Reportagem
|

Covid 19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

DR

Acompanhamos aqui os desenvolvimentos sobre a propagação à escala global do novo coronavírus. Os últimos dados oficiais indicam que em Portugal o novo coronavírus já provocou 23 mortos em Portugal e o número de infetados subiu para 2.060. Nas últimas 24 horas houve mais nove vítimas mortais e 460 novos casos de infeção.

Mais atualizações

23h50 - PM: acordo em breve com banca para moratória


O primeiro-ministro conta fechar em breve um acordo com a banca para uma moratória no pagamento de créditos das empresas e das famílias e estima em mil milhões de euros o custo mensal do recurso ao lay-off.

"Estamos a poucos dias de acordar com a banca - para além das iniciativas que os vários bancos já têm vindo a anunciar - uma moratória, seja para as famílias com o crédito à habitação, seja para as empresas com créditos múltiplos, de forma a assegurar-lhes maior liquidez na tesouraria das empresas", declarou hoje António Costa na entrevista à TVI.

Na entrevista, o líder do executivo adiantou que a existência do crédito em negociação será extensível a quatro anos no máximo, tendo um ano de período de carência.

"Iremos utilizando todos os recursos que tivermos. O Estado não tem uma varinha mágica para resolver o problema de todos. Isto tem de ser um esforço conjunto, dos empresários, dos trabalhadores e do Estado", sustentou António Costa sobre as perspetivas da economia portuguesa nos próximos meses.

Confrontado com a possibilidade de as medidas a adotar pelo Governo se revelarem insuficientes, António Costa respondeu: "Não há boias que nos ajudem num tsunami". 

23h45 - Linhas de crédito de 3 mil ME chegam à banca "amanhã ou depois"

As linhas de crédito no valor de três mil milhões de euros para os setores mais abrangidos pela pandemia de covid-19 "chegarão ao sistema bancário amanhã ou depois", disse hoje o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital falava em conferência de imprensa após a reunião da Concertação Social, que decorreu através de videoconferência.

"Tendo a Comissão Europeia aprovado ontem [domingo] as condições das novas linhas de crédito que definimos, o Governo tem agora as condições de as fazer chegar ao sistema bancário rapidamente", afirmou Pedro Siza Vieira, acrescentando que isso deverá acontecer "amanhã [terça-feira] ou depois".

O ministro disse ainda que o Governo já tem um acordo com instituições bancárias para limitar o `spread` relativo a essas linhas, que vai depender "da duração do empréstimo".


Segundo Siza Vieira, as linhas que foram apresentadas na quinta-feira em Conselho de Ministros e cujo montante global é de 3 mil milhões de euros para as empresas afetadas pela pandemia de covid-19 "vão ter condições diferentes" da primeira linha anunciada, de 200 milhões de euros.

23h40 - Governo promete lay off simplificado

As empresas que forem obrigadas a encerrar devido ao estado de emergência nacional vão poder ter acesso ao `lay-off` simplificado, disse hoje o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

Em conferência de imprensa após a reunião da Concertação Social, em Lisboa, que decorreu através de videoconferência, o ministro esclareceu que "as empresas que tenham sido encerradas por decisão administrativa ou legislativa têm acesso ao mecanismo extraordinário de apoio ao emprego", designado habitualmente por `lay-off` simplificado.

De acordo com Siza Vieira, o Governo deverá rever novamente a portaria publicada recentemente que criou a medida no sentido de a simplificar e clarificar, adiantando que ela implica a suspensão do contrato ou a redução do horário de trabalho, tal como o regime de `lay-off` geral que está previsto no Código do Trabalho.

O `lay-off` é um "mecanismo que visa que empresas em determinadas situações possam reduzir o horário de trabalho ou suspender os contratos de trabalho por forma a preservar o emprego", sublinhou o ministro.

22h41 - Em Espanha, os militares entraram em lares de idosos e encontraram cadáveres nas camas, ao lado de outros idosos ainda vivos, como conta nesta reportagem a correspondente da RTP em Madrid.
 22h27 - Trump diz que não vai deixar que a cura seja pior do que o problema (novo coronavírus).

Diz que não vai deixar que o vírus se torne num problema económico de longo-prazo.

22h19 - Covid-19 - Vítima mortal em Albergaria-a-Velha

Uma mulher de 89 anos é a primeira vítima mortal por covid-19 em Albergaria-a-Velha, no distrito de Aveiro, onde se situa também o 
concelho de Ovar que se encontra sob estado de calamidade pública.
21h45 - PM confiante que não haverá "ponto de rutura"

O primeiro-ministro manifestou-se confiante que não haverá um "ponto de rutura" nos serviços de saúde portugueses provocado por um pico de casos de covid-19 e considerou que não é previsível que venham a faltar meios.

Neste entrevista à TVI, o primeiro-ministro afirmou ainda que espera que a União Europeia adote a curto prazo um grande plano para a mobilização e reconstrução das economias dos Estados-membros, visando combater a crise provocada pela pandemia de covid-19.

21h35- Mais mortos e infetados no Brasil

Aumentou para 34 o número de mortos no Brasil devido ao novo coronavírus.

Há ainda a registar 1.891 infetados, um aumento de 345 casos nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde brasileiro.

São Paulo continua a ser o estado brasileiro mais afetado pelo coronavírus, contabilizando 30 mortos e 745 infetados. Segue-se o Rio de Janeiro com quatro óbitos e 233 casos confirmados de infeção.

21h29- Governo chinês doa material de apoio a Portugal para combater pandemia

O governo chinês vai doar materiais de apoio e facilitar a aquisição de equipamentos a Portugal para enfrentar a pandemia da covid-19,anunciou o embaixador da China em Portugal, Cai Run.

21h12 - Covid -19. O retrato de um mundo vazio.
21h09 - A recuperação da aluna de 18 anos da escola secundária da Amadora.

Estava infetada pelo novo coronavírus mas já está curada. No Hospital Dona Estefânia foi medicada durante oito dias com um antiviral usado para tratar a malária. 21h07 - O novo coronavírus já entrou nas favelas.

Na Rocinha, no Rio de Janeiro, há mais de uma centena de casos suspeitos, e o medo está definitivamente instalado entre os brasileiros, como conta o correspondente da RTP.
 21h02 - Covid-19. Bruxelas quer corredores verdes nas fronteiras para transporte de mercadorias
 20h54 - Lares de idosos: uma das maiores preocupações na pandemia
 20h53 - Isolamento profilático só com sintomas: médicos e enfermeiros contra DGS
 20h52 - Português infetado em navio de cruzeiro está em casa 
 20h50 - Ovar não é o único caso de transmissão comunitária
 20h38 - Primeiro-ministro britânico diz que o novo coronavírus é a maior ameaça ao país das últimas décadas.

Sem um enorme esforço nacional não há sistema de saúde no mundo que aguente, afirmou. Se várias pessoas ficarem doentes ao mesmo tempo o sistema de saúde não vai conseguir dar resposta.

Britânicos devem ficar em casa a partir desta noite, diz Boris Johnson. As pessoas só serão autorizadas a sair para as compras essenciais, assistência, ou para ajuda médica. Podem também deslocar-se para o e do emprego, mas só em caso de extrema necessidade.

