Presidente do FC Porto assume título hipotecado em caso de derrota com Benfica

por RTP
Lusa

O FC Porto ficará afastado do título se perder na receção ao Benfica, no domingo, na 24.ª jornada da I Liga, reconheceu hoje o presidente portista, relativizando as consequências dos resultados desportivos nas eleições.

“Jogo decisivo? É evidente. Se o FC Porto perder, deixa de ter hipóteses, mas estamos todos confiantes de que vamos ganhar. Não há jogo nenhum em que possamos garantir que existe um vencedor antecipado. Pode haver maiores probabilidades de vencer, mas vencedores antecipados não há. Se existissem, não tínhamos vencido o Arsenal [para a primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões]”, vincou Pinto da Costa.

O dirigente falava aos jornalistas no final de uma sessão da lista “Todos pelo Porto”, que apresentou António Oliveira, antigo jogador e treinador do clube e atual acionista da SAD, o empresário e gestor João Rafael Koehler e a ortopedista Marta Massada como três dos candidatos à direção do FC Porto nas próximas eleições para os órgãos sociais.

“A equipa de futebol merece-me a maior confiança e teve há pouco tempo uma exibição fantástica frente ao Arsenal, que é uma das melhores equipas do futebol europeu. Confio inteiramente neles. Se algo correr mal, não altera em nada a minha determinação de ter uma equipa ainda melhor e um treinador como o que temos [Sérgio Conceição]”, referiu.

Detentor de 15 mandatos seguidos e dirigente com mais títulos e longevidade do futebol mundial, Pinto de Costa vai concorrer com André Villas-Boas, antigo treinador da equipa principal de futebol, e o empresário Nuno Lobo, candidato vencido em 2020, à liderança ‘azul e branca’, nas eleições marcadas para 27 de abril, no Estádio do Dragão, no Porto.

O FC Porto, terceiro classificado, com 49 pontos, recebe o líder isolado Benfica, com 58, dois face ao Sporting (menos um jogo), no domingo, às 20:30, no Estádio do Dragão, em duelo da 24.ª ronda da I Liga, sob arbitragem de João Pinheiro, da associação de Braga.

Oliveira, Koehler e Massada na lista de Pinto da Costa

"O António Oliveira toda a gente conhece. Foi o melhor jogador da sua geração e foi o treinador que nos deu um sonho de dezenas de anos, ganhar um tricampeonato, numa noite inesquecível em Guimarães, e depois ainda o 'tetra'. Tem o FC Porto no seu coração, sempre me apoiou. Só não foi candidato à presidência, porque entendeu que devia ser eu, senão, eu tê-lo-ia apoiado", revelou o presidente dos 'dragões'.

À margem do evento, Pinto da Costa confessou inclusivamente que chegou a convidar António Oliveira para assumir a candidatura à presidência do clube, proposta que foi recusada.

"Cheguei a convidá-lo, mas ele entendia que eu podia fazer mais um mandato. Ele estaria disponível para me ajudar, mas não para assumir", afirmou.

O importante nome do universo 'azul e branco', que, além de antigo jogador e treinador, é o maior acionista individual da SAD, expressou orgulho por integrar a lista do atual líder portista.

"Nunca disse que não ao FC Porto, porque nasci neste clube. Porque sempre que o FC Porto solicitou a minha colaboração, eu nunca disse que não. Foi uma honra aceitar este convite. Acredito profundamente no candidato Pinto da Costa e no seu projeto para o nosso clube. Não podemos deixar morrer os valores deste clube, o nosso ADN, e desta cidade e região. Quem elevou o nome deste clube? Quem foi durante décadas o maior embaixador do Porto, da região norte e do país?", reiterou.

As funções específicas da vice-presidência de António Oliveira não são ainda conhecidas, tais como as 'pastas' atribuídas a João Rafael Koehler e Marta Massada.

Koehler, empresário que também fará parte da lista 'Todos Pelo Porto', é um elemento que, segundo Pinto da Costa, "foi fundamental nos momentos mais difíceis que o FC Porto atravessou para a recuperação financeira".

"João Koehler é um homem de uma visão alargada, que vê as coisas à frente dos outros. Foi fundamental nos momentos mais difíceis que o FC Porto atravessou e fundamental para a nossa recuperação. A presença dele é para mim um descanso e garantia e a certeza de que vamos ter sucesso. Tenho muito o orgulho em tê-lo na minha direção", expressou o dirigente

O recém-apresentado integrante, que assumiu a ambição de "estabilizar a situação financeira em dois anos", refinanciando o passivo através de um "instrumento financeiro de 250 milhões de euros", reciprocou os elogios e recordou que Pinto da Costa é o presidente mais titulado do futebol mundial.

"Temos de reconhecer a generosidade de Pinto da Costa em ser mais uma vez candidato. Era muito fácil para ele dizer que não, mas Jorge Nuno Pinto da Costa não sabe dizer que não ao clube. Numa fase em que alguns todos criticam e, por vezes, até ficam contentes com resultados negativos, nós não vamos perder tempo com campanhas sujas. Mas nós não somos anjinhos, sabemos o que aí vem. Vamos fazer uma campanha positiva, respeitar o passado, mas olhar ao futuro", disse.

Já Marta Massada mereceu também elogios por parte do presidente, que a considera como "uma irmã mais nova" e alguém que "respira o FC Porto".

À procura da eleição para o 16.º mandato consecutivo, o presidente com mais títulos e maior longevidade no futebol mundial, Pinto de Costa, vai enfrentar André Villas-Boas, antigo treinador da equipa principal de futebol, e o empresário Nuno Lobo, candidato vencido em 2020, à liderança ‘azul e branca’.

As eleição dos órgãos sociais do clube estão marcadas para 27 de abril, no Estádio do Dragão, no Porto.


(Com Lusa)

pub