“Ninguém me garantiu que seria titular” no Paris Saint-Germain, diz Buffon

| Futebol Internacional

|

O guarda-redes italiano Gianluigi Buffon assegurou hoje que assinou pelo Paris Saint-Germain sem a garantia de que seria titular do campeão francês de futebol.

“Sempre fui titular, no Parma, na Juventus, na seleção italiana, mas ninguém me garantiu que seria titular. Sempre fui um jogador que conquistei o meu lugar em campo”, afirmou Buffon, na apresentação oficial como jogador dos parisienses.

Para a baliza, o Paris Saint-Germain conta com o francês Alphonse Aréola e com o alemão Kevin Trapp, ambos internacionais.

“É certo que tenho 40 anos, mas estou em excelente forma física e mental e sei que, quando temos objetivos importantes, precisamos de todos. Todos vamos ter tempo de jogo durante a época e eu tudo farei para que os outros estejam nas melhores condições. Quero mostrar que sou um grande guarda-redes e tenho a certeza de que o farei”, frisou.

O veterano guarda-redes vai jogar pela primeira vez fora de Itália, depois de ter defendido as balizas do Parma, entre 1995 e 2001, e da Juventus, entre 2001 e 2018.

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.