Só podem sair à rua para fazer exercício uma vez por dia, sozinhos, ou com um membro da família.

Todas as lojas não essenciais vão fechar. Eventos sociais também estão proibidos, desde casamentos a batizados.

Polícia com poderes para assegurar que os britânicos estão a cumprir.

19h56 - Covid-19. Sem abrigo estão a ser rastreados nos centros de acolhimento
 19h49 - Hospitais de Coimbra já confecionaram 450 botas e 700 cogulas

19h31 - Mais de 10 mil mortos na Europa

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 10 mil mortos na Europa, de acordo com um balanço da AFP a partir de dados oficiais atualizados às 18h00.

A maioria em Itália (6.977), o país mais atingido pela pandemia, a que se seguem Espanha (2.182) e França (860).
  Com 184.138 infeções registadas oficialmente, a Europa é o continente onde a pandemia está a propagar-se mais depressa.

19h27 - Menos pessoas nas estradas

O tráfego nas autoestradas portuguesas com uma quebra, em média, na ordem dos 75% a nível nacional.

Entre as autoestradas onde esta redução se fez sentir está a A1, a A2, a A4, a A23 e a A25.

Reflete, diz o Ministério das Infraestruturas e da Habitação, que os portugueses estão a cumprir as medidas adotadas.

19h19 - Covid-19. Hospital do SAMS encerra devido a doentes e profissionais infetados
19h13 - Supermercados no centro de Ovar encerram devido a contágio de funcionários

18h29 - Mais casos na Madeira

Madeira tem agora 12 casos positivos do novo coronavírus, mais 3 do que ontem.

18h12 - França com mais casos e mais mortos

França com mais 3176 casos positivos. São agora no total 19856.

Há também a registar mais 186 vítimas mortais em relação a ontem. No total são agora 860.

17h55 - Aumenta número de vítimas mortais no Reino Unido

São agora 335 as vítimas mortais. Morreram nas últimas 24 horas mais 54 pessoas.

O número de casos de pessoas infetadas também aumentou e está agora nos 6.650, quando ontem eram 5.683.

17h54 - Covid-19. Governo vai buscar 4 milhões de máscaras à China
 17h52 - Ministros das Finanças da UE aprovam suspensão temporária das regras orçamentais

Os ministros das Finanças da União Europeia concordaram com a inédita ativação da cláusula de derrogação do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), para permitir aos Estados-membros uma resposta eficaz à pandemia de Covid-19.

17h39 - Covid-19. Centeno diz que ainda "há margem de adaptação" no OE para enfrentar crise. 
 17h37 - Covid-19. Pandemia vai obrigar a reorganizar a polícia. 
17h14 - Mais 602 vítimas mortais em Itália

Números oficiais indicam que mais 602 pessoas morreram em Itália. No total, o número de vítimas mortais é de 6077.

Há também a registar mais de 10 mil novos casos de pessoas infetadas. Passou de 59138 este domingo para 63928.

Pelo lado positivo, as autoridades indicam que a taxa de crescimento do número de pessoas infetadas está nos 8 por cento, o valor mais baixo desde 21 de fevereiro.
Há também a registar que 7.432 recuperaram totalmente. 

Mas aumentou o número de pessoas nos cuidados intensivos. Passou

Lombardia continua a ser a zona mais atingida, com um total de 3.776 mortes e mais de 28 mil casos.

17h11 - Crise profunda

Fundo Monetário Internacional prevê que a pandemia cause uma recessão mundial tão má ou pior do que a crise financeira. 

Recuperação apenas em 2021.

17h04 - Mais de 18 mil casos novos nos EUA

O número de casos do novo coronavírus aumentou em 18185, para um total de 33453. 

Há ainda a registar 400 vítimas mortais, mas 201 do que no último balanço.

Já há casos em todos os Estados norte-americanos.
 16h49 - Angola com três casos positivos do novo coronavírus.

16h24 - Secretário-Geral da ONU apela a um cessar-fogo global

Numa mensagem enviada às redações, o Secretário-Geral das Nações Unidas faz um apelo a um cessar-fogo global

António Guterres diz que o nosso mundo enfrenta um "inimigo comum", a Covid - 19, que ataca todos independentemente da nacionalidade, etnia, fação ou fé.

Guterres diz que com os conflitos armados em curso os mais vulneráveis pagam ainda mais um preço elevado.

"É por isso que hoje peço um cesar-fogo imediato em todos os pontos do globo", diz Guterres. "É tempo de parar com os conflitos armados e manter o foco na verdadeira luta pelas nossas vidas", acrescentou.
 16h16 - OMS. A pandemia está a acelerar

O Diretor-geral da OMS afirmou esta tarde que há agora mais de 300 mil casos do novo coronavírus em todos o mundo. A "pandemia está a acelerar", afirmou. "Não podemos ser prisioneiros das estatísticas. Podemos mudar a trajetória da pandemia", disse no entanto Tedros Adhanom Ghebreyesus numa conferência de imprensa online, a partir de Genebra.
No mesmo momento, Tedros afirmou que o distanciamento social e o isolamento em casa são medidas defensivas. "Precisamos de atacar", disse o diretor-geral da OMS.

Tedros afirmou ainda que é fundamental apoiar os médicos, devem ter prioridade máxima, porque se eles ficam doentes muitas pessoas vão morrer porque ficam sem assistência. Alertou ainda para a utilização de medicamentos ainda não testados no combate a esta doença. Podem dar falsas esperanças.

16h12 - 27 pessoas do navio cruzeiro atracado em Lisboa já saíram

A RTP sabe que a esta hora já tinham saído 27 pessoas, 20 portugueses e sete estrangeiros com autorização de residência em Portugal.

15h51 - Detidos por desobediência

A PSP deteve cinco pessoas até às 08h00 de hoje por desobediência do estado de emergência.

Já a GNR informou que desde a meia-noite de ontem, até às 08h00 de hoje, deteve oito pessoas por desobediência ao período de isolamento profilático Covid-19

- Aveiro: através do Posto Territorial de Ovar, a GNR deteve uma mulher de 53 anos, pela prática do crime de desobediência, no concelho de Ovar. Depois de ter sido acompanhada até ao limite da cerca sanitária, foi detida e notificada para ser presente no Tribunal Judicial de Ovar.

- Porto: através de militares do Posto Territorial de Lever, a GNR deteve em flagrante delito uma mulher de 40 anos, pelo crime de desobediência ao cumprimento do período de isolamento profilático COVID-19, no concelho de Vila Nova de Gaia. A detida, sem antecedentes criminais, foi constituída arguida e sujeita a Termo de Identidade e Residência, com obrigação de permanência no domicílio.

- Faro:
através do Posto Territorial de Lagoa, a GNR deteve dois homens, de 21 anos, pelo crime de ofensa à integridade física qualificada, na cidade de Lagoa. Os dois homens encontravam-se em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo Estado de Emergência em curso. Os detidos foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência.

