O Sábio

06 Jul, 2017 | Episódio 130

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

06 Jul, 2017 | Epis�dio 130

Evelina, Domingos e Arnaldo discutem porque nenhum deles querer ir arrumar as mangueiras. Chega João e desafiam-no a mostrar se já sabe arrumar mangueiras e ele faz o trabalho com facilidade. João queixa-se de falta de ação, mas subitamente, soa a sirene e Evelina passa a indicação de haver um incêndio a socorrer. Domingos autoriza João a ir, como observador. Sandra e Dulce comentam o jantar que tiveram com Luís e Rogério. Sandra mostra-se muito interessada em Rogério e confessa que a liberdade de poder andar na rua sem esconder uma relação, lhe faz sentir muito bem. Sandra volta a falar na possibilidade do Luís voltar para a Sofia, mas Dulce finge não estar preocupada.
Manuela, Romão e Afonso conversam após o funeral. Afonso pede para lhe concederem mais algum tempo no solar, pois considera que a sua mulher está sem forças para fazer uma mudança de casa e gostavam de ver o neto crescer ali. Manuela e Romão não se mostram comovidos, Afonso insiste que ainda pensou em fazer o pedido a Sofia, mas depois resolveu falar primeiro com eles Manuela não gosta da pressão que o visconde pretende fazer com Sofia e apenas lhe concede mais alguns dias, para fazerem a mudança. Manuela comenta com Romão que não o vai deixar fazer chantagem emocional em Sofia para os sustentar. Adelaide oferece a Sofia algumas peças de enxoval de bebé.
Cristina pede a Sofia para no dia seguinte ir dar uma formação ao bombeiros e Sofia diz-lhe que pode ir sem problema. Adelaide volta a agradecer à sobrinha por todo o seu apoio.
Luís é contactado para dar uma palestra sobre a implementação das estufas hidropónicas e fica muito contente. Pedro volta exausto das estufas e comenta que os homens estão a trabalhar em condições desumanas por causa do calor.
Os bombeiros regressam do incêndio exaustos, apenas João continua entusiasmado. Domingos e Evelina censuram-no por não ter obedecido ao que estava combinado, de se comportar como um observador. Acusam-no de ter colocado em risco a sua vida, ao participar no combate às chamas.
Romão conta a Gil que pretende pagar menos à família do homem que morreu, fazendo um acordo com o advogado deles, em que a percentagem dele é maior.
Gil pergunta a Romão para que efeito é que ele precisava do equipamento de escuta. Romão diz-lhe que é um assunto familiar, uma gravação que já conseguiu fazer de Manuela. Romão pergunta a Gil se lhe explica como se pode ouvir no computador e Gil prontifica-se a ajudar. Graça conta a Telmo que voltou para Romão, mas que lhe impôs as suas regras. Telmo fica contente pela amiga e conta-lhe que se sente muito a falta dela no consultório.
Manuela dá conta de que depende muito de Graça e sente-se insegura com a produção do programa de televisão. Cândida aconselha a filha a voltar a contratá-la, mas Manuela recusa. Rita na conversa com Sofia comenta que na sua opinião o romance da irmã com Luís, ainda não acabou. Sofia disfarça dizendo que ele está bem com a Dulce e que seguem caminhos diferentes.
Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.