UEFA substitui estádio de Bruxelas por Wembley nos palcos do Euro2020

| Futebol Internacional

|

A UEFA anunciou que escolheu Londres para substituir Bruxelas como uma das cidades-sede do Campeonato da Europa de futebol de 2020, atribuindo ao estádio de Wembley quatro jogos adicionais, além das meias-finais e final.

O Comité Executivo da UEFA decidiu, "por unanimidade", excluir Bruxelas da lista de 13 cidades que vão albergar o Euro2020, por culpa dos sucessivos atrasos no arranque da construção do Eurostadium.

"Devido à incapacidade de resposta do projeto Eurostadium às condições impostas pela UEFA, os quatro jogos inicialmente previstos para Bruxelas foram reagendados para Wembley", justificou o presidente do organismo, em conferência de imprensa.

Assim, o estádio inglês, palco das meias-finais e final, acolherá um total de sete encontros.

A UEFA também relevou que escolheu Roma para acolher o jogo inaugural da competição, que estava previsto para Bruxelas.

"Há muito tempo que estávamos a dialogar com Bruxelas. Eles foram incapazes de nos fornecer os documentos e as garantias necessárias. Tiveram tempo e não o fizeram", sublinhou Aleksander Ceferin.

O presidente da entidade que tutela o futebol europeu revelou que os peritos consideraram que o risco de manter Bruxelas como cidade-sede do Euro2020 era demasiado grande para a UEFA.

"Pareceu-nos que seria um problema para Bruxelas terminar o estádio a tempo. E se o estádio não estivesse pronto, seria muito difícil para nós encontrar uma solução alternativa", acrescentou o esloveno.

Bruxelas era uma das 13 cidades escolhidas para acolher o Euro2020, um formato itinerante inédito criado para celebrar os 60 anos da UEFA.

Assim, segundo o sorteio hoje realizado, Roma (Itália) e Baku (Azerbaijão) acolherão jogos do Grupo A, São Petersburgo (Rússia) e Copenhaga (Dinamarca) do B, Amesterdão (Holanda) e Bucareste (Roménia) do C, Londres (Inglaterra) e Glasgow (Escócia) do D, Bilbau (Espanha) e Dublin (Irlanda) do E, e Munique (Alemanha) e Budapeste (Hungria) do F.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Redação da RTP votou sobre as figuras e acontecimentos mais destacados, a nível nacional e internacional. Veja aqui as escolhas.

    O embaixador russo em Lisboa afirma, em entrevista à RTP, que as declarações e decisões de Donald Trump sobre Jerusalém podem incendiar todo o Médio Oriente.

    As sondagens para as presidenciais brasileiras colocam em segundo lugar um deputado federal defensor da ditadura que governou o país durante 20 anos e que é acusado de homofobia.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.