- Leiria: através do Posto Territorial de Vieira de Leira, a GNR deteve um homem de 44 anos, pela prática do crime de desobediência, no concelho de Marinha Grande. O detido foi constituído arguido e sujeito a Termo de Identidade e Residência.

- Setúbal:
através do Posto Territorial de Fernão Ferro, a GNR deteve dois homens de 29 e 38 anos, um deles pela prática do crimes de condução sob a influência do álcool e o outro por posse de arma ilegal, na freguesia de Fernão Ferro. Os dois homens encontravam-se em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo Estado de Emergência em curso. Os detidos foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência.

- Viseu:
através do Posto Territorial de Cinfães, deteve um homem de 49 anos, pela prática do crime de resistência e coação sobre funcionário, no concelho de Cinfães. O detido encontrava-se em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo Estado de Emergência em curso.

A GNR "recorda que as medidas de contenção e isolamento podem salvar vidas. O seu objetivo é atrasar o mais possível a propagação do vírus, mantendo os hospitais com capacidade de resposta. Por isso, apela-se à consciência cívica dos cidadãos para permanecer em recolhimento no seu domicílio".

15h47 - Tutela autoriza ativação do plano de emergência distrital do Porto

A secretária de Estado da Administração Interna autorizou a ativação do plano de emergência distrital pedido pela Comissão Distrital de Proteção Civil (CDPC) do Porto, solicitação feita devido à pandemia da covid-19.

"A proposta mereceu a anuência de Sua Excelência a secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, hoje 23 de março de 2020. Neste sentido, informa-se que se encontra ativo o Plano de Emergência de Proteção Civil do Porto com o objetivo de garantir a unidade de direção e controlo, bem como uma adequada articulação dos agentes de proteção civil, entidades com dever de cooperação e outros organismos de apoio", descreve o presidente da CDPC do Porto, Marco Martins, em comunicado a que a Lusa teve acesso.

15h45 - Merkel negativo

Porta-voz do governo alemão diz que o teste à Covid-19 da chanceler alemã deu negativo. Merkel vai no entanto repetir a análise.

15h40 - Índia aperta medidas de combate ao novo coronavírus

A Índia vai colocar mais de 80 cidades em quarentena depois de terem sido detetados vários casos de Covid-19. 

Cerca de 100 milhões de pessoas vão estar confinadas às suas casas.


15h37 - Reserva Federal anuncia compra de títulos do Tesouro dos EUA sem limites

O banco central norte-americano indicou que vai comprar ativos "em quantias necessárias para manter um funcionamento normal dos mercados e uma execução efetiva da política monetária".

15h17 - Militares podem ajudar na higienização de lares

O Governo criou uma equipa multidisciplinar de acompanhamento permanente dos lares que pode ser chamada em caso de emergência. As Forças Armadas podem ajudar na higienização de lares.

15h11- Especialistas de saúde infetados em Espanha

Espanha tem cerca de 4 mil trabalhadores da área de saúde infetados com o novo coronavírus. Mais de um em cada dez do total.

15h08 -  Primeira morte no Zimbabué

O Zimbabué registou a primeira morte de uma pessoa infetada com a Covid-19.

15h07 - Via verde nas fronteiras para transporte de mercadorias

A Comissão Europeia recomendou aos Estados-membros a criação de vias verdes nas fronteiras comunitárias para garantir o transporte de mercadorias.

14h53 - Curva de infeção na Alemanha pode estar a estabilizar

O chefe do instituto de Saúde Pública na Alemanha, Lothar Wieler, diz que há sinais de que a curva de novas infeções está a estabilizar pela primeira vez.

De acordo com o responsável, os testes em massa e as restrições impostas pelo Governo, com o fecho de escolas, dão agora sinal de estar a funcionar.

"Estamos a ver sinais de que a curva de crescimento exponencial está a diminiur ligeiramente. Mas só poderei confirmar esta tendência na quarta-feira", acrescentou.

14h42 - Comércio online aumenta

O comércio online tem registado um aumento devido à pandemia Covid-19, adaptando-se as entregas e a distribuição, que podem agora demorar mais.

Numa resposta à Lusa, fonte oficial dos CTT explicou que, neste momento, estão a verificar-se comportamento distintos nos diversos setores. A procura aumentou sobretudo no material informático, "gaming" e sofás.

14h40 - Brasil autoriza suspensão de contratos de trabalho durante pandemia

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, assinou uma medida provisória que autoriza a suspensão de contratos de trabalho até quatro meses durante o período e calamidade pública causada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo a norma - que tem validade por 120 dias e depois necessita da aprovação do Congresso brasileiro para continuar em vigor - neste período em que o empregado deixar de trabalhar, o empregador não pagará salário.

14h39 - Primeira morte no Zimbabué

As autoridades do Zimbabué anunciaram hoje a morte de um dos dois pacientes oficialmente como estando infetados com Covid-19.

14h33 - Misericórdia de Resende precisa de voluntários

A Câmara e a Santa Casa da Misericórdia de Resende pediram hoje aos enfermeiros disponíveis que se voluntariem para trabalhar nesta instituição, que se encontra "com falta de pessoal qualificado"devido à Covid-19.

O apelo, colocado no Facebook do município, é feito "a todos os profissionais de saúde na área da enfermagem que tenham alguma disponibilidade para se voluntariarem a colaborar com a Santa Casa na prestação de cuidados de saúde aos utentes desta instituição".

14h30 - Cultura com um milhão de euros na linha de emergência

O Governo vai ter uma linha de apoio de emergência, de um milhão de euros, para artistas e entidades culturais que estão "em situação de vulnerabilidade" e sem qualquer apoio financeiro.

Em declarações à agência Lusa, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, explicou que a linha de apoio será financiada através do Fundo de Fomento Cultural e destina-se a apoiar a criação artística nas artes performativas, artes visuais e cruzamento disciplinar de todas as entidades que não recebem qualquer apoio financeiro.

A medida surge após a declaração do estado de emergência, que levou à paralisação de praticamente todas as áreas do setor cultural.

14h27 - Fundos da sida e malária para combater a Covid-19

O Fundo Global anunciou hoje que até cinco por cento dos fundos destinados ao combate à sida, tuberculose e malária vão poder ser usados na resposta à Covid-19.

O Fundo Global para a luta contra a sida, tuberculose e malária aprovou novas regras para o uso de fundos, abrindo a possibilidade aos países beneficiários de usarem algum do financiamento já concedido para "mitigar as potenciais consequências da pandemia de Covid-19".

"O Fundo Global foi criado em resposta à última grande pandemia que atingiu a humanidade: o HIV e sida. Com a pandemia da Covid-19, sabemos muito bem o que está em jogo em termos de vidas e comunidades", disse o diretor executivo do Fundo Global, Peter Sands.

14h26 - Portugal ainda não pediu ajuda a Bruxelas

A Comissão Europeia disse esta segunda-feira que ainda não recebeu, até ao momento, nenhum pedido de Portugal para cofinanciamento de ações de repatriamento ou para mobilizar equipamentos de proteção devido à pandemia de Covid-19.

"Até ao momento, e durante esta crise de saúde, não recebemos qualquer pedido de Portugal", afirmou à agência Lusa o comissário europeu para a Gestão de Crises, Janez Lenarcic.

