Penálti de Ukra nos descontos coloca Rio Ave nos "quartos"

| Taça de Portugal

Ahmed Hassan do Rio Ave disputa a bola com Javier Cohen do Vitória de Setúbal
|

Uma grande penalidade apontada por Ukra, já nos descontos, permitiu este sábado ao Rio Ave vencer em casa o Vitória de Setúbal por 1-0 e seguir para os quartos de final da Taça de Portugal de futebol.

    O lance decisivo aconteceu nos últimos "suspiros" do jogo, quando o
árbitro Luís Ferreira descortinou uma alegada falta de Dani sobre Roderick, na área sadina, que os vila-condenses, na cobrança do castigo máximo, não desperdiçaram.  
 
    Antes, assistiu-se a uma partida em que os locais foram mais acutilantes e insistentes no processo ofensivo, perante um Vitória de Setúbal que tentou responder em contra-ataque, mas nem sempre o fez com a devida clarividência.
 
    O primeiro tempo até foi o período mais equilibrado, mas, ainda assim, pertenceram ao Rio Ave as mais evidentes situações de golo, nomeadamente em remates de Braga e Diego Lopes.  
 
    O Setúbal desperdiçou, na fase inicial do encontro, a sua melhor oportunidade, quando Cardozo, em posição privilegiada, atrapalhou-se e acabou desarmado.
 
    Após o descanso, foi o Rio Ave a tomar conta do jogo e a desperdiçar
inúmeras situações, tendo, em boa parte delas, uma forte oposição do guarda-redes Kieszek, que foi mantendo a igualdade e assumindo-se como um dos melhores em campo.  
 
    No entanto, quando o prolongamento já parecia uma certeza, surgiu o lance que decidiu a partida. Ukra, de penálti, aos 90+2 minutos, selou o 1-0 final e entregou o triunfo à equipa que mais fez para seguir em frente na Taça de Portugal.  
 
      
 

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes. É um “movimento de capacitação e investimento da mulher”.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.