, várias regiões do país transitam para um nível de risco mais elevado.

O Governo italiano dividiu as regiões italianas em três zonas - amarela, laranja e vermelha - que são definidas com base no nível de risco da pandemia. Em função da cor, são definidas mais medidas restritivas a aplicar.

18h40 - Vice-presidente do Governo dos Açores testa positivo

O vice-presidente do Governo dos Açores, Artur Lima, testou positivo num teste ao novo coronavírus SARS-CoV-2, mas encontra-se "assintomático" e "bem", segundo declarou à agência Lusa.

Na sequência de uma informação divulgada pelo gabinete de imprensa do executivo, Artur Lima referiu à Lusa que, no regresso à ilha Terceira, onde vive, de um compromisso oficial na ilha de São Miguel, onde existe transmissão comunitária, sentiu um "ligeiro cansaço" e "ligeira febre", tendo tomado a iniciativa de realizar o teste, a par de sua mulher, que também acusou positivo.

Na nota de imprensa do executivo açoriano, refere-se que "o vice-presidente do Governo Regional dos Açores, Artur Lima, realizou teste de despiste à covid-19 e, embora assintomático, teve resultado positivo", sendo que, "neste momento, decorre o inquérito epidemiológico a todos os contactos classificados como de alto risco do vice-presidente"

Artur Lima, que é líder do CDS-PP nos Açores, encontra-se em "isolamento profilático na sua residência, tendo cancelado toda a agenda para os próximos dias".

18h10 - Hospital Garcia de Orta esgota capacidade e alerta para risco de "pré-catástrofe"

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, apresentava hoje um total de 169 doentes com covid-19 internados, dos quais 18 em cuidados intensivos, com a unidade hospitalar a admitir um "cenário de pré-catástrofe", caso a situação se mantenha.

Segundo informou a unidade hospitalar, a par dos pacientes na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), 148 doentes estão internados em enfermaria e outros três estão na Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD).

"Hoje, dia 16 de janeiro de 2021, e em enfermaria, o hospital volta a registar um crescimento dos doentes internados positivos para a infeção por SARS-Cov-2 e a ajustar a lotação afeta à covid-19, de modo a acomodar a necessidade do número de doentes internados positivos", referiu o HGO num comunicado.

Na mesma nota informativa, a unidade hospitalar indicou que se mantém uma "enorme pressão assistencial", devido à elevada procura de doentes covid-19 e doentes não covid-19, situação que "dura há mais de 10 semanas", o que fez recorrer o HGO "a transferências para outros hospitais do país".

"O HGO permanece no nível III do seu Plano de Contingência, apresentando à data de hoje uma taxa de ocupação superior a 250%, relativamente ao que previa o Plano de Contingência, nomeadamente de 66 camas em enfermaria e nove de cuidados intensivos, destinadas a doentes positivos para SARS-CoV-2", precisou a estrutura hospitalar, frisando: "Situação a manter-se coloca hospital em cenário de pré-catástrofe".

Perante tal cenário de pressão e a elevada procura de doentes (pacientes covid-19 e não covid-19), o HGO informou que tem vindo a realizar reafetações sistemáticas de circuitos e espaços, como a conversão de camas de enfermaria cirúrgicas, em camas médicas.

"Mas as conversões de camas, necessárias no HGO, abrangem também as áreas médicas. No total, e só na última semana, o total de camas reafectadas no hospital foi de 35", indicou a unidade hospitalar, que destacou ainda o "elevado esforço e dedicação" dos profissionais daquela estrutura, conduta essa, "apesar dos níveis de exaustão que revelam", tem sido "fator determinante para assegurar as soluções adequadas aos doentes".

17h58 - Itália suspende voos procedentes do Brasil

A Itália anunciou hoje a suspensão de todos os voos procedentes do Brasil devido à nova estirpe do novo coronavírus (SARS-Cov-2) identificada naquele país.

“Assinei uma portaria que interdita voos do Brasil e proíbe a entrada em Itália de pessoas que tenham permanecido naquele país durante os últimos 14 dias", informou o ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, através da rede social Twitter.

"Qualquer pessoa que tenha estado nesse país e que já se encontre em Itália, deve submeter-se a um teste e contactar as autoridades sanitárias", precisou o ministro.

17h33 - Filipinas mantêm portas trancadas a estrangeiros vindos de Portugal e Brasil

As Filipinas prolongaram até ao final de janeiro a proibição da entrada de estrangeiros que estiveram em Portugal ou no Brasil nas últimas duas semanas, devido às novas estirpes do novo coronavírus.

