Félix da Costa abandona Grande Prémio de França de Fórmula E após acidente

| Outras Modalidades

|

O português António Félix da Costa (Amlin Andretti) abandonou hoje o Grande Prémio de França, sexta prova do Mundial de Fórmula E, depois embater no brasileiro Lucas di Grassi (Audi), na 20.? das 49 voltas ao circuito.

Depois de ter sido nono no Grande Prémio do Mónaco, há uma semana, hoje, o piloto português acabou fora da corrida, ao embater em di Grassi, pilloto que ainda trocou de carro e prosseguiu a corrida, mas viria a abandonar após novo acidente.

O abandono do brasileiro beneficiou diretamente o suíço e antigo piloto de Fórmula 1 Sebastian Buemi (Renault), que venceu a corrida e viu ampliar a distância para Grassi, o seu mais direto perseguidor no topo da classificação do campeonato (tem agora uma vantagem de 43 pontos).

Em segundo lugar na prova de hoje ficou o estreante argentino José Maria 'Pechito' López (Virgin), que beneficiou do despiste do francês Jen-Eric Vergne, quinto lugar no campeonato.

O pódio do Grande Prémio de França ficou completo com o alemão Nick Heidfeld (Mahindra Racing).

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.