Reportagem
|

Covid-19. A situação ao minuto do novo coronavírus no país e no mundo

por RTP

Pedro Nunes - Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a propagação do SARS-CoV-2 à escala internacional.

Mais atualizações


VEJA A INFOGRAFIA COM TODOS OS DADOS ATUALIZADOS DA SITUAÇÃO EM PORTUGAL. CLIQUE AQUI



22h20 - Angola com 116 novas infeções e três mortes nas últimas 24 horas

Angola registou 116 novos casos, três óbitos e 11 recuperados, nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde hoje divulgados.

Os dados referem que foram registadas novas infeções em cinco províncias, em pessoas com idades entre os três meses e 89 anos, sendo 74 do sexo masculino e 42 do sexo feminino.

22h00 - Cerca de 27 mil vacinas administradas hoje até às 19:00

Cerca de 27 mil vacinas contra a covid-19 foram administradas hoje até às 19:00, de acordo com os dados da 'task force' que coordena o processo de vacinação.

"Até às 19:00, foram realizadas cerca de 27 mil inoculações, das quais cerca de 18 mil foram segundas doses a utentes com idades entre os 12 e os 17 anos", segundo a 'task force'.

21h35 - Cabo Verde registou mais uma morte por covid-19, em São Miguel, chegando aos 330 óbitos provocados pela doença no país.

Nas últimas 24 horas foram diagnosticados no país mais 56 novos infetados, informou hoje o Ministério da Saúde de Cabo Verde.

21h25 - Quase 75 mil jovens dos 12 aos 17 anos receberam segunda dose contra a Covid-19


20h15 - Lisboa. Centenas de jovens festejam na rua após bares encerrarem


18h55 - Moçambique não registou mortes por covid-19 pelo segundo dia consecutivo, reportados ainda 37 novos casos e 224 recuperados

18h43 - França reporta 5.814 novos casos de coronavírus e 1.832 pessoas em UCI com Covid-19, menos cinvo do que sábado

18H30 - Madeira regista oito novos casos e 123 situações ativas

O boletim da situação epidemiológica na Madeira informa que foram sinalizados oito novos casos de covid-19 e mais 10 doentes recuperados nas ultimas 24 horas na região que regista 123 situações ativas e três pessoas hospitalizadas, foi hoje divulgado.

Hoje, "há a reportar 8 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 na Madeira, pelo que a região passa a contabilizar 11.595 casos confirmados de covid-19", lê-se no documento distribuído pela Direção Regional de Saúde do arquipélago.

A DRS adianta que dos novos casos, metade são importados do Reino Unido (três) e um do Brasil, sendo os restantes de transmissão local. 

18h15 - Brasil conta mais 150.000 casos de Covid-19 adicionais

As autoridades brasileiras contabilizaram mais 935 casos de contágio com o SARS-CoV-2 no sábado, e adicionaram 150.106 casos aos números oficiais, um ajustamento causado pela forma como os números são tabelados.

Cerca de 92.614 desses casos registaram-se no Rio de Janeiro nos últimos meses mas só entraram nas contas nas últimas 24h, afirmou o Ministério da Saúde brasileiro.

As autoridades estatais do Rio de Janeiro atribuíram o novo número às novas exigências de contagem por parte das autoridades federais, sem revelarem mais detalhes.

17h23 - Itália reporta 26 mortes e 3838 novos casos

16h53 - Reino Unido regista 29.612 novos casos e 56 mortes

16h23 - EUA vão acabar por generalizar a terceira dose, diz Anthony Fauci

O principal conselheiro epidemiologista da Casa Branca, Anthony Fauci, afirmou hoje que os Estados Unidos deverão acabar por aprovar uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 para a maioria da população.

