FC Porto bate RK Celje e mantém hipótese de apuramento na ‘Champions’ de andebol

por Lusa
Reuters

O FC Porto regressou esta quarta-feira às vitórias na receção ao lanterna-vermelha RK Celje, por 32-30, e deixa para a última jornada a possibilidade de qualificação para os ‘oitavos’, no Grupo B da Liga dos Campeões de andebol.

Na sequência da crise incomum que os ‘azuis e brancos’ atravessavam - quatro derrotas consecutivas, a última das quais frente ao ABC para o campeonato nacional (32-28), no Dragão Caixa –, os comandados de Carlos Resende recuperaram de um início atribulado e partiram para uma vitória sofrida, em muito alimentada pelas 14 defesas que o guardião Nikola Mitrevski totalizou.

Do lado dos tetracampeões nacionais, António Areia foi o melhor marcador, com nove golos, enquanto Uroš Milicevic (10) esteve em destaque para os eslovenos, com 10.

Em sétimo lugar no grupo B, os ‘dragões’ dependiam dos dois pontos hoje somados (oito agora totalizados) para manterem a esperança de chegar ao sexto e último de apuramento para os ‘oitavos’, ocupado pelo Wisla Plock, adversário da última e derradeira jornada, que pode ser ultrapassado em caso de vitória.

Com 12 derrotas em outras tantas partidas (13 após o encontro de hoje), o RK Celje aparentava ser um adversário mais acessível para o FC Porto, mas os portistas não entraram da melhor forma na partida, cometendo demasiados erros nos ataques e permitindo ao adversário chegar a uma vantagem de três golos (6-3), à passagem do minuto 13.

A partir daí, alavancada pelas intervenções de Mitrevski – foram cinco só no primeiro quarto de hora -, a formação portista teve uma recuperação notável, ao partir para um parcial de 3-0, para empatar a partida logo a seguir.

Aos nove minutos, no tento de Ignacio Plaza, outro dos andebolistas em evidência hoje, os ‘dragões’ passaram pela primeira vez para a frente da partida (9-8), para, a partir daí, cimentarem uma vantagem que até chegou a ser de quatro golos, mas resultou num 14-11 ao intervalo.

A segunda metade trouxe uma inesperada reação do RK Celje, perante um FC Porto apático a permitir ao adversário virar o marcador (24-23), à entrada para os últimos 10 minutos da partida.

Com a continuidade na prova em risco, Carlos Resende pediu ‘time-out’ e alinhavou um ‘sete para seis’, estratégia que se revelou acertada e, em sofrimento até aos segundos finais, o FC Porto acabou por 'carimbar' a vitória no golo de António Areia, que fechou o 32-30 final.
pub