Também na sexta-feira, um grupo de trabalho interdepartamental decidiu desencadear um sistema de alertas a aplicar a companhias aéreas que permitem o embarque de passageiros vindos de países na lista negra em voos com destino às Filipinas.

As restrições a estrangeiros vindos de Portugal ou do Brasil tinham sido anunciadas pelo gabinete da Presidência das Filipinas a 7 de janeiro, e inicialmente estavam em vigor apenas até sexta-feira, 15 de janeiro.

17h12 - Lar ilegal de Samora Correia com 43 casos encerrado por falta de condições

O Instituto da Segurança Social (ISS) disse hoje que o lar ilegal de Samora Correia onde 43 dos 44 utentes estão infetados com o novo coronavírus foi encerrado e evacuado por não existirem “condições mínimas para permanência” dos idosos.

Numa resposta à Lusa, na sequência de queixas de familiares dos idosos que foram levados na quarta-feira à tarde da residência não legalizada pela Segurança Social, situada em Samora Correia, no concelho de Benavente (Santarém), para a estrutura distrital de retaguarda, em Fátima, o ISS afirma que, feita uma avaliação pelas autoridades, foi decidido encerrar e evacuar as instalações, porque “não estavam reunidas condições mínimas” para permanência dos idosos, “estando em causa a sua segurança”.

Segundo o ISS, dos 44 utentes que se encontravam na Residência Familiar Márcio Moreira, conhecida por Cantinho Sénior, em Samora Correia, apenas um teve resultado negativo no teste ao SARS-CoV-2, tendo sido levado pelos familiares para uma unidade privada.

Oito idosos foram internados e os restantes 35, entre os quais a mãe da proprietária, foram levados para a estrutura de apoio de retaguarda definida para o distrito de Santarém, o Centro Espiritual Francisco e Jacinta Marto, em Fátima, “que se encontra sob a gestão técnica da Segurança Social, com o apoio dos serviços clínicos e de enfermagem” do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo e a intervenção da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, “ao nível logístico e de funcionamento do equipamento”, afirma.

Numa exposição feita pelos familiares de uma idosa, é afirmado que os utentes transferidos não tiveram acompanhamento médico e de enfermagem durante a deslocação e que, na chegada à estrutura de apoio, na quarta-feira à noite, não receberam cuidados de higiene nem a medicação, situação que, afirmam, em alguns casos se prolongou até ao princípio da tarde de quinta-feira.

16h58 - Ursula Von der Leyen não é considerada contacto direto

A presidente da Comissão Europeia esteve com o ministro do Estado e das Finanças, no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia na sexta-feira. No entanto, Ursula Von der Leyen não é considerada contacto direto e portanto não vai estar em isolamento profilático.

Já os vice-presidentes executivos Margrethe Vestager e Valdis Dombrovskis, assim como a comissária Elisa Ferreira, são considerados pessoas de contacto.

Os três membros do Colégio de Comissários foram informados e respeitarão as regras belgas de quarentena a partir de hoje (teste no sétimo dia; quarentena pelo menos até ao resultado do segundo teste; isenção para exercer funções essenciais).

16h45 - Surto atinge 16 dos 27 operacionais permanentes dos bombeiros de Mogadouro

Um surto de covid-19 atingiu 16 dos 27 bombeiros que prestam serviço em permanência no Corpo de Mogadouro, no distrito de Bragança, disse hoje à agência Lusa o presidente da direção desta Associação Humanitária.

"Estamos a viver um momento particularmente difícil no seio desta cooperação. Temos 16 elementos infetados pelo novo coronavírus que fazem parte de um grupo de homens e mulheres que diariamente asseguram o socorro às populações em missões e transporte de doentes urgentes e não urgentes", explicou o presidente da associação, João Gouveia.

Segundo o dirigente, há elementos do quadro de pessoal do Corpo de Bombeiros de Mogadouro que testaram "negativo", e que estão a "desdobrar-se em múltiplas funções", como assegurar as comunicações com a parte operacional e com a comunidade.

"Para já, temos estado a cumprir a nossa missão. Contudo, os próximos dias poderão ser complicados. Já recorremos à ajuda de uma cooperação vizinha para nos auxiliar no transporte de doentes com consultas programadas e não estamos a aceitar este tipo serviços", vincou o dirigente.

