Presidente do PAOK pede desculpa por ter entrado armado em campo

| Futebol Internacional

Legenda da Imagem
|

O presidente do PAOK Salónica, Ivan Savvidis, pediu esta terça-feira desculpa por ter entrado armado no relvado durante um jogo entre a sua equipa e o AEK, facto que levou governo grego a suspender a liga de futebol do país.

“Quero apresentar as minhas desculpas aos adeptos do PAOK, e a todos os que gostam de futebol”, disse Savvidis em comunicado.

O presidente do clube de Salónica reconhece que não tinha o direito de invadir o terreno de jogo e afirma que a sua reação foi emocional.

Ivan Savvidis entrou em campo armado, já em tempo de descontos, depois de o árbitro ter anulado um golo que garantia o triunfo do PAOK e colocava a equipa na liderança da liga grega.

Savvidis admite que a sua reação se deveu “a situação de crise que se vive no futebol grego e garante que não pretendeu interferir com o trabalho dos árbitros nem ameaçou ninguém.

O dirigente considera que o futebol grego “está doente” e assegura que vai continuar a lutar por “um futebol justo para conseguir ganhar campeonatos em campo e não no tribunal”.

Tópicos:

Liga, PAOK, Presidente, Grécia,

Pesquise por: Liga, PAOK, Presidente, Grécia,

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Marco Aurélio de Mello considera que a prisão de Lula da Silva, após condenação em segunda instância, viola a Constituição brasileira.

      Sintra podia ser uma "mini Davos". A sugestão foi feita informalmente por um dos académicos que participou na reunião do BCE concluída em 20 de junho.

        Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.