Djokovic e Sabalenka dominam em Roland Garros, Borges eliminado

por Lusa
Reuters

Novak Djokovic iniciou a defesa do título de Roland Garros com uma vitória sobre o francês Pierre-Hugues Herbert, enquanto a bielorrussa Aryna Sabalenka dominou a russa Erika Andreeva e Nuno Borges cedeu na estreia.

Num dia chuvoso em Paris, que obrigou ao cancelamento dos encontros de pares previstos para hoje e a alteração da ordem de jogos, o número um mundial confirmou o favoritismo frente ao gaulês no ‘court’ Philippe Chatrier, onde protagonizou o oitavo triunfo consecutivo da ‘catedral’ da terra batida, por 6-4, 7-6 (7-3) e 6-4.

Ultrapassado o primeiro teste, o sérvio, detentor de 24 títulos do Grand Slam, três deles conquistados em Paris (2016, 2021 e 2023), assegurou um embate com o espanhol Roberto Carballes Baena (63.º ATP), na mesma jornada em que o português Nuno Borges (47.º) não resistiu ao checo Tomas Machac (34.º), cedendo com os parciais de 7-6 (7-3), 6-4 e 6-3, em duas horas e 28 minutos.

Tal como o tenista de Belgrado, de 37 anos, o norueguês Casper Ruud, finalista nas últimas duas edições do torneio francês, regressou ao pó de tijolo parisiense com um triunfo convincente ante o brasileiro Felipe Meligeni Alves, pelos parciais de 6-3, 6-4 e 6-3.

À procura do primeiro título do Grand Slam, depois de ter disputado três finais, em Roland Garros e Open dos Estados Unidos, em 2022, o número sete mundial, vencedor do torneio de Genebra no sábado, precisou de uma hora e 55 minutos para garantir a 36.ª vitória da temporada, após a conquista igualmente do título em Barcelona, e um duelo na segunda ronda com o espanhol Alejandro Davidovich Fokina (32.º).

“Penso que foi um nível estável em todos os aspetos, do princípio ao fim. Obviamente, estava um bocadinho nervoso, tendo em conta os últimos dois anos. Definitivamente, há muitos pontos em jogo e muitas coisas que quero alcançar aqui. Um pouco nervoso, mas muito contente com a vitória de hoje”, confessou o escandinavo, de 25 anos, antes de defrontar Fokina, um adversário com quem perdeu, em cinco sets, na terceira ronda em 2021.

Mais fácil foi ainda a qualificação para a segunda eliminatória do australiano Alex De Minaur, 11.º cabeça de série, após derrotar o jovem norte-americano Alex Michelsen, 60.º colocado no ranking ATP aos 19 anos, com os parciais de 6-1, 6-0 e 6-2, em uma hora e 48 minutos.

De Minaur, campeão do torneio de Acapulco em fevereiro, vai ter como próximo adversário o espanhol Jaume Munar (64.º), ao passo que o número um norte-americano e 12.º do mundo, Taylor Fritz, tem duelo agendado com o sérvio Dusan Lajovic (61.º), graças à vitória suada na ronda inaugural frente ao argentino Federico Coria, por 6-2, 1-6, 6-2 e 6-1.

A encerrar a jornada de hoje no court Suzanne Lenglen, o dinamarquês Holger Rune (13.º), quartofinalista nos últimos dois anos em Paris, bateu o britânico Daniel Evans (62.º), por triplo 6-4, tendo agora como próximo opositor o italiano Flavio Cobolli (53.º), a jogar pela segunda vez em Roland Garros.

No quadro feminino de singulares, foi dia de estreia para a bielorrussa Aryna Sabalenka, uma das mais fortes candidatas à conquista do troféu francês, à semelhança da polaca Iga Swiatek, número um mundial e três vezes campeã de Roland Garros (2020, 2022 e 2023), apurada segunda-feira para a segunda ronda.

A número dois do ranking WTA precisou de apenas uma hora e nove minutos para se impor à jovem russa Erika Andreeva (100.ª), de 19 anos, por 6-1 e 6-2, depois de assinar 27 ‘winners’ no último encontro da sessão diurna no Philippe Chatrier.

Enquanto Sabalenka, atual bicampeã do Open da Austrália e semifinalista há um ano em Paris, vai jogar agora com a japonesa Moyuka Uchijima (83.ª), a cazaque Elena Rybakina (4.ª) vai medir forças com Arantxa Rus (50.ª), dos Países Baixos, depois de derrotar a belga Greet Minnen (85.ª), pelos parciais de 6-2 e 6-3.

Já depois de Alizé Cornet, de 34 anos, encerrar a carreira no principal court de Roland Garros - naquela que foi a sua 72.ª participação em quadros principais de torneios do Grand Slam -, ao perder na ronda inaugural frente à chinesa Zheng Qinwen, vice-campeã do Open da Austrália, por duplo 6-1, a russa Daria Kasatkina (13.ª) também avançou para a próxima ronda, graças ao triunfo ante a polaca Magdalena Frech, com os parciais de 7-5 e 6-1.
pub