João Gouveia lamentou que as entidades competentes não coloquem os bombeiros na lista das prioridades da vacinação contra a covid-19.

16h29 – Marcelo volta a testar negativo

O Presidente da República realizou hoje mais um teste à Covid-19 que teve resultado negativo.

Marcelo Rebelo de Sousa tinha testado positivo na segunda-feira passada. Depois, em novo teste realizado pelo Instituto Ricardo Jorge o resultado veio negativo. O Presidente da República fez um último teste de confirmação que também deu negativo.

O chefe de Estado e candidato presidencial encontra-se em vigilância passiva desde a semana passada, por ter tido contactos considerados de baixo risco com dois infetados com o novo coronavírus.

16h09 - Capacidade do sistema está muito próxima do limite no Centro Hospitalar Lisboa Norte

O acréscimo de necessidades de internamentos e atendimento urgente de doentes com Covid-19, levou o Centro Hospitalar de Lisboa Norte a “adaptar as estruturas dos meios”.

“Com alguma dificuldade, mas adaptação progressiva. Esta adaptação naturalmente que tem limites, não era previsto uma afluência com esta dimensão”.

Segundo Daniel Ferro, “o plano de contingência ficou completo na passada semana e tivemos que acrescer ao plano de contingência mais meios”.


E apela, “à própria sociedade, com as medidas que estão em curso, para ser a primeira a contornar este fenómeno”.

“Não há serviços de saúde que resistam, nem planos de contingência que se estendam de forma ilimitada. Este hospital [Santa Maria], que é um hospital de fim de linha. Já está a tratar de doentes, para além da capacidade que instalou”, frisou.

O responsável considera expectável que picos como o que ocorreu ontem podem repetir-se nos próximos dias. “Numa altura em que a capacidade do sistema está muito próxima do limite”.

“Estamos próximos do limite, mas ainda com capacidade de adaptação. Acrescemos às 210 camas que tínhamos, mais 50 camas. Das quais, dez camas de intensivos, numa situação de sobre esforço”.

Das 260 camas do Hospital de Santa Maria, 230 estão ocupadas.

Nos últimos dias houve um aumento de 701 por cento da deslocação de pessoas aos hospitais.


15h58 - Centro de acolhimento de doentes na Base Naval de Lisboa recebe quatro doentes infetados

O Centro de acolhimento de doentes, disponibilizado pela Marinha Portuguesa na Escola de Tecnologias Navais, na Base Naval de Lisboa, em Almada, como Estrutura de Apoio de Retaguarda (EAR), recebeu, entre ontem e hoje, quatro doentes, provenientes de unidades da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

15h42 - Ministro do Estado e das Finanças infetado com Covid-19

O Ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à Covid-19, informou hoje o Ministério das Finanças.

O ministro "está em confinamento domiciliário, não tendo até ao momento apresentado quaisquer sintomas e encontrando-se a trabalhar", conclui o comunicado.

João Leão fez teste porque ia para Bruxelas onde tinha uma reunião do Eurogrupo na segunda-feira e do Ecofin na terça.

Todo o gabinete do minsitro teve indicações para ficar em isolamento profilático.

O Minsitro das Finanças esteve ontem no CCB onde participou na reunião plenária com o Colégio de Comissários.

E participou presencialmente no Conselho de Minsitros da última quinta-feira.

15h29 - África com mais 932 mortes registadas em 24 horas

África registou nas últimas 24 horas mais 932 mortes por covid-19, alcançando um total de 77.684, e 30.855 novos casos de infeção, segundo os últimos dados oficiais da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de infetados é de 3.207.639 e o de recuperados nos 55 Estados-membros da organização nas últimas 24 horas foi de 23.022, para um total de 2.617.110 desde o início da pandemia.

15h15 - Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses relata que houve uma morte de doente urgente em ambulância

Jaime Marta Soares diz que pelo menos um doente urgente morreu dentro da ambulância à espera de atendimento. O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses denuncia que há doentes transportados para os hospitais que passam várias horas nas macas das ambulâncias.

Pelo menos, um doente morreu dentro da ambulância sem ter chegado a entrar na unidade hospitalar.

Segundo a Liga dos Bombeiros Portugueses, os bombeiros estão a viver um momento muito difícil devido à situação de vários hospitais do país.

15h06 - Hospital de Torres Vedras sem filas de ambulâncias à porta das urgências

A garantia é do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste através de um comunicado enviado às redações.

