Santa Clara e FC Porto jogam o que falta na Taça

por Mário Aleixo - RTP
Açorianos e portistas vão jogar o que falta Eduardo Costa - EPA

Santa Clara e FC Porto jogam esta quinta-feira o que falta do jogo dos quartos de final da Taça de Portugal, em futebol, a partir das 16h00, no Estádio de São Miguel, com arbitragem de Cláudio Pereira.

O jogo deveria ter sido concluído no dia sete de fevereiro, mas foi interrompido devido a um forte temporal que invadiu Ponta Delgada e arruinou o relvado. 

Na altura foram 27 minutos de (muito pouco) futebol, muita chuva, dois amarelos e vários momentos insólitos. O principal destaque foi, claro, o momento em que o árbitro principal - Gustavo Correia (que vai ser substituído por Cláudio Pereira, devido a lesão) - procurou verificar se a bola rolava numa zona próxima da baliza do guardião do Santa Clara. O resultado foi evidente: não rolava. 

Com os mesmos "onzes", ambas as equipas vão lutar por uma vaga nos quartos de final e Bruno Almeida, do lado açoriano, será a principal referência - faturou por duas ocasiões na última jornada -, enquanto Francisco Conceição deverá ser o principal agitador dos "dragões". 

Nas últimas três deslocações ao Açores, o cenário não é o mais auspicioso para os portistas: uma vitória, um empate e uma derrota. Agora, importa sublinhar, o contexto é distinto e o atual líder da II Liga (52 pontos, com mais três que o AVS) procura tombar o primeiro grande da temporada. 

Em antevisão, o treinador dos açorianos, Vasco Matos, voltou a sublinhar a força do FC Porto: "Esperamos uma equipa agressiva, forte e com todas as valias que sabemos que a equipa tem".

Do lado visitante, Sérgio Conceição não fez a antevisão ao duelo, não obstante, referiu - no início do mês de fevereiro - que o Santa Clara era uma equipa "de Primeira" e "muito experiente". 


pub