14h24 - Comité Olímpico de Portugal pede firmeza e rapidez

O Comité Olímpico de Portugal pediu firmeza e rapidez no anúncio de uma solução de adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, numa carta enviada hoje ao presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

Na missiva, o COP apela a uma decisão "firme" e que "rapidamente possa anunciar ao mundo uma solução de adiamento que tranquilize os atletas e as organizações desportivas", por forma a que os Jogos se realizem "em paz e segurança para todos", apesar da pandemia da Covid-19.

14h20 - Ordem dos Médicos contra medida da DGS

A Ordem dos Médicos não concorda com a medida imposta pela Direção-Geral da Saúde que determina que os clínicos só podem ficar em quarentena se tiverem sintomas.

Miguel Guimarães vai pedir esta segunda-feira à DGS a revogação imediata desse despacho.

"Neste caso concreto dos profissionais, ditos de baixo risco, fazerem a quarentena a trabalhar, não é quarentena", afirmou o bastonário da Ordem dos Médicos à RTP.

Para Miguel Guimarães, "o que é fundamental nestes profissionais é testar".

Miguel Guimarães afirma que a Alemanha "está a testar as pessoas em massa" e por isso tem uma baixa taxa de mortalidade.

14h18 - Berlim aprova orçamento adicional

O Conselho de Ministros aprovou um orçamento adicional de 156.000 milhões de euros, o maior desde a Segunda Guerra Mundial, para atenuar os efeitos da pandemia do novo coronavírus na Alemanha.

O pacote prevê ajudas massivas às empresas e aos trabalhadores. Este orçamento supõe a suspensão temporária do "travão da dívida" da Constituição, porque o Estado alemão prevê endividar-se este ano pela primeira vez nos últimos cinco anos.

A chanceler alemã, Angela Merkel, participou no Conselho de Ministros a partir de casa, onde se encontra em quarentena desde domingo depois de saber que esteve em contacto com um médico que teve resultado positivo no teste da Covid-19.

14h12 - Ministério da Educação cria brigada para apoiar escolas

O Ministério da Educação criou uma brigada de profissionais que estão a partir desta segunda-feira disponíveis para acompanhar e dar apoio às escolas na sua adaptação ao ensino à distância face à pandemia Covid-19, anunciou a tutela.

"Num momento em que, por conta do surto epidemiológico que o país atravessa, é imperativa a adaptação do processo de ensino-aprendizagem, esta equipa tem como função garantir um acompanhamento de proximidade às escolas", escreve o Ministério da Educação em comunicado.

A equipa composta por mais de uma centena de profissionais, integrados em áreas como literacia, tecnologia e currículo, vai contribuir para recolher e partilhar boas práticas que estejam a ser adotadas pelas escolas, mas também para reunir as principais dificuldades que os professores e diretores estejam a sentir.

13h58 - PSP tem sete infetados. Cinco são polícias

Cinco polícias e dois técnicos sem funções policiais estão infetados com Covid-19 e uma esquadra no concelho de Vila Nova de Gaia está encerrada, adiantou esta segunda-feira a Polícia de Segurança Pública.

Em comunicado, a Direção Nacional da PSP especifica que, até ao momento, há a confirmação de sete profissionais e cerca de 250 elementos desta polícia estão em quarentena.

A força de segurança indica que "foram contagiadas fora do contexto profissional" e que foram seguidos os protocolos em vigor, tendo sido de "imediato encaminhadas para isolamento" as pessoas que mantiveram contacto direto ou partilharam o mesmo espaço de trabalho com os infetados.

Ainda segundo a PSP, 11 polícias foram sujeitos a testes médicos, após apresentarem sintomas, e os resultados foram negativos.

13h55 - Reforço para instituições do sector social

O Governo prepara-se para reforçar com 50 milhões de euros os acordos de cooperação com o sector social que gere lares de idosos ou centros de dia, bem como criar uma linha de financiamento de 160 milhões de euros.

O anúncio coube à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social no final de uma reunião por videoconferência com a comissão permanente do setor social.

"Vai haver um reforço imediato dos acordos de cooperação do setor social para 2020 no valor de 50 milhões de euros para garantir uma capacidade de resposta mais eficaz por parte das instituições", disse Ana Mendes Godinho aos jornalistas.

13h45 - Saíram 39 passageiros do navio de cruzeiro

Já saíram 39 passageiros do navio de cruzeiro que ontem atracou em Lisboa. Terão agora de ficar duas semanas de quarentena.

A bordo estão mais de 1300 turistas, que só amanhã devem regressar a casa de avião.

Recorde-se que um dos portugueses deu positivo num primeiro teste à presença do novo coronavírus. Fará nova análise nas próximas horas.

13h41 - O que diz Centeno

O ministro de Estado e das Finança afirmou prever que o Orçamento do Estado para 2020 entre em vigor a 1 de abril, após o Presidente da República ter promulgado o documento.
O Orçamento do Estado para este ano está promulgado, anunciou Mário Centeno. No entanto, o ministro das Finanças admite desde já o cenário de um orçamento retificativo.

"Prevemos que o Orçamento entre em vigor no dia 1 de abril", afirmou Centeno aos jornalistas no final da audição com o Presidente da República, para acrescentar que "a sua aplicação vai ter de se ajustar ao novo contexto vivido" com a pandemia de covid-19.

13h29 - PR promulga Orçamento mas avisa que "vai ter de se ajustar ao novo contexto"

O Presidente da República recebeu o ministro das Finanças e promulgou o OE2020, lê-se hoje uma nota da página da presidência.

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu o ministro "sobre a situação económica e financeira internacional e nacional, na sequência da Pandemia Covid-19 e a quem agradeceu a sua manifestação de total enfoque no enfrentar dessa situação".

"O Presidente da República acaba de promulgar o Orçamento do Estado para 2020, as Grandes Opções do Plano para 2020 e o Quadro Plurianual de programação orçamental para os anos de 2020 a 2023. Fá-lo, consciente de que a sua aplicação vai ter de se ajustar ao novo contexto vivido, mas, sobretudo, sensível à necessidade de um quadro financeiro que sirva de base às medidas que o Governo já anunciou e outras que venham a ser exigidas pelos efeitos económicos e sociais provocados pela pandemia", acrescenta.

13h30 - Utente de lar da Misericórdia infetada

Uma utente do lar da Santa Casa da Misericórdia de Aveiro está infetada com covid-19, o que levou a instituição a ativar a segunda fase do plano de contingência, colocando outros idosos em isolamento.

"Trata-se de uma senhora com cerca de 90 anos que deu positivo no teste e já foi transportada para o Hospital de Aveiro", disse à agência Lusa o provedor da Misericórdia de Aveiro, Lacerda Pais.

"Neste momento, já estamos na segunda fase do plano de contingência, o que quer dizer que estamos a apertar as medidas de precaução e de isolamento", adiantou o mesmo responsável.

O provedor da Misericórdia aveirense deu ainda conta das dificuldades que estão a sentir com a falta de funcionários.

