Jorge Sousa vai dirigir o Rio Ave-FC Porto da sexta jornada

| 1.ª Liga

|

O árbitro Jorge Sousa foi nomeado para dirigir o encontro Rio Ave-FC Porto, da sexta jornada da I Liga de futebol, agendado para domingo, anunciou hoje a secção profissional do conselho de arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

Além do encontro que envolve o atual quinto classificado da Liga ao líder FC Porto, foi nomeado Artur Soares Dias para a partida do Bessa entre o Boavista e o Benfica, 16.º contra o terceiro, respetivamente, no sábado.

Também no sábado, a receção do Sporting, segundo com os mesmos pontos do FC Porto, ao Tondela vai ser arbitrada por Manuel Oliveira.



Árbitros da sexta jornada da I Liga:

- Sexta-feira (15 set):

Paços de Ferreira - Vitória de Setúbal, Vítor Ferreira (AF Braga).

- Sábado (16 set):

Marítimo - Desportivo das Aves (CArlos Xistra (Castelo Branco).

Boavista - Benfica, Artus Soares Dias (AF Porto).

Sporting - Tondela, Manuel Oliveira (AF Porto).

- Domino (17 set):

Belenenses - Estoril-Praia, Nuno Almeida (AF Algarve).

Rio Ave - FC Porto, Jore Sousa (AF Porto).

Sporting de Braga - Vitória de Guimarães, Rui Costa (AF Porto).

- Segunda-feira (18 set):

Portimonense - Feirense, Bruno Paixão (AF Setúbal).

Desportivo de Chaves - Moreirense, João Pinheiro (AF Braga).

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.