Para reforçar a capacidade de resposta, foi já criada na Unidade de Torres Vedras, uma nova enfermaria destinada a doentes Covid, com lotação para 21 camas.

Neste momento o Centro Hospitalar do Oeste dispõe de uma capacidade total de 103 camas de internamento para doentes Covid

O hospital adianta também que em breve entra em funcionamento a unidade de internamento no Hospital de Peniche destinada a doentes não Covid-19, com capacidade para 21 camas.

14h59  Madeira atribui apoio de 438 euros a taxistas e trabalhadores de micro e pequenas empresas

Governo da Madeira vai atribuir um apoio de 438,81 euros a 1.900 taxistas e cerca de 7.300 trabalhadores de micro e pequenas empresas de restauração para atenuar o impacto da crise pandémica, indicou hoje o executivo.

"O governo, na próxima segunda-feira, vai assinar um protocolo com a ACIF (Associação Comercial e Industrial do Funchal) e com as associações de taxistas no sentido de garantir apoio às micro e pequenas empresas de restauração e similares e também às associações de táxis, através de uma indexação dos apoios sociais, ou seja, 438,81 euros por trabalhador", disse o chefe do executivo, de coligação PSD/CDS-PP.

O governante indicou, também, que está a ser estudado um apoio semelhante para o comércio não alimentar de rua, sobretudo ao nível urbano, e sublinhou que haverá uma diminuição da Taxa Social Única (TSU) na Região Autónoma da Madeira.

"O governo está no terreno, neste quadro de pandemia, a garantir os apoios necessários ao funcionamento da nossa economia", disse, vincando que a situação é de "grande dificuldade", com quebras avultadas de vendas e de consumo, em parte devido à redução do fluxo de turistas.

14h45 - Hospital de Gaia com mais 24 camas devido ao aumento de casos

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) anunciou hoje que uma enfermaria de 24 camas reconvertida para doentes covid, mas que se encontrava em `stand-by`, entrou hoje em funcionamento devido ao aumento de casos.

"No dia em que ultrapassamos os 1.000 doentes tratados com diagnóstico covid, abrimos a Enfermaria de Medicina 1 como área covid", disse hoje à Lusa fonte do gabinete de comunicação do CHVNG/E.

Segundo o responsável, o Hospital de Gaia recebeu na última noite dois doentes do Hospital Amadora Sinta, estando previsto para segunda-feira a transferência de mais três doentes do mesmo hospital.

Na sexta-feira, às 24:00, o CHVNG/E tinha internados em enfermaria 71 doentes com infeção pelo novo coronavírus e 15 em cuidados intensivos, referiu a fonte.

14h39 - É caótica a situação em Manaus, no Brasil

A falta de oxigénio levou já à morte de um número indeterminado de doentes nos hospitais da capital do estado do Amazonas. A população tenta por todos os meios encontrar este bem precioso para salvar os familiares.


14h12 - Portugal com 10.947 novos casos e 166 mortos

Portugal registou dois novos máximos nas últimas 24 horas: 10.947 novas infeções e 166 óbitos.

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais afetada neste momento, com 3975 novos casos e 69 mortes. Segue-se a região norte, com 3795 novas infeções e 46 mortos, a região centro, com 2136 casos e 28 mortos, o Alentejo, com 510 novos casos e 17 vítimas mortais e o Algarve, com 402 infeções e cinco mortos.

Os Açores registaram 50 novos casos e a Madeira 79 infeções e um óbito.

Existem mais 93 doentes internados, para um total de 4653. Há ainda mais 16 pessoas em unidades de cuidados intensivos, aumentando o total para 638.

Portugal contabiliza agora um total de 539.416 casos de Covid-19 e 8.709 vítimas mortais desde o início da pandemia. Há ainda 402.542 recuperados (mais 8477 nas últimas 24 horas).

14h05 - Hospital de Santa Maria reforça resposta e nega "situação de caos"

O Hospital de Santa Maria, em Lisboa, que tinha nas últimas 24 horas 201 internados com covid-19, 44 dos quais em unidade de cuidados intensivos (UCI), considera que não está a viver "uma situação de caos".

Numa resposta enviada à agência Lusa, quando questionado sobre a fila de ambulâncias que na noite de sexta-feira se acumularam à porta da urgência, o Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) reconheceu a existência de uma “grande pressão assistencial”, afastando porém ter havido "uma situação de caos", e adiantou o reforço da capacidade de resposta à covid-19.

