Em direto
Operação "Promessa Honesta". As ondas de choque do ataque do Irão a Israel

Moreno quer um Chaves "muito equilibrado" para conseguir bater o "forte" Arouca

por Lusa
Foto: Rodrigo Antunes - Lusa

O treinador do Desportivo de Chaves disse hoje que quer vencer o embate com o Arouca, da 24.ª jornada da I Liga de futebol, tarefa que antevê difícil, não só pela qualidade do adversário, mas também pelas baixas.

O pontapé de saída da jornada 24 do principal escalão do futebol nacional será dado em Trás-os-Montes, na sexta-feira, num embate que coloca frente a frente o penúltimo e o sétimo classificados, Desportivo de Chaves e Arouca, respetivamente.

À semelhança do que aconteceu na primeira volta, o conjunto flaviense quer voltar a vencer o emblema da Serra da Freita, ainda que Moreno espere mais dificuldades para este novo confronto.

“É um Arouca, ao dia de hoje, muito forte e os últimos resultados fazem-nos perceber isso. É um jogo que nos vai obrigar a estar muito equilibrados, mesmo muito equilibrados, no plano tático e no plano mental, também”, frisou o técnico, na conferência de antevisão à partida.

Moreno garantiu, porém, que o plantel tem “a consciência de que é importante ganhar amanhã [sexta-feira], mas ganhar com um jogo de 95-96 minutos”, o que irá obrigar os transmontanos estar ao nível do adversário.

“O Arouca começou mal, mas percebia-se que a qualidade estava lá, [porque] o plantel foi formado para estar nas competições europeias. Temos essa consciência, mas também percebemos aquilo que temos feito nos últimos jogos, a melhoria, a vontade que os atletas têm de quererem ir para dentro do campo, é a isto que nos agarramos e acreditamos que vamos chegar com 21 pontos ao final desta jornada”, reiterou.

Para alcançar este feito, Moreno não poderá contar com Guima, castigado, nem com Cafú Phete e Sandro Cruz, lesionados.

Héctor Hernández e Júnior Pius estão em dúvida, estando previsto um “teste final” para o treino que antecede o jogo, na manhã de sexta-feira.

Perante estes impedimentos, Moreno assumiu a dificuldade recorrente de conseguir “estabilizar a equipa” ao longo do tempo, mas disse que as baixas representam uma oportunidade para outros jogadores.

“Aqueles que sabem que vão jogar, sinto-os muito motivados, a querer fazer bem as coisas. Aqui não há coitadinhos, há homens que querem arranjar soluções, ir para dentro do campo defender muito aquilo que é o Desportivo de Chaves. É com esta mentalidade, com esta forma de estar no futebol, que aprecio muito e que temos, neste momento, no nosso grupo de trabalho, que vamos amanhã [sexta-feira] para o jogo com os disponíveis”, reiterou.

O Desportivo de Chaves recebe o Arouca, na sexta-feira, às 20:15, no Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira, em encontro da 24.ª jornada da I Liga portuguesa, arbitrado por Iancu Vasilica, da associação de Vila Real.
pub