"Estamos com certa dificuldade com funcionários, mas as coisas têm-se aguentado, porque o pessoal tem correspondido plenamente, aquele que está capaz. Num universo de 140 trabalhadores que devíamos ter ao serviço, faltam-nos 35, que estão a dar assistência aos filhos, ou estão de baixa ou de quarentena", adiantou.

Outro dos problemas tem a ver com a falta de material de proteção individual, nomeadamente máscaras e desinfetantes.

"Não conseguimos adquirir estes materiais em lado nenhum. Já tivemos um contacto com um fabricante que está a fabricar, mas estão todas destinadas ao Estado", explicou o provedor.

13h20 - Nigéria e Gâmbia registam primeiras vítimas

Um líder religioso muçulmano de 70 anos, originário do Bangladesh, foi a primeira vítima mortal do novo coronavírus na Gâmbia. As autoridades nigerianas anunciaram também esta segunda-feira a primeira morte causada pela Covid-19.

13h18 -

Graça Freitas fala de uma nova norma da DGS para os profissionais de saúde em que seja feita a “divisão de risco” no tratamento dos pacientes, apelando ao uso das regras e das normas em vigor.

13h15 - Notários continuam abertos para atos urgentes

Os cartórios notariais vão permanecer abertos para assegurar atos urgentes como testamentos e escrituras de compra e venda, desde que se cumpram as regras de segurança contra a pandemia Covid-19, divulgou hoje a Ordem dos Notários.

13h07 - Graça Freitas diz que há indício de transmissão local, além de Ovar

“Esses indícios são mais pronunciados nuns locais do que noutros”, indica, mas alerta que “tudo indica que é muito controlada”, “não exuberante”, porque aí teríamos mais casos.

A diretora-geral da Saúde adianta que em breve vão ser divulgadas informações sobre as localidades concretas onde foram registados os óbitos.

12h48 - Um dos portugueses que desembarcou teve resultado positivo

O português não está em Lisboa vai ser novamente testado. “Todos estão bem, nenhum tem sintomatologia”, diz Graça Freitas em relação aos restantes passageiros do cruzeiro.

“Foram tomadas medidas de isolamento dentro daquele barco”, adianta a diretora-geral da Saúde.

Essas medidas específicas foram tomadas por precaução. "Conforme o segundo resultado do português, vai ser feito um plano”, diz Graça Freitas

12h46 - Graça Freitas sublinha compra gradual de material

Questionada pelos jornalistas sobre a compra de material nesta semana, e se não teria sido possível adquirir o mesmo com maior antecedência, a diretora-geral da Saúde explicou:

“Quando chegarmos ao fim da curva epidémica, teremos milhões de material gasto”, diz Graça Freitas, dizendo que não se compra todo o material de uma vez.

Compra-se para uma semana, tem-se uma reserva e na semana seguinte compra-se mais, diz a diretora-geral de Saúde.

12h40 - Governo pede a responsáveis de lares que criem espaços de confinamento

António Lacerda Sales destaca ainda a situação dos lares de terceira idade, que "inspira cuidados". O secretário de Estado diz que é urgente estes estabelecimentos levarem a cabo os planos de contingência.

Desde logo, os lares devem criar espaços de isolamento e devem ainda recorrer a bolsas de voluntários para ajuda na prestação de cuidados aos idosos.

12h38 - Governo garante mais máscaras e testes

António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, garantiu esta segunda-feira que o Ministério da Saúde terá novos equipamentos e materiais à disposição.

Desde logo, serão garantidas mais de dois milhões de máscaras cirúrgicas e mais dois milhões de máscaras FP2 ainda durante esta semana.

O secretário de Estado sublinha que terá de ser feita uma gestão criteriosa desse material, começando desde logo pelos profissionais de saúde.

Lacerda Sales destaca ainda que Portugal está a aumentar a capacidade de fazer testes. O SNS tem neste momento a capacidade de fazer 2.500 testes diários, enquanto o setor privado consegue testar 1.500.

No total, o país consegue neste momento efetuar 20 mil testes diários.

"Estamos a aumentar progressivamente a nossa capacidade de testar", destacou durante a conferência de imprensa.

12h30 - Enfermeiros obrigados a descontar quarentena em dias de férias

Há enfermeiros que estão a ser obrigados a descontar os dias de quarentena nos dias de férias ou no banco de horas extras. A bastonária da Ordem dos Enfermeiros afirma que a medida é inadmissível e uma falta de respeito pelos profissionais.

“Eu ontem alertei o senhor secretário de Estado da Saúde para a situação. E achamos que isto é não respeitar quem está na nossa única linha de defesa”, afirmou Ana Rita Cavaco à RTP.

Para a bastonária, “é inadmissível que numa situação destas, em que os enfermeiros e todos os profissionais de saúde estão a trabalhar sem equipamento de proteção individual. A arriscar a sua vida. Que alguém no seu perfeito juízo venha dizer a um enfermeiro que para estar em isolamento profilático, de prontidão, prevenção ou quarentena tenha que fazer uso das suas férias ou das suas horas a mais que já deu ao Serviço Nacional de Saúde”.



Ana Rita Cavaco recorda que a Organização Mundial do Trabalho defendeu que os horários têm de ser feitos em espelho de forma a estar sempre uma equipa disponível.

“O que significa que nesta situação de emergência nós temos uma equipa nos serviços e dividimo-la ao meio. Esses enfermeiros vão trabalhar em turnos de 12 horas (,,,) e a outra metade da equipa ficará de prontidão ou de prevenção. Mas não estão nem de férias nem a gozar horas que tenham a mais”, esclareceu.

Ana Rita Cavaco garantiu que esta medida foi aceite por todos os enfermeiros e é “por isso que estamos tão revoltados”. “Isto é uma vergonha. Não se faz isto a profissionais que estão a arriscar a sua vida”, acusou.

A bastonária alerta ainda que há falta de “equipamento de proteção individual”.

“Nós não temos máscaras para trabalhar. Viseiras para trabalhar. Todo o restante material para trabalhar”, esclareceu.

E dá um exemplo: “Ainda ontem vimos a fotografia de um enfermeiro com metade do seu equipamento de proteção individual e o resto improvisado com sacos de plástico do lixo”.

“Nós temos que estar em segurança para proteger toda a população”.

A bastonária afirma ainda que foram distribuídas máscaras aos enfermeiros e ao INEM que não cumprem com as medidas de segurança.

A Ordem dos Enfermeiros tem recebido milhares de queixas dos profissionais.

Ana Rita Cavaco frisa que “há uma grande desorganização nos hospitais”.

12h19 - GNR deteve oito pessoas

Desde a entrada em vigor do estado de emergência, a GNR deteve oito pessoas, três das quais pelo crime de desobediência e duas por ofensas à integridade física, desde a entrada em vigor do estado de emergência e até às 08:00 de hoje em todo o país.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana refere que está a realizar uma operação que visa o controlo, fiscalização e vigilância das medidas impostas pelo estado de emergência devido à pandemia de covid-19, que entrou em vigor às 00:00 de domingo, tendo registado detido oito pessoas até às 8h00 de hoje.