"Perante a grande pressão na urgência dedicada a doentes respiratórios e nos internamentos, o Centro Hospitalar de Lisboa Norte alargou o plano de contingência covid, o que prova não só que não está em rotura", como houve "capacidade de adaptação do seu plano às necessidades assistenciais", informou fonte da administração, à agência Lusa.

"No âmbito da urgência covid, nas próximas horas, o hospital irá reforçar a capacidade de resposta desta urgência com uma segunda estrutura, junto à Urgência Central, com capacidade para cerca de 10 doentes, pelo que os atuais postos de atendimento/boxes/quartos da urgência autónoma passarão de 33 para 51 durante a próxima semana", lê-se na mensagem do hospital.

No que respeita ao internamento, a capacidade covid em enfermaria passará das atuais 160 para 200 camas, "com a abertura, na sexta-feira última, de uma enfermaria com cerca de 20 camas e mais 20 camas noutra enfermaria, que começa a funcionar no início da semana".

Ao nível dos cuidados intensivos, a capacidade atual de "internamento covid" contempla 48 camas, estando previstas, em caso de necessidade, mais 10 vagas em UCI num próximo passo, de acordo com a assessoria do conselho de administração deste centro hospitalar.

“Em pouco mais de uma semana, o CHLN somou um total de 90 camas ao seu plano de contingência covid – de um total de 160 para 250 camas, entre enfermarias e UCI -, aumento que é acompanhado também pela criação de vagas de internamento para doentes não covid”, sublinhou.

Quanto à situação do Hospital de Santa Maria, a assessoria não considera o acumular de ambulâncias uma “situação de caos”, mas antes resultado de uma “grande pressão assistencial”.

13h59 - Mais de dois milhões de óbitos e quase 94 milhões de casos no mundo

A pandemia da covid-19 já causou pelo menos 2.009.991 mortos no mundo desde que o novo coronavírus foi descoberto no final de 2019 na China, indica o balanço diário da agência France-Presse (AFP) com base em fontes oficiais.

Mais de 93.803.240 casos de infeção com o novo coronavírus (SARS-Cov-2) foram diagnosticados oficialmente no mesmo período no mundo, dos quais pelo menos 57.889.800 são pessoas já consideradas como recuperadas e curadas, de acordo com os dados reunidos pela agência francesa.

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 15.402 mortes e 747.572 novos casos da doença covid-19 em todo o mundo, segundo a AFP.

13h56 - PR não quer confinamento a deslizar para além do primeiro trimestre

O Presidente da República diz que é preciso evitar a todo o custo que este novo confinamento deslize para além do 1º trimestre. Marcelo Rebelo de Sousa afirma que isso iria prolongar ainda mais a crise económica e social. Considera por isso necessário achatar a curva de contágios.


13h50 - Segundo dia de confinamento com cenário muito diferente do confinamento de março

Ao segundo dia de confinamento, a feira da Senhora da Hora, em Matosinhos, atingiu o limite de pessoas. Mesmo assim, no interior do país, em Castelo Branco e Bragança, o frio acabou por travar as saídas para a rua. No entanto, muitos não dispensam a caminhada habitual. Em Lisboa, na zona de Alvalade, houve quem aproveitasse para fazer as compras de mercearia no comércio tradicional.


13h39 - Previsão de crescimento de internamentos na próxima semana "muito preocupante"

João Correia Araújo, Presidente Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, revela que as análises feitas estimam que na próxima semana possam ser necessárias, no pior dos cenários, 900 camas de cuidados intensivos e 6500 camas em enfermaria. No cenário menos grave, serão necessárias 700 camas de cuidados intensivos e 4500 camas em enfermaria.

João Correia Araújo considera que, provavelmente, o cenário deverá ser de 800 camas de cuidados intensivos necessárias e 5500 camas em enfermaria.

O Presidente Sociedade Portuguesa de Medicina Interna considera ser uma “urgência” o envio dos doentes não covid para as unidades do setor social e privado, dada a pressão dos doentes com covid no SNS.

13h30 - Hospital de campanha em Portimão recebe doentes da Grande Lisboa

O hospital de campanha duplicou a ocupação de camas, de quinta-feira até sábado. O hospital tem uma lotação de cem pessoas.


13h20 - Hospitais enviam doentes com cancro para os IPO por falta de capacidade

Já há hospitais a enviar doentes com cancro para os Institutos de Oncologia por falta de capacidade de resposta. Alguns começaram a fazê-lo antes mesmo do despacho desta semana em que a ministra da Saúde determina o adiamento de cirurgias prioritárias.