Numa entrevista à estação televisiva CNN, quando questionado pela decisão na semana passada por parte dos peritos da Agência de Alimentos e Fármacos (FDA, na sigla em inglês) de recomendar a vacina da Pfizer apenas para os maiores de 65, Fauci disse que "o regime ideal seriam três todos para toda a gente, mas agora, com base nos dados examinados pelo comité da FDA para a sua decisão, vamos por esse caminho".

Todas as semanas, argumentou, surgem novos dados, pelo que é provável que haja "uma evolução" da decisão do painel de peritos da FDA, que diverge do Governo de Joe Biden, que defende uma terceira dose para toda a população.

De acordo com os números da Universidade Johns Hopkins, os EUA são o país mais afetado do mundo pela covid-19, com mais de 42 milhões de contágios e acima de 673 mil mortes.

Questionado sobre se acha que o número de óbitos vai chegar ao milhão, Fauci respondeu que não: "Não creio de todo que isso seja algo inevitável, temos a capacidade de evitar, está nas nossas mãos, com todas estas vacinas, que são muito eficazes".

Até agora, mais de 211 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina nos EUA, o que equivale a 63% da população, e mais de 181 milhões estão completamente imunizados, representando 54,5% dos habitantes.

15h05 - Hoje é o último dia dedicado à vacinação dos jovens

Ontem, das mais de 76 mil vacinas administradas, 56 mil foram segundas doses a utentes com idades entre os 12 e os 17 anos.
Nesta faixa etária, quase 60% tem nesta altura a vacinação completa e 86% pelo menos uma dose.

14h43 - Criadores da Janssen defendem terceira dose da vacina covid

A coordenadora da equipa que desenvolveu a vacina da Janssen considera normal que seja administrada uma dose de reforço da vacina contra a covid-19.


14h03 - Mais cinco mortes e 677 casos confirmados em Portugal

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 677 casos de Covid-19 e cinco mortes associadas à doença.

O número de internamentos voltou a baixar. Estão hoje internados 455 doentes (menos dois do que no dia anterior), dos quais 86 em unidades de cuidados intensivos (menos quatro do que na véspera).

Do total de novos casos, 228 foram reportados em Lisboa e Vale do Tejo, 221 na região norte, 86 no centro, 68 no Algarve e 34 no Alentejo. Foram ainda confirmadas 21 novas infeções nos Açores e 19 na Madeira.

Em relação aos óbitos, três foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, um na região norte e outro no Alentejo.

O boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) reporta ainda mais 651 recuperações, para um total de 1.010.168. Há ainda mais 21 casos ativos (33.973 no total) e menos 554 contactos em vigilância (30.438 no total).

Desde que foi identificado o primeiro caso de Covid-19 em Portugal, já foram confirmados 1.062.048 casos e 17.907 óbitos.

13h33 - Países ricos continuam a armazenar vacinas em detrimento do resto do mundo

Os países ricos têm um excedente de pelo menos 1.200 milhões de vacinas contra o covid-19 e, mas muitos continuam a fechar contratos com empresas farmacêuticas para receber mais doses nos próximos meses.

Em declarações à agencia espanhola EFE, Santiago Cornejo, diretor responsável por Países e Assuntos Governamentais da Aliança de Vacinas (GAVI), explicou que esta atitude dificulta os esforços a favor de acesso equitativo a esses produtos, que permanecem fora do alcance de grande parte da população mundial.

"Há pelo menos 1,2 mil milhões de doses excedentes nos países ricos, que poderiam ser bem aproveitadas. Pedimos a esses países que troquem seus lugares na produção com a COVAX e a União Africana para que finalmente possamos ter acesso às doses que correspondem aos pedidos que nós fizemos ", disse.

COVAX é o mecanismo criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em colaboração com a GAVI em abril de 2020, quando os testes de vacinas estavam apenas a começar, mas já estava claro que uma vez que países com capacidade de negociação e de pagamento os monopolizariam e deixariam muito pouco para o resto do mundo.