No comando territorial do Porto, foi detida em flagrante delito uma mulher de 40 anos pelo crime de desobediência ao cumprimento do período de isolamento profilático covid-19, no concelho de Vila Nova de Gaia.

Segundo a GNR, esta mulher, sem antecedentes criminais, foi constituída arguida e sujeita a termo de identidade e residência (TIR) com obrigação de permanência no domicílio.

No distrito de Faro, dois homens de 21 anos foram detidos, em Lagoa, pelo crime de ofensa à integridade física qualificada, uma vez que estavam em violação do dever geral de recolhimento imposto pelo estado de emergência em curso.

Estes dois homens foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

Em Leiria, a GNR deteve um homem de 44 anos pelo crime de desobediência no concelho de Marinha Grande, tendo sido constituído arguido e sujeito a TIR.

Esta corporação deteve também dois homens, de 29 e 38 anos, na freguesia de Fernão Ferro, distrito de Setúbal, um pelo crime de condução sob a influência do álcool e outro por posse de arma ilegal.

Os detidos foram constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência.

No distrito de Viseu, a GNR deteve um homem de 49 anos no concelho de Cinfães por resistência e coação sobre funcionário que também estava a violar o dever geral de recolhimento imposto pelo estado de emergência.

11h57 - Mais nove mortos nas últimas 24 horas em Portugal

Portugal regista 23 vítimas mortais até ao momento, mais nove mortos que no domingo.

Quanto ao número de infetados, é agora de 2.060, tendo-se registado mais 460 novos casos nas últimas 24 horas.

De acordo com o novo boletim da Direção-Geral de Saúde, 201 doentes estão internados, dos quais 47 estão nos cuidados intensivos.

A região Norte continua a ter o maior número de infeções confirmadas, com 1.007, seguido de Lisboa e Vale do Tejo, com 737 casos. Também em relação ao número de vítimas mortais, confirmam-se nove mortes no Norte e oito em Lisboa.

No resto do país, há 238 casos confirmados na zona Centro e cinco vítimas mortais. O Algarve tem 42 casos confirmados e uma morte. No Alentejo há cinco casos confirmados.

Quanto às regiões autónomas, os Açores têm nesta altura 11 casos confirmados e a Madeira nove.

Registo ainda de 11 portugueses no estrangeiro que estão infetados com Covid-19.

Em relação aos casos recuperados, a DGS contabiliza 14: sete no Centro, quatro em Lisboa e três no Porto.

De destacar o número de casos que aguardam resultado laboratorial (1.402).

11h54 - Mais de 15 mil mortos em todo o mundo

De acordo com o balanço da agência France Presse, mais de 15 mil pessoas já morreram em todo o mundo devido à pandemia da Covid-19.

O balanço divulgado às 11h00 contabiliza 15.189 vítimas mortais, a grande maioria na Europa (9.197 mortos).

Com 5.476 mortes, a Itália é o país mais afetado à frente da China (3.270), foco inicial do contágio, seguindo-se Espanha (2.182).

Há até ao momoento um total de 172.238 casos oficialmente diagnosticados.

11h33 - Suíça com 8.060 casos e 66 vítimas mortais

De acordo com as autoridades de saúde helvéticas, há registo de mais 1.046 casos de Covid-19, elevando o número total de infetados para 8.060.

Nas últimas 24 horas houve mais seis vítimas mortais, num total de 66 mortos no país desde o início da epidemia.

11h31 - Metro de Lisboa funciona com horário de fim de semana

O Metropolitano de Lisboa vai funcionar a partir de hoje em horário de fim de semana, mantendo a circulação com comboios de seis carruagens durante o dia e com comboios de três carruagens à noite.

Em comunicado, o Metropolitano de Lisboa explica que estas medidas resultam da declaração de estado de emergência.

11h29 - Apetro garante distribuição sem problemas

A Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas garantiu esta segunda-feira que os postos de abastecimento estão a funcionar normalmente.

Garante ainda não haverá problemas na distribuição no atual período de emergência devido à pandemia da Covid-19.

"Não existem, nem se antecipam, quaisquer problemas na distribuição, estando a esmagadora maioria dos postos de abastecimento das nossas associadas a funcionar normalmente, embora algumas com horário de funcionamento ajustado às necessidades dos turnos de pessoal, e com novos procedimentos sanitários impostos", garante a associação, citada pela agência Lusa.

11h24 - Bélgica prolonga medidas por mais oito semanas

De acordo com a ministra belga da Saúde, o país irá manter as medidas de confinamento social durante mais oito semanas.

"O que pedimos às pessoas não é fácil, temos de ajustar os nossos hábitos quotidianos. Mas não há alternativa", referiu Maggie De Block em entrevista ao jornal De Zondag.

11h18 - Angola parada por 15 dias

Escolas, universidades, igrejas e outros espaços que concentram grande número de pessoas suspendem, a partir de terça-feira, atividades em Angola para tentar travar a pandemia da Covid-19.

Angola regista atualmente dois casos positivos da doença provocada pelo novo coronavírus: dois cidadãos angolanos que reentraram no país em 17 e 18 de março, provenientes de Portugal.

11h12 - Restaurantes encerram no Reino Unido

A McDonald's anunciou esta segunda-feira o encerramento de todos os restaurates no Reino Unido.

O anúncio de encerramento dos restaurantes junta-se ao que foi feito pelas redes Nando`s, especializada em frango assado ao estilo português e a rede de cafés Costa.

Outras redes, como a Starbucks, já tinham decretado o fecho desde o fim-de-semana.

Também as lojas de livros Waterstones, de música HMV, ou de roupa Primark, John Lewis, New Look e Topshop, encerraram portas nos últimos dias.

11h09 - Linha SOS Voz Amiga com mais pedidos de ajuda

Francisco Paulino, presidente da Associação Voz Amiga, confirmou à agência Lusa que se registou nas últimas semanas um aumento de chamadas com pessoas "angustiadas" perante esta fase difícil.

"Pessoas com depressão e outras doenças do foro mental, sentem-se mais angustiadas e a percentagem de apelos ronda os 40%, visivelmente superior aos valores médios do ano passado", disse o responsável.

11h06 - Hong Kong proíbe entrada de não residentes

A partir de quarta-feira, Hong Kong irá proibir a entrada de todos os não residentes naquela região.

Nas últimas duas semanas, o número de pessoas infetadas em Hong Kong duplicou, sobretudo com o regresso de pessoas da Europa e América do Norte, onde o surto tem assumido novas proporçoes.

Até à data, Hong Kong tinha conseguido evitar com sucesso os efeitos da Covid-19, mesmo tendo em conta a grande proximidade com a China continental.

11h03 - Vice-presidente do Governo espanhol internada

Carmen Calvo, vice-presidente do executivo espanhol, foi hospitalizada devido a uma infeção respiratória.

De acordo com um comunicado do Governo, a vice-presidente aguarda o resultado dos testes da Covid-19.

10h58 - Sindicatos exigem regras para motoristas que se deslocam ao estrangeiro

A Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações quer que o Governo crie regras específicas para os motoristas que se deslocam ao estrangeiro.

