Jogadores da liga grega recusam atuar no primeiro minuto de cada jogo em protesto

por Lusa
Imagem de arquivo Reuters

Os futebolistas da liga grega recusaram hoje a jogar os primeiros 60 segundos de cada partida, como gesto de apoio aos jogadores do segundo escalão, que atuaram durante a semana sem seguro, em encontros da Taça da Grécia.

"Por um minuto, desistimos do jogo e protestámos contra a injustiça, contra aqueles que entenderam que os jogadores não são funcionários normais, com direitos", afirmou a Associação Helénica de Jogadores Profissionais, em comunicado.

Nos duelos Volos-OFI Creta, Asteras-Atromitos e Panetolikos-AEK Atenas, os jogadores de todas as equipas ficaram parados durante os primeiros 60 segundos e o mesmo irá acontecer nos restantes jogos da quarta jornada, agendados para domingo.

"Queremos o óbvio. Queremos que todos os jogadores da segunda divisão tenham um seguro", frisou a mesma associação.

Durante a última semana, a federação grega permitiu que jogadores sem seguro pudessem competir em encontros da terceira ronda da Taça da Grécia.