Calor afasta adeptos lusos das ruas de Sochi e convida a mergulhos

| Mundial 2018

Paulo Novais - Lusa
|

À hora de almoço, as imediações do Estadio Olímpico Ficht, em Sochi, estão desertas de adeptos portugueses e uruguaios, mas cheias de veraneantes que aproveitam a frescura do Mar Negro e os mais de 30 graus.

A zona onde os adeptos do Mundial2018 se concentram, nos menos de 100 metros entre o estádio e a praia, está polvilhada de bares e lojas de recordações, mas são as praias, de sólido `calhau`, que concentram boa parte dos visitantes, não se vislumbrando portugueses, que se estima sejam menos de mil a voar de solo luso.

Portugal e Uruguai defrontam-se hoje a partir das 21:00 locais (19:00 em Lisboa), em Sochi, num embate que vale um lugar nos quartos de final do Mundial de futebol de 2018.

Antes da hora de maior calor, por volta das 11:00 locais (09:00 em Lisboa), a seleção de futebol deu um passeio nas imediações do hotel, que fica a cerca de um quilómetro do estádio, sem os habituais adeptos em busca de uma foto ou recordação.

À hora do jogo, estão previstos 27 graus e elevada humidade, o que pode condicionar o desempenho dos futebolistas.

Este é o segundo jogo de Portugal em Sochi, depois de aqui se ter estreado frente à Espanha (3-3) a 15 de junho, seguindo-se um triunfo por 1-0 sobre Marrocos em Moscovo, a 20, e empate 1-1 com o Irão, de Carlos Queiroz, a 25, em Saransk.

Tópicos:

Estadio Olímpico Ficht, Queiroz, Sochi,

Pesquise por: Estadio Olímpico Ficht, Queiroz, Sochi,

Em Destaque

Pub