Portugal eliminado do Mundial de futebol de praia

por Lusa
Ezequiel Garrido on Unsplash

Um golo sofrido no último segundo do prolongamento, o quarto marcado por Ihar Bryshtsel, consumou hoje a derrota de Portugal frente à Bielorrússia, por 4-3, e a eliminação nos quartos de final do Mundial de futebol de praia.

O jogador bielorrusso apontou todos os golos da sua seleção e isolou-se na liderança dos melhores marcadores do torneio, que decorre no Dubai, com 10 remates certeiros, ultrapassando o internacional português Léo Martins, autor de sete, que hoje ficou em ‘branco’.

A seleção portuguesa, campeã mundial em 2001 (ainda sem tutela da FIFA), 2015 e 2019, entrou a ganhar, com um tento de Duarte Algarvio, mas Bryshtsel virou o resultado para 3-1 a favor da Bielorrússia no espaço de cinco minutos, que foi contrariado por Jordan e Bernardo Lopes, antes de o ‘artilheiro’ da prova resolver a questão no último suspiro do prolongamento.

O passado do adversário, que nunca tinha ultrapassado a fase de grupos, não foi visível durante o primeiro período, em que o equilíbrio só foi desfeito já perto do fim, aos nove minutos, na sequência de um colocado remate de Duarte Algarvio, estreando-se a marcar na competição.

A entrada de Portugal no segundo parcial foi desastrada e a Bielorrússia aproveitou para virar o resultado a seu favor, com dois golos de Bryshtsel, aos 13 minutos, logo na bola de saída, e aos 14, de livre, antes de o bielorrusso alcançar o ‘hat-trick’, aos 18, de grande penalidade.

O golo de Jordan, aos 23, também através de um livre, recolocou Portugal na discussão do apuramento, fixando a desvantagem mínima no fim do segundo período, que Bernardo Lopes anulou aos 29, desviando em cima da baliza o remate de Pedro Mano e levando o jogo para o tempo extra.

Quando o desempate por grandes penalidades parecia inevitável, Bryshtsel voltou a faturar e consumou a eliminação de Portugal, que voltou a ficar de fora da luta pelas medalhas, depois de na edição anterior, em 2021, ter caído na fase de grupos.

Além dos três títulos, a seleção portuguesa, que foi orientada no Dubai pelo selecionador Mário Narciso, conquistou também uma medalha de prata, em 2005, e três de bronze, em 2008, 2009 e 2011.

Jogo disputado no Dubai Design District Stadium, no Dubai.

Bielorrússia – Portugal, 4-3 (após prolongamento).

No final do primeiro período: 0-1.

No final do segundo período: 3-2.

No final do tempo regulamentar: 3-3.

Marcadores:

0-1, Duarte Algarvio, nove minutos.

1-1, Ihar Bryshtsel, 13.

2-1, Ihar Bryshtsel, 14.

3-1, Ihar Bryshtsel, 18 (grande penalidade).

3-2, Jordan, 23.

3-3, Bernardo Lopes, 29.

4-3, Ihar Bryshtsel, 39.

Equipas:

- Bielorrússia: Mikhail Avgustov, Vadzim Bokash, Ivan Kanstantsinau, Anatoliy Ryabko e Mikita Chaikouski. Jogaram ainda: Artsemi Drozd, Aleh Hapon, Yauheni Novikau, Ihar Bryshtsel e Yahor Hardzetski

Selecionador: Nico Alvarado.

- Portugal: Pedro Mano, André Lourenço, Jordan, Bê Martins e Léo Martins. Jogaram ainda: Bernardo Lopes, Rodrigo Pinhal, Rúben Brilhante, Duarte Algarvio e Miguel Pintado.

Selecionador: Mário Narciso.

Árbitro: Turki Al Salehi (Omã).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Vadzim Bokash (03), Pedro Mano (14), Rúben Brilhante (18), Anatoliy Ryabko (19) e Léo Martins (23).
pub