Em Direto
Euro2024. Acompanhe aqui, ao minuto, o jogo do Grupo A entre Alemanha e Hungria

FC Porto vence a Taça de Portugal pela 20.ª vez

por RTP c/Lusa

O Porto conquistou a Taça de Portugal ao vencer o Sporting por 2-1, já no prolongamento. Os dragões conquistaram o 20º troféu da história.

O FC Porto aproveitou dois erros clamorosos de jogadores do Sporting para conquistar a 20.ª Taça de Portugal em futebol.

No Estádio Nacional, em Oeiras, o neerlandês Jeremiah St. Juste, que viria a ser expulso aos 29 minutos, deu vantagem ao Sporting, aos 20, mas Evanilson (25) e Taremi (100), de grande penalidade, deram a terceira Taça seguida ao FC Porto, após erros de Geny Catamo e do jovem guarda-redes Diogo Pinto.

Sérgio Conceição, que poderá ter feito o seu último jogo pelo FC Porto e foi expulso, tornou-se o terceiro treinador a vencer quatro Taças, impedindo que o Sporting voltasse, 22 anos depois, a conseguir uma ‘dobradinha’, depois de ter vencido o campeonato.

As grandes dúvidas das duas equipas para este encontro estavam na zona central da defesa, com Jeremiah St. Juste a fazer o trio de centrais dos ‘leões’, ao lado de Coates e Gonçalo Inácio, enquanto, do lado contrário, foi Zé Pedro o escolhido para atuar no lugar do capitão Pepe, lesionado.

Na baliza, com Adán e Israel lesionados, o treinador do Sporting, Ruben Amorim, teve de apostar no jovem Diogo Pinto, que, logo aos dois minutos, teve uma hesitação que quase foi fatal, ao não sair da baliza, permitindo que Evanilson se isolasse, mas acabou por fazer uma excelente defesa e evitar o golo.

Os comandados de Sérgio Conceição iam tendo mais bola e jogavam mais perto da área do Sporting, que apostava sempre no ataque à profundidade em busca do sueco Viktor Gyökeres, mas que esteve muito bem vigiado pelos centrais dos ‘dragões’.

Os ‘leões’ acabaram por ser eficazes e, na primeira tentativa, chegaram ao golo, por St. Juste, que saltou sozinho ao segundo poste e surpreendeu Diogo Costa.

Após o golo, o FC Porto começou a falhar mais passes, mas um erro incrível de Geny Catamo permitiu o empate. O ala moçambicano falhou por completo o corte e deixou a bola em Evanilson na cara de Diogo Pinto, com o brasileiro a não desperdiçar.

Apenas três minutos depois, St. Juste deixou fugir Galeno e acabou por o derrubar, acabando por ser expulso. Inicialmente, o árbitro Fábio Veríssimo assinalou grande penalidade, mas, com o auxílio do videoárbitro, numa decisão que demorou cerca de cinco minutos, marcou apenas falta.

Ruben Amorim foi forçado a alterar a equipa, com Eduardo Quaresma a entrar para o lugar de Morita, e, mesmo em inferioridade, foi o Sporting a estar perto do 2-1, com Gonçalo Inácio a cabecear para uma grande defesa Diogo Costa.

Na resposta, os ‘dragões’ criaram a segunda melhor oportunidade do jogo, a seguir ao golo, mas Evanilson, solto na área, após assistência de João Mário, atirou muito por cima.

Com menos um, o Sporting recuou linhas e apostou ainda mais nos lançamentos em profundidade para Gyökeres e nos lances de bola parada, nos quais brilhou mais uma vez Diogo Costa, ao defender com o pé novo remate de Gonçalo Inácio, aos 48 minutos.

O FC Porto foi encostando o Sporting atrás, com muitos cruzamentos, em especial de Francisco Conceição, e remates de longe, mas foi incapaz de criar grandes lances de perigo, à exceção de um remate de Evanilson (51 minutos) e um livre de Wendell (87), ambos defendidos com dificuldade por Diogo Pinto.

O jovem guarda-redes do Sporting entrou bem no prolongamento, com duas boas intervenções, mas acabou por comprometer, muito por culpa da sua inexperiência, ao cometer um penálti desnecessário sobre Evanilson.

Na sua despedida do FC Porto, o iraniano Taremi marcou o golo da vitória, aos 100 minutos, na conversão do castigo máximo.

Após sofrer o golo, os ‘leões’ finalmente subiram linhas e causaram alguns calafrios aos ‘dragões’, mas sem criarem realmente grandes lances de perigo.

O final de jogo foi intenso e muito nervoso, com o Sporting a reclamar duas grandes penalidades, tendo os jogadores e elementos da equipa técnica rodeado o árbitro no final, com alguns cartões vermelhos a serem mostrados.
pub