Francesco Totti assume cargo de diretor na AS Roma

| Futebol Internacional

|

A Roma anunciou esta segunda-feira que o lendário ex-futebolista Francesco Totti vai continuar no clube enquanto diretor, numa entrevista ao antigo ‘capitão' publicada no sítio oficial da Internet do emblema romano.

Depois de 25 anos a representar os ‘giallorossi' e de uma emocionante despedida no final da temporada passada, o icónico número 10 vai passar agora a ajudar o clube, trabalhando ao lado do diretor desportivo Monchi e do treinador Eusebio Di Francesco.

"Vou começar pelo início. Agora principia uma nova fase e uma nova aventura. Tive tempo para pensar nas coisas e decidir que verdadeiramente estou pronto para continuar a servir esta equipa, dia após dia, com calma e confiança, para aprender um novo papel e acrescentar algo novo, acima de tudo", explicou Totti, durante a entrevista.

O ex-internacional italiano revelou também o que sentiu na sua despedida dos relvados, a 28 de maio, a paixão pelo futebol e a cidade romana, e as dúvidas de alguém que teve de pensar no futuro fora dos relvados, já com 40 anos na bagagem, 25 dos quais a servir um único símbolo.

“Quando mudas o teu papel, tens sempre de demorar algum tempo para conhecer melhor a situação em que te estás a meter, mas eu sou suficientemente afortunado de saber bem qual é a atmosfera à volta do clube e da cidade. As dúvidas são apenas sobre o que é que eu quero fazer para alcançar algo grande", disse.

‘Il Capitano' prosseguiu, apontado que "neste momento os detalhes não são precisos" e que não quer uma função específica: "Quero ser tudo e nada. Quero ser uma pessoa importante para Roma e Roma percebe que é isso que eu quero fazer".

Apesar da mudança brusca, Totti não deixa de ser ele próprio, como se pode constatar pela resposta dada às perguntas "e agora, Francesco, como o tratamos?" e "o que diz no seu cartão de negócios?":

"Francesco, como sempre. Francesco, AS Roma", finalizou.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na edição deste sábado do 360, na RTP3, o jornalista António Louçã, autor da grande reportagem "Alemanha: o reverso da medalha", resumiu o contexto económico e social no chamado motor da Europa, em véspera de ida às urnas.

A Alemanha vai a votos com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

    Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

      Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.