Numa carta enviada no domingo ao ministro das Infraestruturas e Habitação, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) diz não entender que o Governo não tenha tomado "medidas criteriosas e específicas para os motoristas que têm de se deslocar ao estrangeiro, nomeadamente para países fortemente afetados pela Covid-19.

Em declarações hoje à agência Lusa, o coordenador da FECTRANS, José Manuel Oliveira, refere que "não é admissível que existam trabalhadores a fazer os corredores internacionais, que chegam a Portugal e não fiquem de imediato em quarentena, uma vez que são trabalhadores com forte risco de contração e propagação do vírus".

"O que nos tem sido relatado é que os motoristas que têm de ir para o estrangeiro não têm qualquer tipo de proteção e quando chegam a Portugal não são sujeitos a qualquer rastreio. Entram como entravam normalmente e quando fazem descargas nos centros de logística ficam em espaços onde estão outras pessoas", contou.

Há ainda problemas ao nível do abastecimento de comida e higiene pessoal.

"Quando se deslocam ao estrangeiro, eles têm de passar por Espanha, França, etc. Estão a ter problemas de abastecimento e não têm casas-de-banho porque está tudo encerrado. Não há locais de apoio e têm de viver no camião", relatou o coordenador da FECTRANS.

10h49 - Espanha com 2.182 mortos

O número de mortos em Espanha ultrapassou os 2.000, contabilizando mais 462 vítimas mortais nas últimas 24 horas.

Quanto aos casos confirmados, há pelo menos 33.089 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

10h48 - Médicos denunciam falta de materiais de proteção

Jorge Roque da Cunha, do Sindicato Independente dos Médicos, sublinha que há mais de 70 médicos infetados com o novo coronavírus, a par de um número equivalente de enfermeiros.

Em declarações à RTP3, Roque da Cunha denuncia a falta de equipamentos necessários para a proteção dos profissionais e apela aos médicos e restantes profissionais para que se protejam.

"Sem proteção não é possível termos capacidade para combater esta terrível epidemia", destaca o responsável.

A partir desta semana, os profissionais de saúde só ficam de quarentena se tiverem sintomas e se tiverem contactado com doentes de Covid-19 sem proteção nenhuma.

"Infelizmente ainda estamos muito longe de ter os equipamentos mínimos",

O sindicalista considera que esta é uma medida "economicista" e que um médico infetado que não está ao serviço evita "centenas de contactos" com doentes que já estão fragilizados.

Roque da Cunha sublinha ainda a necessidade de testar os médicos e outros profissionais que tenham estado em contacto com colegas que tiveram resultados positivos.

"Não é possível continuarmos com um nível de testes tão baixo", refere.

O sindicalista diz ainda que "é fundamental que o Ministério da Saúde não se refugie em estratagemas", como na necessidade de validar os testes através de uma linha onde a obtenção de resultados demora vários dias.

"Todos os hospitais deveriam ter a capacidade de fazer esses testes. (…) Sem testes, os nossos profissionais não estão a ser protegidos. É preciso testar e proteger", acrescenta.

10h24 - Bolsas europeias em baixa

As principais bolsas europeias estavam esta segunda-feira em baixa devido ao pessimismo dos investidores em relação ao rápido avanço da pandemia.

Cerca das 9h00 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 4,30% para 280,45 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt desciam 4,46%, 4,42% e 4,16%, respetivamente, bem como as de Madrid e Milão que se desvalorizavam 2,42% e 3,60%.

Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 9h00, o principal índice, o PSI20, descia 4,43% para 3.507,43 pontos.

10h17 - Resultados de testes em lar de Belas ainda sem data prevista

O lar de idosos Casa de Saúde da Idanha garante estar a cumprir o plano de contingência.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra diz que pode estar em causa a saúde de mil pessoas.

10h11 - Mais 212 casos na Malásia

A Malásia registou nas últimas 24 horas o maior aumento no número de casos. No total, regista nesta altura 1.518 casos. Há até agora 14 mortos no país.

10h06 - Irão. Mais 127 mortes nas últimas 24 horas

O número de mortos no Irão devido ao novo coronavírus é agora de 1.812, com 127 novas mortes nas últimas 24 horas.

De acordo com o porta-voz do Ministério iraniano da Saúde, houve mais 1.411 casos de infeção no país. No total, há 23.049 pessoas infetadas no país.

10h02 - Centeno em Belém

De acordo com a agenda do Presidente da República, o ministro das Finanças, Mário Centeno, desloca-se esta segunda-feira a Belém, às 12h00, para uma audiência com Marcelo Rebelo de Sousa.

No sábado, o Expresso tinha noticiado que o Presidente da República iria receber o ministro para ser informado sobre a situação económica e também para o convencer a não sair o Ministério após esta crise.

9h59 - Alemanha supera os 22 mil casos

Alemanha regista 22,672 casos do novo coronavírus no país, um aumento de 4,064 em relação ao dia anterior. Até ao momento foram registadas 86 vítimas mortais.

Os estados federados da Renânia do Norte-Vestefália e da Baviera, os mais populosos do país, são os mais afetados, com 5.615 e 4.892 casos respetivamente.

9h53 - Proteção Civil do Porto ativa plano de emergência distrital

A Comissão Distrital de Proteção Civil do Porto decidiu ativar o plano de emergência distrital, e o pedido já seguiu para o Ministro da Administração Interna.

A ativação da emergência distrital permite, por exemplo, a requisição de meios civis públicos ou privados, a nível distrital, sem ser preciso um despacho do Governo.

9h47 - Portugueses já desembarcaram. Restantes passageiros aguardam repatriamento

Os 27 portugueses que estavam a bordo do navio cruzeiro já estão em casa. Os restantes passageiros aguardam repatriamento e deverão sair do navio na terça-feira.


9h38 - Harvey Weinstein infetado

O antigo produtor de cinema foi recentemente condenado a 23 anos de prisão por crimes sexuais.

Sabe-se agora que está infetado com o novo coronavírus, confirma a agência Reuters.

Michael Powers, presidente dos agentes penitenciários do Estado de Nova Iorque, diz estar preocupado com os guardas prisionais, uma vez que não dispõem de equipamentos de proteção adequados.

Weinstein está em isolamento na Wende Correctional Facility, em Nova Iorque. Vários elementos daquelas instalações estão em quarentena.

9h32 - China anuncia primeiro ensaio clínico de vacina

A China iniciou o primeiro ensaio clínico para testar uma vacina contra o novo coronavírus.

De acordo com o jornal oficial Global Times, 108 voluntários, divididos em três grupos, receberam as primeiras injeções na sexta-feira.

Os voluntários têm entre 18 e 60 anos e são todos oriundos de Wuhan, centro do surto que foi detetado em dezembro. Vão ser acompanhados ao longo de seis meses.

Na semana passada, as autoridades de saúde chinesas aprovaram o uso de seres humanos em experiências.

Também na semana passada, os Estados Unidos realizaram os primeiros testes de vacinas para a Covid-19, com 45 voluntários.

A Rússia anunciou também que começou a testar uma vacina em animais. Os primeiros resultados serão conhecidos em junho.

