Angel Maria Vilar preso por alegada corrupção

| Futebol Internacional

O presidente da federação espanhola de futebol foi detido por alegada corrupção
|

O presidente da Federação Espanhola de Futebol foi detido no âmbito de uma operação contra a corrupção.

O líder da federação espanhola foi detido tal como o seu filho Gorka.

De acordo com a imprensa, foram detidos por delitos de administração desleal, apropriação indevida, corrupção entre particulares e falsificação de documentos, todos eles relacionados com a organização de jogos internacionais.

Também terá sido detido Juan Padrón, vice-presidente financeiro da federação espanhola, e o diretor Ramón Hernández, detenções a cargo da Guarda Civil.

O nome da megaoperação, denominada "Soule", foi inspirado no jogo francês que remonta à Idade Média. A investigação foi despoletada no início de 2016 depois de uma denúncia formulada pelo Conselho Superior dos Desportos.

O trabalho das autoridades inclui também a pesquisa de documentação na sede federativa, ordenada pelo juiz Santiago Pedraz que dirige a operação em conjunto com a autoridade fiscal espanhola.

As autoridades prevêem chegar a uma dezena de detenções que serão realizadas em sedes de empresas e domicílios particulares. As buscas também estão a ser efetuadas na Cidade do Futebol de Las Rozas, onde os trabalhadores estão impedidos de ocupar os seus postos de trabalho e utensílios como computadores e outros.

Hoje era um dia onde naquele local se previa grande azáfama dado que estavam a ser feitos os preparativos finais para a realização da assembleia geral da federação onde se realizaria o sorteio dos campeonatos da próxima época.

Um dos jogos investigado é o Espanha-Coreia do Sul realizado a 1 de junho de 2016, na Áustria. Segundo as autoridades os suspeitos podiam ter beneficiado através de diversas empresas da organização do jogo em detrimento da federação espanhola.

As primeiras investigações apontam para o favorecimento a dirigentes usando dinheiro da Federação Espanhola de Futebol, de forma a obter apoios para a sua (de Angel Vilar) reeleição como dirigente máximo do futebol espanhol.

Angel Vilar, de 67 anos e antigo jogador do Atlético de Bilbao, foi reeleito pela oitava vez presidente da Federação Espanhola, em maio passado para um mandato de quatro anos elevando para 29 os anos como presidente.

As autoridades espanholas atuam na base de uma investigação que dura há três meses, as quais revelam diversas ações conjuntas entre Angel Vilar e o seu filho. A investigação é sustentada por um relatório com duas mil páginas e um número elevado de gravações telefónicas.

Os responsáveis da FIFA recusaram comentar a detenção de Vilar e adiantaram que se trata de um "assunto interno" de Espanha.


A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A Alemanha foi a votos com uma economia próspera. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

      Em entrevista exclusiva ao "Olhar o Mundo" aquele que já foi o mais novo primeiro-ministro da União Europeia (2014-2016) aconselha Portugal a apostar nas novas tecnologias e na juventude do país.

      O ímpeto independentista ganhou força, motivado pela crise e pelas divergências em relação ao Estatuto da Autonomia da Catalunha.