Presidente do PAOK pede desculpa por ter entrado armado em campo

| Futebol Internacional

Legenda da Imagem
|

O presidente do PAOK Salónica, Ivan Savvidis, pediu esta terça-feira desculpa por ter entrado armado no relvado durante um jogo entre a sua equipa e o AEK, facto que levou governo grego a suspender a liga de futebol do país.

“Quero apresentar as minhas desculpas aos adeptos do PAOK, e a todos os que gostam de futebol”, disse Savvidis em comunicado.

O presidente do clube de Salónica reconhece que não tinha o direito de invadir o terreno de jogo e afirma que a sua reação foi emocional.

Ivan Savvidis entrou em campo armado, já em tempo de descontos, depois de o árbitro ter anulado um golo que garantia o triunfo do PAOK e colocava a equipa na liderança da liga grega.

Savvidis admite que a sua reação se deveu “a situação de crise que se vive no futebol grego e garante que não pretendeu interferir com o trabalho dos árbitros nem ameaçou ninguém.

O dirigente considera que o futebol grego “está doente” e assegura que vai continuar a lutar por “um futebol justo para conseguir ganhar campeonatos em campo e não no tribunal”.

Tópicos:

Liga, PAOK, Presidente, Grécia,

Pesquise por: Liga, PAOK, Presidente, Grécia,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.