Os IPO garantem estar prontos para esse aumento de doentes, mas não para ficarem com listas de espera de hospitais.

13h15 - Hospitais de Lisboa com cada vez maior pressão devido aos doentes covid-19

O Gacia de Orta tinha ontem a lotação máxima de doentes covid internados. No Hospital de Torres Vedras e no Santa Maria formam-se filas de ambulâncias à porta das urgências onde a espera chega a ser de cinco horas.

Esta sexta-feira voltaram a ser acolhidos nos hospitais do Porto doentes que estavam em vários hospital da região de Lisboa.

12h40 - Doentes horas retidos nas macas em ambulâncias e já houve uma morte

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses denunciou hoje que há doentes transportados para os hospitais a passar "horas nas macas das ambulâncias", tendo sido já registada a morte de um paciente dentro da ambulância sem entrar na unidade hospitalar.

"Recebi uma informação de um doente que morreu dentro de uma ambulância. Isso é garantido", avançou à agência Lusa o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, assumindo que os bombeiros estão a viver "momentos muito difíceis e muito complicados", porque estão a ser eles a fazer "quase de hospitais".

Segundo Marta Soares, as ambulâncias dos bombeiros estão a ficar retidas com doentes em muitos dos hospitais deste país, durante horas.

"Chegamos lá [aos hospitais], não há macas, e muitas vezes eles estão horas nas nossas macas, alguns dentro das próprias ambulâncias, a ponto de já terem morrido cidadãos dentro das próprias ambulâncias, e muitas vezes as nossas macas ficam lá retidas, nos corredores, nas urgências, onde efetivamente esses hospitais se servem do nosso equipamento para garantir o resguardo dos doentes, já que não têm capacidade com camas, nem com macas" para fazer a receção, descreveu.

12h30 - Covid-19 duplica incidência em Espanha. Governo descarta novo confinamento

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por Covid-19 duplicou em Espanha, com mais 300 mil novos casos e 2.477 mortes. Na sexta-feira, o país registou um novo máximo de contágios, com 40 mil casos num só dia. O Governo reconhece que estes números “são muito preocupantes”, mas descarta a imposição de um novo confinamento.

11h44 - Surto no hospital de Torres Vedras com um total de 157 casos confirmados

O surto de covid-19 no hospital de Torres Vedras registou, nos últimos dois dias, 15 novas infeções, aumentando para 157 o total de casos confirmados, segundo o último boletim epidemiológico deste município.

O surto contabiliza um total de 157 casos confirmados, dos quais 134 estão ativos, 12 recuperaram e 11 morreram, de acordo com o boletim diário.

Baseando-se nos dados reportados pelo delegado de saúde e divulgados no boletim epidemiológico do concelho, fonte oficial do município esclareceu que o total de casos de infeção engloba utentes que foram contagiados quando estiveram internados na unidade por outras doenças, mas que estão a recuperar em casa.

Os primeiros casos surgiram na semana do Natal, acrescentou.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã, e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra. Estes concelhos dividem-se entre os distritos de Lisboa e Leiria.

11h40 - Aeroportos britânicos pedem ajuda “urgente” ao governo depois de terem sido apertadas as regras sanitárias

Os aeroportos britânicos têm de exigir a todos os viajantes que chegam ao Reino Unido um teste negativo à covid-19. Os passageiros têm de cumprir uma quarentena de dez dias ou ter um segundo teste negativo cinco dias depois da chegada.

11h15 - Segunda dose da vacina contra a covid-19 começa a ser administrada amanhã

Arranca já amanhã a administração da segunda dose das vacina contra a COVID-19 aos quase 30 mil profissionais de saúde de hospitais e cuidados primários que estão na linha da frente do combate à pandemia.

Entretanto, o Ministério da Saúde já veio dizer que, apesar dos atrasos na entrega de vacinas da Pfizer para a União Europeia, o programa de vacinação vai continuar.

Em comunicado, a tutela acrescenta que Portugal e a Presidência Portuguesa estão em contacto com a Comissão Europeia e com a própria farmacêutica, no sentido de ser apresentado o planeamento da recuperação dos fornecimentos da vacina e para confirmar as quantidades das próximas entregas.

