Paços trava candidato Nacional em jogo de qualidade na II Liga

por Lusa

O Paços de Ferreira empatou hoje 1-1 na receção ao Nacional, envolvido na discussão pelos lugares de subida, em jogo de qualidade da II Liga de futebol, a contar para a 29.ª jornada.

Na tabela, o Paços, na melhor fase da época, consolidou o sexto lugar, com 44 pontos, enquanto o Nacional é terceiro, mas agora a três pontos do AVS, segundo e em lugar de subida direta.

O Paços assumiu sempre o jogo, face ao cinismo do Nacional, aparentemente cómodo sem bola, mas mais incisivo na transição e direto na finalização, sobretudo no primeiro tempo.

João Aurélio deixou o aviso aos 10 minutos, antecipando o golo de Carlos Daniel, aos 14, aproveitando duplo erro pacense, com Luiz Carlos a comprometer num primeiro momento e Marafona, depois, a falhar clamorosamente, oferecendo a vantagem aos forasteiros.

O golo não mudou o cariz do jogo, o Paços continuou por cima, mas sempre cerimonioso no momento do remate, respondendo o Nacional em transições rápidas, como a protagonizada por Chuchu Ramírez, aos 36 minutos, com Marafona a redimir-se com uma defesa decisiva.

Só perto do intervalo, Gorby tentou mostrar o caminho aos colegas, mas Lucas França sacudiu para canto o remate que poderia ter dado o empate ao Paços.

Matchoi foi aposta para o segundo tempo e o Paços melhorou, reduzindo o tempo de chegada à área e melhorando a capacidade de finalização.

Bastaram sete minutos para o mesmo Matchoi, de cabeça, empatar, na sequência de uma jogada coletiva, com assistência de Simão de Rocha.

O golo animou os locais, que persistiram na busca da reviravolta e da vitória. Cipenga, Pablo e Costinha protagonizaram os lances de maior perigo, numa segunda parte de qualidade, que teve menos Nacional, tirando um remate de Ulisses, mas o empate subsistiu até final.
pub