Benfica defronta Real Madrid nas “meias” da Youth League

| Futebol Internacional

A equipa dos encarnados terá o apoio do presidente do clube Luís Filipe Vieira
|

Benfica e Real Madrid defrontam-se, a partir das 16h00, no estádio Estádio Colovray, em Nyon, em jogo das meias-finais da competição.

O Benfica procura concretizar o "sonho" de conquistar aquela que é conhecida pela Liga dos Campeões de sub-19.

Antes do jogo entre “águias” e “merengues” jogam na outra meia-final Barcelona e Red Bull Salzburgo.

O conjunto benfiquista vai defrontar o Real Madrid numa reedição do embate de há três anos, quando as “águias” bateram os espanhóis, por 4-0, mas acabaram por ceder na final, diante do FC Barcelona (3-0).

A final está agendada para 24 de abril.

O treinador da equipa de juniores do Benfica considera que a presença na “final four” da UEFA Youth League de futebol é marcante na evolução das jovens “águias”, que ambicionam conquistar a prova que lhes fugiu em 2014.

João Tralhão, de 36 anos, salientou que "a vontade de ganhar e de querer sempre mais" da atual equipa de juniores é igual à de 2014 e frisou que "não há jogadores de primeira nem de segunda" no grupo, que integra alguns elementos que são presença habitual na equipa B, como Rúben Dias, Aurélio Buta, Florentino, Gedson Fernandes, Diogo Gonçalves ou José Gomes.



O presidente Luís Filipe Vieira será um dos ilustres espetadores do duelo entre Benfica e Real Madrid.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam cerca de 200 mil hectares.

    Pela primeira vez na história, Espanha prepara-se para acionar o artigo 155 da Constituição, que suspende a autonomia. O Governo central já definiu os sectores que quer controlar de imediato naquela região.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.