O que a OMS temia aconteceu e enquanto os países desenvolvidos armazenaram centenas de milhões de vacinas e passaram a oferecer uma após a outra uma terceira dose às suas populações, apenas 5,8% da população da África recebeu a primeira, segundo os dados mais recentes tratado pela GAVI.

13h00 - Extensão de certificado de saúde no trabalho em Itália faz crescer vacinação

O agendamento para a vacina contra a covid-19 aumentou esta semana em Itália, depois do Governo estender a todos os funcionários a obrigação de apresentar o certificado de saúde.

Segundo a agência France-Presse, as autoridades exigem um teste negativo, o comprovativo de vacinação ou de cura.

"Ao nível nacional, registou-se um aumento generalizado no agendamento para a primeira dose da vacina contra a covid-19, subindo de 20% para 40% em relação à semana passada", disse o general Francesco Figliuolo, comissário extraordinário responsável pela campanha de vacinação, num comunicado de imprensa, no sábado à noite.

No sábado, as marcações para a primeira dose aumentaram 35% em relação ao sábado anterior, acrescentou, sem especificar o número exato de agendamentos.

Quase 41 milhões de pessoas em Itália já receberam as duas doses da vacina, de acordo com dados do Governo, e quase 76% da população com mais de 12 anos está imunizada.

No entanto, as autoridades estão preocupadas com os últimos resistentes, tendo em conta a aproximação da temporada de gripe, pelo que decidiram estender esta semana o "Passe Verde", nome do certificado de saúde em Itália, a todos os locais de trabalho, públicos e privados.

11h52 - Parte das medidas anti covid-19 aliviadas em Madrid a partir de segunda-feira

Parte das restrições anti covid-19 em Madrid serão aliviadas a partir de segunda-feira, permitindo que as lojas, escritórios, mercados e centros comerciais recuperem a sua capacidade máxima permitida.

O setor de hotelaria e lazer poderá também abrir em horário legalmente autorizado pelos órgãos competentes.

As novas regras constam de um despacho publicado no sábado no Diário Oficial da Comunidade de Madrid, que altera um diploma anterior de 07 de maio relativo a medidas anti-covid.

O objetivo da redução das restrições é "conseguir uma maior reativação da atividade económica e social, sempre sujeita à evolução da situação epidemiológica", segundo o despacho.

Os estabelecimentos hoteleiros e restaurantes, incluindo salas de banquetes, passarão de 50% a 75% da capacidade.

O funcionamento dos bares ainda não é permitido "exceto para recolha de alimentos e bebidas pelos clientes, e o distanciamento social deve ser garantido em todos os momentos".

11h20 - Mais 11.799 novas infeções em África nas últimas 24 horas

África registou 11.799 novas infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 8.146.310 casos, dos quais 7.480.123 recuperaram, de acordo com os dados oficiais mais recentes hoje divulgados.

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas mais 25.405 doentes com covid-19 foram dados como recuperados.

10h45 - Madrid e Barcelona lutam contra ajuntamentos ilegais de jovens

O regresso à Universidade está a ser assinalado com grandes festas. Na Cidade Universitária de Madrid, 25 mil jovens juntaram-se na rua em convívio com bebidas alcoólicas.
O mesmo aconteceu em Barcelona. Na cidade catalã juntaram-se oito mil jovens.

10h36 - Polícia procura controlar ajuntamentos na noite lisboeta

Ajuntamentos de jovens durante a noite nas ruas de Lisboa levaram a PSP a reforçar a segurança em algumas zonas da capital. Uma das ações das autoridades decorreu no Cais de Sodré.
O encerramento dos bares a partir da uma da manhã não tem impedido que os jovens permaneçam na rua e já se registaram alguns desacatos.

10h12 - Austrália abranda restrições em Sidnei

As autoridades australianas anunciaram hoje o abrandamento de algumas restrições contra a covid-19 em Sidnei, a cidade mais afetada pela pandemia, ao mesmo tempo que aumenta o ritmo de vacinação com mais de 36% da sua população inoculada.

