Liverpool dá a volta ao Fulham nos minutos finais e sobe ao segundo lugar

por Lusa
Phil Noble - Reuters

O Liverpool subiu hoje, à condição, ao segundo lugar da Liga inglesa de futebol, ao vencer em casa o Fulham (4-3), treinado por Marco Silva, num jogo da 14.ª jornada, em que ‘virou’ o resultado nos minutos finais.

Sem Diogo Jota, lesionado, o Liverpool, empatou a partida 3-3 aos 87 minutos, com um golo do japonês Wataru Endo, que entrou em jogo três minutos antes, e selou a vitória aos 88, por intermédio de Trent Alexander-Arnold, que ‘bisou’.

O defesa inglês inaugurou o marcador em Anfield, aos 20 minutos, mas, pouco depois, Wilson repôs a igualdade, aos 24, e ainda antes do intervalo, ambas as equipas voltaram a marcar, com Mac Allister a ‘faturar’ para a equipa da casa, aos 38, e Tete para os visitantes, aos 45+3.

No segundo tempo, a formação de Marco Silva, com João Palhinha no ‘onze’ titular, colocou-se em vantagem, por intermédio de Córdova-Reid, aos 80, mas acabou por ser derrotada com os dois golos nos minutos finais.

O triunfo deixa o Liverpool com 31 pontos, a dois do líder Arsenal, que no sábado venceu o Wolverhampton por 2-1, e com dois de vantagem sobre o Manchester City, que ainda hoje recebe o Tottenham.

O Aston Villa perdeu pontos para as equipas da frente, ao empatar a dois golos na visita ao Bournemouth e segue na quarta posição, com 29 pontos.

As duas equipas chegaram igualadas ao intervalo, depois de Semenyo ter marcado para a equipa da casa (10) e Bailey para os visitantes (20), e no segundo tempo Solanke (52) voltou a colocar o Bournemouth em vantagem.

O golo que deu o empate aos ‘villans’, que na classificação seguem com três pontos de vantagem sobre o Newcastle, quinto, só chegou aos 90 minutos, por intermédio de Watkins.

Em Londres, o Chelsea venceu o Brighton por 3-2, num jogo em que o ex-benfiquista Enzo Fernández ‘bisou’, ao marcar o primeiro e último golos da equipa da casa.

O argentino inaugurou o marcador aos 17 minutos, e apenas quatro minutos depois Colwill ampliou a vantagem londrina, tendo o Brighton reduzido com um golo de Buonanotte, aos 43, pouco antes de os ‘blues’ terem ficado a jogar com 10 elementos, devido à expulsão de Gallagher (45).

No segundo tempo, Enzo Fernández voltou a ampliar a vantagem, de penálti, aos 65, e já nos descontos (90+2), o brasileiro João Pedro estabeleceu o resultado final.

O Chelsea, que nas duas rondas anteriores tinha somado uma derrota e um empate, segue no 10.º lugar, com 19 pontos, enquanto o Brighton é oitavo, com 22.

No London Stadium, o West Ham e o Crystal Palace empataram a um golo, seguindo em nono e 12.º postos da tabela, respetivamente.
pub