Nasri: "Ferme ta gueule", para jornalista de "L`Équipe"

| Euro 2012

Samir Nasri
|

O marselhês do Manchester City assume ter visado o jornalista do diário desportivo francês que o interpelou sobre o seu gesto

Um "cala o bico", com um peso ofensivo substancialmente maior em francês, foi a reação visível, através da TV, de Samir Nasri, depois de marcar o golo do empate, esta segunda-feira, no jogo da primeira jornada do grupo D do Euro, em Donetsk, Ucrânia, frente à seleção inglesa.

Depois de designado pela UEFA como "homem do jogo", o avançado explicou ter visado com o gesto o "L'Équipe".

Um jornalista do diário desportivo gaulês "perguntou-me contra quem eram os insultos, e eu disse-lhe serem contra ele", declarou simplesmente Nasri, ao passar, já tardiamente, na zona mista, depopis de sujeitar-se ao controlo antidoping.

Sobre o assunto, o selecionador francês manifestou-se de forma evasiva: "Isso é entre ele e os seus detratores", disse Laurent Blanc. "É algo de pessoal, não tenho de me imiscuir. Ele estava feliz por marcar um golo. Sobre aquele gesto de humor, é a ele que se deve perguntar a quem foi dirigido".

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.