Vuelta: Wallays surpreende pelotão e triunfa antes da `decisiva` Andorra

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

O ciclista belga Jelle Wallays (Lotto Soudal) surpreendeu hoje o pelotão ao integrar a fuga e conseguir vencer a 18.ª etapa da Volta a Espanha, antes de dois dias decisivos em Andorra.

Wallays, de 29 anos, cumpriu os 186,1 quilómetros entre Ejea de los Caballeros e Lérida em 3:57.03 horas, à frente do norueguês Sven Erik Bystrom (UAE Team Emirates), segundo com o mesmo tempo, e o tricampeão mundial de fundo, o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), terceiro.

Wallays e Bystrom integraram a fuga do dia, a par do holandês Jetse Bol (Burgos-BH), e o pelotão, que preparava um dia em que se esperava uma chegada compacta, ideal para os 'sprinters', deu demasiada vantagem ao duo, que resistiu até final.

Nos últimos quilómetros, quando perceberam que podiam fazer vingar a fuga dada a vantagem para o pelotão, que tentava imprimir o ritmo o mais elevado possível para alcançar os velocistas, os dois trabalharam em conjunto para poderem discutir a vitória.

Depois de o belga bater o norueguês em cima da linha de meta, Sagan atacou o grupo principal para terminar em terceiro e somar mais pontos na luta pela classificação da camisola verde, atualmente nas costas do espanhol Alejandro Valverde (Movistar).

"Toda a gente esperava uma luta ao 'sprint' no final, mas eu sei que se estiver bem posso surpreender muita gente. Foi o que fiz hoje", atirou, no final da etapa, Jelle Wallays, que hoje conseguiu o maior triunfo da carreira.

Sobre a primeira vitória em 'grandes voltas', o belga de 29 anos elogiou Bystrom, companheiro de fuga e "o 'sprinter' mais forte" dos dois, mas quando soube a vantagem de 30 segundos no último quilómetro e meio, só pensou em atacar o norueguês, que acabou por ultrapassar nos últimos metros antes da meta.

Na classificação geral, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott) segurou a camisola vermelha de líder da geral, num dia sem alterações nos primeiros lugares.

Alejandro Valverde é segundo, a 25 segundos do líder, com o também espanhol Enric Mas (Quick-Step Floors) no terceiro posto, a 1.22 minutos.

O pelotão procurou resguardar os principais candidatos à vitória final para a 19.ª etapa, na sexta-feira, uma ligação de 154,4 quilómetros entre Lérida e Andorra, com o território andorrano a ser palco de uma das tiradas mais duras da presente edição.

Com uma subida ao longo dos últimos 17 quilómetros, de inclinação média de 6,5%, a geral final pode começar a definir-se no primeiro de dois dias de alta montanha em Andorra, pelo que Yates, Valverde e restantes ciclistas no 'top 10' procuraram guardar energias, bem como os elementos destacados para proteger os chefes de fila na montanha.

Nelson Oliveira (Movistar) subiu hoje ao 73.º posto da geral, após cortar a meta em 86.º, enquanto Tiago Machado (Katusha-Alpecin) foi 92.º e subiu ao 80.º, com José Mendes (Burgos-BH) a manter o 95.º da geral após cortar a meta em 147.º.

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.