A chefe de Estado de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian, afirmou em conferência de imprensa que o relaxamento de algumas medidas entrará em vigor a partir de segunda-feira nas doze áreas mais afetadas da área metropolitana de Sidnei.

As novas regras incluem a eliminação do limite de duas horas para exercício e o aumento de duas para cinco pessoas vacinadas que podem reunir-se.

Dos 1.607 novos casos anunciados hoje, 1.083 ocorreram em Nova Gales do Sul, 507 em Victoria e 17 na área metropolitana de Camberra, enquanto centenas de milhares de pessoas foram vacinadas em todo o país.

A Austrália, que até há algumas semanas tinha seguido uma política rigorosa de supressão do vírus, assumiu que terá de abrir o país, apesar de isso significar um aumento das infeções devido principalmente à variante Delta, mais contagiosa.

“Esta é a tensão, haverá sempre pessoas que pensam que não somos suficientemente rígidos e haverá sempre outras que pensam que somos demasiado rígidos. (...) É por isso que o nosso plano de abertura é muito cauteloso", disse Berejiklian.

No sábado, a polícia teve que usar gás pimenta contra manifestantes durante um protesto anti-confinamentos em Melbourne, a segunda maior cidade da Austrália.

9h25 - Regresso ao escritório nas operadoras de telecomunicações em modelo híbrido

O regresso ao escritório nas três operadoras de telecomunicações históricas será feito em modelo híbrido, tendo a NOS iniciado já o processo, enquanto na Altice Portugal arranca na segunda-feira e na Vodafone Portugal no final do mês.

8h30 - A China registou hoje 66 novos casos de covid-19, 43 dos quais por contágio local, diagnosticados na província de Fujian, na província de Yunnan, no sudeste da China, informaram as autoridades.


Marcelo defende tratado global contra as pandemias e reforma da OMS

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu que é urgente aprovar um tratado global contra as pandemias e reformar a Organização Mundial da Saúde (OMS), num quadro de reforço do diálogo e organizações globais.

O chefe de Estado transmitiu esta posição aos jornalistas no final de uma visita ao centenário Sport Club Português, em Newark, Nova Jérsia, que realizou logo após a sua chegada aos Estados Unidos da América.

Questionado sobre a intervenção que fará na terça-feira na 76.ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que tenciona "chamar a atenção para os problemas que hoje se vivem no mundo: a pandemia, por um lado, a crise económica e social, por outro, e a situação geopolítica".

"Veja-se o que aconteceu na sequência da saída do Afeganistão e as movimentações que há geoestratégicas", referiu.

Segundo o Presidente da República, "tudo isso implica um reforço das organizações internacionais, uma capacidade de diálogo".

"Isso hoje é urgente, porque temos de prevenir novas pandemias com um tratado global contra as pandemias, temos de reforçar e reformar a OMS, o que significa dar mais peso às Nações Unidas e organizações mundiais. Temos, em termos de clima, de ir mais longe, porque tudo está ligado com tudo", acrescentou.

Portugal procura vacinar com vista a ano escolar mais tranquilo

A task-force tem deixado apelos aos mais jovens para que não hesitem em procurar os centros de vacinação para completar o processo dos mais jovens.

Milhares de pessoas anti-vacinação marcham em Londres

Milhares de pessoas marcham nas ruas da capital inglesa esta tarde, em protesto contra a vacinação de crianças e adolescentes contra a Covid-19 e a obrigatoriedade de passaportes de vacinação ou recuperação.

A vacinação de alunos dos 12 aos 15 anos recebeu luz verde na semana passada e deverá ter início na próxima quarta-feira.

A marcha integra-se na Jornada Mundial pela Liberdade, um esforço à escala global para "denunciar as políticas ligadas à pandemia de Covid-19 e às restrições de movimento e actividade", de acordo com os participantes.