10h49 - Brasileiros protestam nas grandes cidades contra Bolsonaro

A falta de oxigénio nos hospitais de Manaus, na Amazónia, confrontados com um forte surto epidémico, provocou na sexta-feira concertos de panelas nas grandes cidades do Brasil, em protesto contra o Presidente de extrema-direita, Jair Bolsonaro.
“Bolsonaro, fora!”, gritaram em fúria muitos brasileiros das janelas em diferentes bairros do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, que não se manifestavam desta forma desde meados do ano passado, quando o país atravessou o pico da primeira vaga de covid-19.

O Estado do Amazonas (norte), que conheceu em abril e maio enterros coletivos e o colapso do sistema de saúde, vive há semanas uma nova vaga da epidemia, que saturou os hospitais e esgotou as reservas de oxigénio.

10h30 - Vírus duplica incidência em Espanha e já provocou perto de 2.500 mortos em 2021

O número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, nos primeiros 15 dias de 2021, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias.

Segundo números do Ministério da Saúde espanhol, a terceira vaga da pandemia é já responsável por meio milhão de casos positivos em apenas um mês, desde 14 de dezembro, tendo passado de 193 casos por cada 100 mil habitantes para os 575, o triplo.

Os dados, citados pela agência EFE, no entanto, não refletem na totalidade, o impacto das reuniões sociais e da mobilidade provocada pelas festas natalícias, que segundo o Governo foram responsáveis pelo aumento sem precedentes do número de infetados, que aumentou na sexta-feira 40.000 casos em apenas um dia.

As autoridades sanitárias espanholas estimam que a subida do número de infetados se prolongue por mais três semanas, esperando que a população seja "consciente" e "suficientemente sensata" para aplicar as medidas de confinamento e controle adotadas pois, caso contrário, a subida irá prolongar-se por mais duas semanas.

10h15 - Surto no Lar da Ordasqueira em Torres Vedras com 96 infetados

O número de infetados associados ao surto de covid-19 no Lar de Nossa Senhora do Carmo, na Ordasqueira, no concelho de Torres Vedras, subiu para 96 infetados, segundo o último boletim epidemiológico municipal.

No domingo, o número de infetados era 79 e subiu para 96, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico divulgado pelo município, baseando-se nos dados reportados pelo delegado de saúde.

Estão infetados todos os 70 utentes da instituição e a maioria dos 37 funcionários, depois de todos terem sido testados.

9h40 - Alemanha regista hoje menos casos positivos

As autoridades sanitárias alemãs notificaram hoje 18.678 novos casos positivos de covid-19, número inferior aos últimos dias e que baixa a incidência de contágios, mas continua muito elevada a cifra de vítimas mortais.

Segundo os dados do Instituto Robert Koch de virologia, nas últimas 24 horas morreram 980 pessoas com covid-19.

O número mais elevado de vítimas mortais registou-se na quinta-feira (1.244), enquanto o de contágios se verificou em 18 de dezembro, com 33.777 novas infeções.

9h30 - Sem competições, número de jovens desportistas caiu para metade

O número de jovens desportistas federados caiu para menos de metade, praticamente um ano depois da suspensão das competições de formação, devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, com o futebol a ser particularmente afetado.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF), responsável pelas competições nacionais de futebol e futsal, foi a que sofreu a maior quebra, contando na presente temporada um total de 39.471 federados, 33.922 no futebol e 5. 549 no futsal, uma queda superior a 75% dos inscritos em 2019/20.

9h05 - Centro Hospitalar do Oeste realça pressão na urgência que leva a fila de ambulâncias

Elsa Banza, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste explicou à Antena 1 que a fila de ambulâncias é provocada pela pressão que a urgência está a sofrer com os casos de covid-19.

Elsa Banza diz que as camas do Hospital de Torres Vedras estão quase todas ocupadas.

O próprio hospital enfrenta internamente um surto de Covid que ainda não está resolvido.

A presidente da administração do Centro Hospitalar do Oeste diz que é quase impossível encontrar mais recursos humanos para enfrentar a pressão que o Hospital de Torres Vedras está a sofrer. Isto porque os profissionais de saúde são agora alvo de muita procura.

A responsável não escondeu a angústia e o cansaço provocados pela situação atual.

8h30 - Índia anuncia mais 175 mortes e 15 mil casos no dia em que arranca vacinação

A Índia registou 175 mortes por covid-19 e 15.158 casos nas últimas 24 horas, informaram hoje as autoridades indianas, no mesmo dia em que começou a campanha de vacinação naquele país, o segundo mais populoso do mundo.

