Giro: Sam Bennett vence segundo ‘sprint’ e volta a fazer história para a Irlanda

| Outras Modalidades

|

O ciclista irlandês Sam Bennett (BORA-hansgrohe) venceu hoje ao ‘sprint’ a 12.ª etapa da Volta a Itália, o segundo triunfo na prova, tornando-se o primeiro irlandês a vencer mais que uma tirada em grandes voltas desde 1988.

Vencedor da sétima etapa, Bennett, de 27 anos, concluiu os 213 quilómetros entre Osimo e Imola em 4:49.34 horas, batendo ao ‘sprint’ o holandês Danny van Poppel (LottoNL-Jumbo), segundo, e o italiano Niccolò Bonifazio (Bahrain Merida), terceiro.

O triunfo de Bennett, que já se tinha tornado no primeiro irlandês a vencer no ‘Giro’ desde Stephen Roche em 1987, permite-lhe também ser o primeiro corredor da Irlanda a vencer mais do que uma etapa numa grande volta – Itália, França e Espanha – desde Sean Kelly na ‘Vuelta’ de 1988.

Num dia em que as equipas dos homens mais rápidos do pelotão controlaram a tirada desde cedo, o ‘sprinter’ da BORA-hansgrohe surpreendeu os adversários no final, quando partiu sozinho para o ‘sprint’ desde cedo, não formando com os dois colegas que o acompanhavam o ‘comboio’ habitual em chegadas compactas.

“Tinha dois colegas na frente. Não sabia quanta energia ainda tinham, mas não queria perder outra etapa. Então decidi partir cedo, mesmo não sabendo se conseguiria segurar-me ou não. Penso que apanhei alguns adversários de surpresa, por isso funcionou em meu favor”, explicou, no final da etapa.

Antes, o italiano Elia Viviani (Quick-Step Floors) tinha cedido perante o pelotão e ficou impedido de discutir uma terceira vitória em etapa na 101.ª edição do ‘Giro’, depois de vitórias na segunda e terceira etapas, e de somar mais pontos para a classificação de pontos.

A vitória dá “confiança” ao irlandês, mesmo que tenha desvalorizado o peso da ausência de Viviani, e o resultado deixa-o mais próximo do italiano na luta pela classificação dos pontos, que o velocista da Quick-Step Floors lidera, agora com apenas 22 pontos de vantagem para o irlandês.

Na classificação geral, os primeiros postos não sofreram alterações, com Simon Yates a manter a vantagem de 47 segundos para o holandês Tom Dumoulin (Sunweb), vencedor em 2017, e de 1.04 para o francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), terceiro.

José Gonçalves (Katusha-Alpecin), único luso em prova, terminou hoje no 33.º lugar, integrado no pelotão, e continua no 20.º posto da classificação geral, a 5.21 minutos da camisola rosa.

Na sexta-feira, os ciclistas correm 180 quilómetros entre Ferrara e Nervesa della Battaglia na 13.ª etapa da 101.ª edição do ‘Giro’.

Tópicos:

Giro, Sam Bennet, Ciclismo,

Pesquise por: Giro, Sam Bennet, Ciclismo,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

      Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.