Hungria com três estreantes nos eleitos para defrontar Portugal

| Futebol Internacional

|

O selecionador de futebol da Hungria, o alemão Bernd Storck, convocou esta segunda-feira 23 jogadores para o jogo de sábado com Portugal, de qualificação para o Mundial2018, que inclui três estreantes, entre os quais o brasileiro naturalizado Paulo Vinícius.

O defesa-central Paulo Vinícius, de 27 anos, formado no São Paulo e com uma breve passagem pelo futebol argentino, ao serviço do River Plate, em 2010/11, atua no Videoton desde 2011/12 e foi pela primeira chamado por Storck.

Portugal, campeão europeu em título, defronta a Hungria pelas 19h45 de sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa, em jogo a contar para a quinta jornada do Grupo 2 da fase de qualificação para o Mundial2018, na Rússia.

A invicta seleção da Suíça, contando por vitórias os quatro jogos realizados, lidera o agrupamento, com 12 pontos, seguida de Portugal, com nove, e da Hungria, com sete.

Lista dos 23 convocados:
- Guarda-redes
: Dénes Dibusz (Ferencváros), Péter Gulácsi (Leipzig/Ale) e Balázs Megyeri (Greuther Fürth/Ale)
- Defesas: Barnabás Bese (Le Havre/Fra), Attila Fiola (Videoton), Szilveszter Hangya (Vasas), Tamás Kádár (Dinamo Kiev/Ucr), Mihály Korhut (Hapoel Beer Sheva/Isr), Ádám Lang (Dijon/Fra), Ádám Pintér (Greuther Fürth/Ale) e Paulo Vinícius (Videoton)
- Médios: Zoltán Gera (Ferencváros), Dávid Holman (Debreceni), Zsolt Kalmár (Brøndby/Din), Gergő Lovrencsics (Ferencváros) e Ádám Nagy (Bolonha/Ita)
- Avançados: Adorján Krisztián (Novara/Ita), Balázs Dzsudzsák (Al-Wahda FC/EAU), Ádám Gyurcsó (Pogon Szczecin/Pol), Márton Eppel (Honvéd), Tamás Priskin (Slovan Bratislava/Svq), Roland Sallai (Palermo/Ita) e Ádám Szalai (Hoffenheim/Ale)

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.