Marco Silva perde na Liga inglesa e Nuno Espírito Santo ganha

| Futebol Internacional

O Everton, treinado por Marco Silva, e o Wolwerhampton, orientado por Nuno Espírito Santo, tiveram hoje sortes diferentes na Liga inglesa de futebol, com derrota para a formação de Liverpool e vitória para os 'wolves'.

Em Goodison Park, Liverpool, o West Ham surpreendeu a equipa da casa e venceu por 3-1, quando já era conhecida a vitória tangencial caseira do Wolverhampton, 1-0 ao Burnley.

Com estes resultados, os comandados de Marco Silva caem para o 10.º lugar, mantendo seis pontos, e o Wolverhampton sobe a 9.º, com oito pontos, a sete de Chelsea e Liverpool, a dupla que segue no comando, totalmente vitoriosa em cinco jornadas.

O Everton até dominou no jogo frente aos 'hammers', mas acabou por ser surpreendido pelo melhor contra-ataque da equipa treinada pelo experiente chileno Manuel Pellegri.

O ucraniano Yarmolenko bisou, aos 11 e 31 minutos, antes do islandês Gylfi Sigurosson reduzir, aos 47+2. Na segunda parte a pressão do Everton não deu resultado e outrossim acabou por aparecer mais um golo dos visitantes, aos 61, apontado pelo austríaco Arnautovic.

Um golo do internacional mexicano Raúl Jiménez, aos 61 minutos, chegou para a primeira vitória em casa do Wolverhampton.

Diante do Burnley, o avançado emprestado pelo Benfica aos 'wolves' desbloqueou o marcador, num jogo em que a equipa da casa dominou e teve Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho, Diogo Jota e Hélder Costa a titulares.

O treinador português Nuno Espírito Santo teve ainda Rúben Vinagre no banco, enquanto Ivan Cavaleiro ficou de fora, por lesão.

Foi a primeira vitória do Wolverhampton para a Liga no Molineux Stadium. Nos anteriores jogos em casa, o Wolverhampton tinha empatado com o Everton (2-2) e com o Manchester City (1-1), nos únicos pontos perdidos até agora pelo campeão inglês.

A informação mais vista

+ Em Foco

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

      Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.