Vinícius evita derrota do Real Madrid

por Lusa
EPA

Um ‘bis’ do avançado brasileiro Vinícius Júnior permitiu hoje ao Real Madrid empatar 2-2 em Valência, após ter estado a perder por 2-0, num jogo da 27.ª jornada da Liga espanhola de futebol que terminou de forma polémica.

O árbitro Jesús Manzano determinou o fim do encontro no preciso momento em que Brahim Diaz efetuava um último cruzamento para o desvio vitorioso do inglês Jude Bellingham – expulso, por contestar a decisão do juiz -, que teria dado a vitória ao Real Madrid e deixado a equipa da capital mais confortável na liderança da prova.

Vinícius Júnior, que na época passada foi alvo de insultos racistas que motivaram o encerramento parcial de uma bancada do estádio Mestalla, foi invariavelmente apupado pelos adeptos do Valência, mas não se amedrontou e resgatou um ponto para os ‘merengues’, com golos aos 45+5 e 76 minutos.

Antes, um desvio de cabeça afortunado de Hugo Duro, aos 27 minutos, e a eficácia do ucraniano Roman Yaremchuk, ex-jogador do Benfica, aos 30, aproveitando um passe desastrado de Dani Carvajal, proporcionaram uma vantagem de 2-0 aos anfitriões e puniram a passividade dos ‘merengues’ durante quase toda a primeira parte.

Os portugueses Thierry Correia e André Almeida não saíram do banco de suplentes do Valência, que perto do fim do encontro ainda perdeu o defesa Mouctar Diakhaby, retirado do campo em maca após um choque com o francês Aurelien Tchouameni, com uma lesão, aparentemente, grave.

O Real Madrid manteve-se no topo da La Liga, agora com sete pontos de vantagem sobre o sensacional Girona e nove sobre o FC Barcelona, campeão em título, que poderão encurtar o atraso no domingo, quando visitarem Maiorca e Athletic Bilbau, respetivamente.

No primeiro jogo do dia, o golo marcado pelo avançado internacional português André Silva, na conversão de uma grande penalidade, foi insuficiente para evitar a derrota da Real Sociedad no estádio do Sevilha, por 3-2.

André Silva, que foi substituído aos 74 minutos, reavivou a esperança dos visitantes de alcançarem um bom resultado em Sevilha pouco antes do intervalo, ao reduzir para 2-1, aos 45+5 minutos, depois de o marroquino Youssef En Nesyri ter bisado para os anfitriões, aos 11 e 13.

O avançado português estreou-se a marcar no campeonato, uma vez que o único golo marcado nos 16 jogos anteriores pela Real Sociedad tinha sido obtido na Taça do Rei, mas Sergio Ramos redimiu-se do penálti cometido e dilatou a vantagem do Sevilha, aos 66, antes de Brais Mendez fixar o resultado final, aos 90+2.

A Real Sociedad, que poupou alguns habituais titulares para a receção de terça-feira ao Paris Saint-Germain, após ter perdido por 2-0 na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, falhou o ‘assalto’ ao sexto lugar provisório da La Liga e manteve-se no sétimo, enquanto o Sevilha ascendeu ao 14.º.

Miguel Crespo foi titular na receção do Rayo Vallecano ao Cadiz, mas foi já sem o médio português em campo que as duas equipas marcaram na igualdade 1-1, enquanto o compatriota Domingos Duarte foi totalista na defesa do Getafe, que empatou 3-3 na receção ao Las Palmas.
pub