Tailândia estreia-se no Mundial de 2018 de MotoGP

| Motos

A Tailândia vai estrear-se em 2018 no Campeonato do Mundo de MotoGP
|

A Tailândia vai estrear-se em 2018 no Campeonato do Mundo de MotoGP, a 7 de outubro, segundo o calendário provisório divulgado esta quarta-feira pela Federação Internacional de Motociclismo.

No Mundial de 2018, o circuito tailandês Cheng International, em Buriram, vai acolher a 15.ª prova, antecedendo três provas fora da Europa, antes do final da temporada, em Valência.

O calendário de 2018, que contempla 19 Grandes Prémios, começa assim mais cedo, em 18 de março, com a corrida noturna do Qatar, que vai decorrer no circuito de Losail.

Por definir está ainda o ‘palco’ do GP da Grã-Bretanha, em Donington ou em Silverstone, onde tem sido disputado desde 2010.

- Calendário de 2018:
18 março
: GP do Qatar, Losail
8 abril:
GP da Argentina, Termas de Rio Hondo
22 abril: GP das Américas, Austin (EUA)
6 maio: GP de Espanha, Jerez de la Frontera
20 maio: GP de França, Le Mans
3 junho: GP de Itália, Autódromo de Mugello
17 junho: GP da Catalunha, Montmeló (Espanha)
1 julho: GP da Holanda, Assen
15 julho: GP da Alemanha, Sachsenring
5 agosto: GP da Republica Checa, Brno
12 agosto: GP da Áustria, Red Bull Ring-Spielberg
26 agosto: GP da Grã-Bretanha (por designar)
9 setembro: GP de Aragão, Motorland Aragón, Alcañiz (Espanha)
23 setembro: GP de San Marino, Misano-Marco Simoncelli
7 outubro: GP da Tailândia, Cheng International Circui
21 outubro: GP do Japão, Motegi
28 outubro: GP da Austrália, Phillip Island
4 novembro: GP da Malásia, Sepang
18 novembro: GP da Comunidade Valenciana, Circuito Ricardo Tormo, Valência (Espanha)

Tópicos:

Tailândia, Moto GP,

Pesquise por: Tailândia, Moto GP,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.