Fundo Elliot vai controlar AC Milan e injectar 50 milhões

| Futebol Internacional

O fundo norte-americano Elliott promete recolocar, a prazo, o Milan em lugar de destaque
|

O fundo norte-americano Elliott anunciou que vai controlar o AC Milan e avançar com uma injeção de 50 milhões de euros para "estabilizar as finanças" do clube de futebol italiano.

O fundo Elliott assume desta forma o controlo do clube, já que o investidor chinês Li Yonghong não honrou o vencimento da dívida. Li tinha até ao passado dia 6 de julho para pagar 32 milhões de euros ao fundo americano, que emprestara a verba para a compra do AC Milan.

Num comunicado divulgado na noite de terça-feira, o fundo Elliott anunciou que com essta aquisição abre um "novo capítulo para o Milan".

"A visão do fundo Elliott para o AC Milan é simples: criar estabilidade financeira e gestão sólida, para alcançar o sucesso de longo prazo, concentrando-se nos fundamentos e garantindo que o clube esteja bem capitalizado e liderar um modelo de negócio sustentável que respeite os regulamentos de 'fair play' financeiro da UEFA", refere o documento.

O fundo sublinha que tem consciência do "desafio e a responsabilidade que a propriedade desta grande instituição representa".

Até então propriedade do ex-primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi, o AC Milan foi oficialmente comprado em 13 de abril de 2017, por 740 milhões de euros, por investidores chineses liderados pelo misterioso Li Yonghong.

No lado desportivo, o AC Milan, que gastou 200 milhões de euros para recrutar jogadores no último verão, terminou num dececionante sexto lugar na liga italiana, que foi conquistada pela Juventus.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Marinha tailandesa divulgou um vídeo sobre a operação de salvamento. Veja aqui todos esses momentos.

O neutrino, partícula cósmica, foi encontrado por sensores no fundo do gelo antártico pelo detetor IceCube.

A história de Ötzi começou quando um grupo de caminhantes na região alpina italiana de Oetztal tropeçou num cadáver.

Veja aqui imagens exclusivas em 360º da missão portuguesa.