Taça de Portugal. "Leões" lideram histórico com "águias"

por Mário Aleixo - RTP
Imagens que fazem a história dos dérbies Miguel A. Lopes - Lusa

O Sporting lidera o histórico dos confrontos com o Benfica para a Taça de Portugal em futebol, somando mais apuramentos, vitórias e golos, num duelo em que os encarnados só mandam nas finais.

Em 21 eliminatórias, a duas ou uma mão, os verde e brancos seguiram em frente em 14 ocasiões e só "tombaram" sete vezes, a última há uma década, cenário que se inverte nas finais, com seis vitórias das "águias", contra duas dos "leões".

No total dos 37 encontros, que só incluem duas igualdades, prevalece o conjunto de Alvalade, que conta mais três triunfos (19 contra 16) e mais 10 golos marcados (74 contra 64).

A vantagem do Sporting assenta fortemente nos jogos disputados em casa, onde venceu 13 de 16, com 36 tentos marcados e 15 sofridos, sofrendo apenas três derrotas, todas tangenciais.

O Benfica só se impôs em reduto leonino nas meias-finais de 1942/43 (3-2), na primeira mão das "meias" de 1944/45 (2-1) e igualmente no primeiro jogo das "meias" de 1962/63 (1-0). Depois disso, soma sete derrotas consecutivas.

A formação da Luz manda, porém, na sua casa, com sete vitórias, dois empates e três derrotas (27-18 em golos), e igualmente em campo neutro, ao somar seis triunfos e três desaires, com mais dois tentos marcados (22-20).

A última vez

Na última vez em que as duas equipas se encontraram, nas meias-finais da edição 2018/19, aconteceu o que tem sido regra, o Benfica venceu em casa (2-1), tal com o Sporting (1-0), que seguiu em frente pelo desempate dos golos fora.

Em 6 de fevereiro de 2019, os encarnados, então muito por cima, chegaram a 2-0 na Luz, com tentos do brasileiro Gabriel, aos 16 minutos, e de Tiago Ilori, na própria baliza, aos 64, mas, aos 82, Bruno Fernandes reduziu, de livre direto.

Os comandados do neerlandês Marcel Keizer reentraram na corrida à final com o tento do agora jogador do Manchester United, que, em 3 de abril de 2019, em Alvalade, colocaria os "leões" no Jamor, com novo tento, aos 75 minutos.

A formação leonina afastou, assim, o Benfica da prova pela 14.ª vez, e sexta nas meias-finais, repetindo 1944/45, 1947/48, 1959/60, 1962/63 e 2007/08.

Um manancial de números

O Sporting também levou a melhor em 1941/42 (quartos de final), 1953/54 (primeira eliminatória), 1975/76 (quinta), 1976/77 (oitavos), 1977/78 (quartos), 1983/84 (oitavos), 1999/2000 (oitavos) e 2015/16 (quarta).

Por seu lado, os encarnados seguiram em frente em 1942/43 (meias), 1958/59 (meias), 1979/80 (quartos), 1985/86 (quartos), 2004/05 (oitavos) e 2013/14 (quarta ronda).

No que respeita a finais, sempre disputadas no Jamor, o Benfica ganhou em 1951/52 (5-4, com "hat-trick" de Rogério "Pipi", o último golo aos 89 minutos), 1954/55 (2-1), 1969/70 (3-1), 1971/72 (3-2, após prolongamento, com "hat-trick" de Eusébio), 1986/87 (2-1, com "bis" de Diamantino) e 1995/96 (3-1, com "bis" de João Pinto, no triste jogo do very light).

A formação leonina só prevaleceu em 1970/71, com um claro 4-1, com dois tentos de Chico Faria, e em 1973/74, numa vitória por 2-1, após prolongamento, decidida por Marinho, aos 107 minutos, após o empate do mesmo Chico Faria, aos 89.

O 38.º jogo entre Sporting e Benfica para a Taça de Portugal em futebol realiza-se na quinta-feira, pelas 20h45, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, e conta para a primeira mão das meias-finais da edição 2023/24 da prova.


pub