A primeira vacina foi hoje administrada a um trabalhador do setor da saúde na capital, Nova Deli, seguindo-se pouco depois outros funcionários de hospitais, considerados um grupo prioritário, em vários estados do país.

"Estamos a lançar a maior campanha de vacinação do mundo e isso mostra ao mundo a nossa capacidade", disse o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, num discurso transmitido pela televisão.

8h15 - EUA com 3.465 mortos e 221.258 casos nas últimas 24 horas

Os Estados Unidos contabilizaram 3.465 mortes provocadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, além de 221.258 casos, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins.
Desde o início da pandemia, os EUA acumularam mais de 23,5 milhões de casos confirmados (23.503.587) e 391.624 mortos.

Os Estados Unidos são o país com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus SARS-Cov-2, responsável pela covid-19, e também com mais casos de infeção.

O Presidente eleito norte-americano, Joe Biden, afirmou na sexta-feira que o país continua num "inverno muito obscuro" devido à pandemia e avisou que "as coisas vão piorar antes de melhorar".
Hospitais registam filas de ambulâncias para a urgência Covid
O Hospital de Torres Vedras transformou-se num local de engarrafamento de ambulâncias. O motivo é a grande afluência à urgência Covid. Ontem à noite, pelo menos doze ambulâncias chegaram a estar em fila. O tempo médio para o atendimento dos doentes ronda as cinco horas.

De acordo com os relatos ouvidos pela RTP, houve doentes testados dentro das ambulâncias devido ao grande fluxo de pessoas dentro da urgência.

Os vários surtos em lares de idosos do concelho de Torres Vedras poderão contribuir para explicar esta grande afluência.

Também no Hospital Santa Maria, em Lisboa, houve longas filas de ambulâncias à espera de vaga na urgência da Covid-19.

Várias ambulâncias estiveram horas à espera de uma vaga.

Há relatos de que alguns doentes acabaram por ser vistos pelas equipas médicas no próprio veículo.

O hospital está quase em rutura devido ao aumento do número de casos de Covid-19.
Santa Maria com mais uma enfermaria covid
Por isso mesmo, o hospital de Santa Maria, em Lisboa, vai abrir mais uma enfermaria para doentes Covid e alargar a capacidade de resposta na urgência.

É o resultado da grande pressão sobre a urgência dedicada a doentes respiratórios e nos internamentos.

A estrutura vai ser colocada junto à Urgência Central, com capacidade para cerca de dez doentes.

No Internamento, a capacidade em enfermaria passará das atuais 160 camas para 200.

O Centro Hospitalar Lisboa Norte tem, nesta altura, duzentos doentes Covid internados, 42 deles nos cuidados intensivos.
Internamentos podem aumentar 60% na próxima semana
Durante a próxima semana os internamento por Covid-19 podem aumentar até 60 por cento.

Na estimativa mais pessimista, na próxima sexta-feira, os hospitais podem registar 7.500 doentes internados, mais de 900 em cuidados intensivos.

As previsões são avançadas pela Associação de Administradores Hospitalares ao jornal Público.

O boletim da Direção-geral da Saúde de ontem tem mais de 4500 internamentos, 622 em cuidados intensivos, além de mais de dez mil casos e um novo recorde de óbitos:159.

Os administradores hospitalares sublinham que é preciso encontrar estruturas de retaguarda para dar resposta ao aumento dos internados.
Confinamento até março?
O Presidente da República admite que o atual confinamento pode durar até março.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinha a necessidade de reduzir o número de contágios.
Número de mortos ultrapassa os dois milhões em todo o mundo
O número global de mortes provocadas pela covid-19 ultrapassou hoje os dois milhões desde que o novo coronavírus foi detetado em dezembro de 2019 em Wuhan, China, segundo a contabilidade hoje divulgada pela agência France-Presse.

Segundo a agência noticiosa francesa, que data a contagem das 18:25 TMG (mesma hora em Lisboa), foram já contabilizados 2.000.066 óbitos entre os 93.321.070 casos de infeção declarados, com a Europa a constituir-se como a região mais afetada, registando cerca de 650.000 mortes.

A seguir figura a região da América Latina/Caraíbas (com 542.410) e a dos Estados Unidos/Canadá (407.090.

Os países com maior número de mortes associadas à covid-19 são os Estados Unidos, com 389.581, Brasil (207.095), Índia (151.918), México (137.916), Reino Unido (87.295) e Itália (81.325).

Estes seis países representam mais de metade do número total de óbitos em todo o mundo.