9h24 - PSD questiona Governo sobre demissão do diretor do Hospital das Forças Armadas

Os social-democratas questionam o Governo, em particular o ministro da Defesa Nacional, sobre se teve conhecimento antecipado da decisão do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas em exonerar o diretor do Hospital das Forças Armadas.

O PSD quer saber se o ministro concorda com a decisão e questiona ainda "que motivos justificam a exoneração do Brigadeiro-General Fazenda Afonso Alves num momento em que o país está em estado de emergência?"

O grupo parlamentar do  PSD destaca que a exoneração acontece num momento "deveras difícil para o país devido ao surto do Covid19 e pouco tempo depois de ter sido declarado o estado de emergência em Portugal”, tendo em conta sobretudo que "os polos de Lisboa e do Porto do Hospital das Forças Armadas estão na linha de apoio ao sistema nacional de saúde no combate ao Covid19".

"Mais difícil se torna compreender uma decisão que em nada contribui para a estabilidade desta instituição”, destaca o grupo parlamentar do PSD.

9h12 - Idosos retirados de lar de Famalicão

Foram transferidos para o Hospital Militar do Porto os 31 idosos de um lar privado de Famalicão. Vão ficar em isolamento profilático.

Os idosos foram transferidos após oito funcionários da instituição terem sido diagnosticados com o novo coronavírus.

Esses funcionários tiveram de ir para casa, deixando apenas três pessoas a cuidar de todos os utentes.

9h01 - Número de casos na Indonésia sobe para 579

Foram registados mais 65 casos na Indonésia, elevando o número total de casos para 579.

Até ao momento, 49 pessoas morreram com o novo coronavírus e 30 pessoas recuperaram da doença.

8h53 - Tóquio 2020. Canadá não vai enviar atletas

No contexto da atual pandemia, o Canadá anunciou esta segunda-feira que não vai enviar atletas aos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ao mesmo tempo, os Comités Olímpico e Paralímpico do Canadá pediram o adiamento das provas por um ano.

O Canadá é o primeiro país a tomar a decisão de não enviar atletas para Tóquio, caso os Jogos Olímpicos decorram como previsto, entre 24 de julho e 9 de agosto.

8h44 - Fármaco para a malária vai ser usado num ensaio clínico

Um fármaco usado para a malária vai ser testado num ensaio clínico europeu. Em Portugal, a cloroquina e a hidroxicloroquina também estão a ser utilizadas como tratamento em alguns doentes em estado grave infetados com a Covid-19.

Esta fármaco já está a ser usado em vários doentes em estado mais grave. Outros países também já começaram a usar estes fármacos.

8h24 - Adiamento dos Jogos Olímpicos pode ser "inevitável"

O primeiro-ministro japonês considerou esta segunda-feira que, perante a pandemia atual, poderá ser "inevitável" adiar os Jogos Olímpicos. Foi a primeira vez que Shinzo Abe, primeiro-ministro japonês, reconheceu que poderá ser impossível acolher a competição com segurança.

No Parlamento japonês, Abe garantiu que o país continua empenhado em organizar os Jogos Olímpicos nas melhores condições. No entanto, reconheceu que o adiamento está em cima da mesa, sobretudo se isso colocar em causa os atletas.

A competição deveria ocorrer este verão em Tóquio. Mas no domingo, o Comité Olímpico Internacional levantou a possibilidade de adiar o evento, dando um prazo de quatro semanas para que fosse tomada uma decisão, com todos os parceiros.

Nos últimos dias, o organismo responsável pelos Jogos tem sido pressionado por vários comités e federações, que defendem o adiamento do evento, por considerarem que existe risco para a saúde e bem-estar dos atletas.

8h12 - EAU anunciam suspensão dos voos de passageiros

Os Emirados Árabes Unidos anunciaram esta segunda-feira a suspensão de todos os voos de passageiros devido à pandemia Covid-19. A suspensão inicia-se na quarta-feira e terá duração de duas semanas.

Ficarão suspensas todas as chegadas e partidas de passageiros, bem como aqueles que estiverem em trânsito dentro dos EAU.

Voos de carga e de retirada sanitária não serão abrangidos por esta medida.

A medida surge dias depois de se terem registado as duas primeiras mortes por Covid-19 e a identificação de mais de 150 casos.

No domingo, a companhia aérea Emirates, com sede no Dubai, já tinha anunciado a suspensão de todos os voos comerciais, que opera habitualmente em 159 destinos.

8h07 - China volta a não registar casos locais

A China anunciou esta segunda-feira que voltou a não registar novos casos locais de contágio, tendo detetado 39 casos importados. Há mais de uma semana que a grande maioria de casos relatados pelas autoridades chinesas foram importados, ao mesmo tempo que a transmissão comunitária dentro do país desapareceu.

Nas últimas 24 horas, morreram nove pessoas devido à Covid-19, todas na província de Hubei. Para impedir uma segunda vaga de contágios no país, o Governo de Pequim impôs uma quarentena rigorosa de 14 dias a quem entrar no país.

7h45 - Ponto de situação

Os passageiros portugueses a bordo do cruzeiro proveniente do Brasil atracado no Porto de Lisboa desembarcaram na última madrugada.

A operação de desembarque dos 27 cidadãos portugueses começou à 1h30. E só pôde ser levada a cabo após o resultado dos testes realizados na tarde de domingo.

Só os passageiros de nacionalidade portuguesa. com autorização de residência em Portugal, é que puderam sair do navio. Todos os outros permanecem no interior.

Restam mais de 1300 pessoas.

Em Famalicão, 31 idosos de um lar privado já foram transferidos para o Hospital Militar do Porto. A operação começou durante a tarde de ontem e foi concluída já durante a madrugada.

Catorze dos utentes fizeram o trajeto de autocarro e os restantes em ambulâncias. Vão ficar todos em isolamento profilático.

O novo coronavírus já provocou 14 mortos em Portugal. O número de infetados subiu para 1600.

Há 169 pessoas internadas, 41 nos cuidados intensivos.

O Norte e Lisboa e Vale do Tejo são as regiões com mais casos.

Cinco pessoas já recuperaram.
Detenções
Sete pessoas foram detidas no domingo em Portugal pelo crime de desobediência às medidas impostas ao abrigo do estado de emergência.

Entre os detidos está um caso de desrespeito do dever de confinamento.

Os restantes seis casos foram por causa de situações de incumprimento das indicações das forças de segurança em relação a comportamentos de risco, a situações de circulação ou por causa de ajuntamentos não admissíveis.

A ação da polícia tem sido pedagógica, mas ontem foi necessário intervir.
Quadro internacional
O novo coronavírus, na origem da pandemia da Covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 14.300 morreram.

O continente europeu é aquele onde estão a surgir neste momento mais casos. Itália é o país do mundo com maior número de vítimas mortais: 5476 mortos em 59.138 casos.

Segundo as autoridades italianas, 7024 dos infetados já estão curados.

Em Espanha, há registo de perto de 29 mil pessoas infetadas e 1756 mortos.

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, decidiu prolongar o estado de emergência até 11 de abril e já pediu a apovação do Parlamento.