Lefebvre sofre acidente e dois furos na terceira especial

| Rali de Portugal

Imagem geral da prova
|

O francês Stéphane Lefebvre sofreu esta sexta-feira um acidente na terceira classificativa do Rali de Portugal, sexta prova do Campeonato do Mundo, em Caminha, que provocou danos no seu Citroën C3 e ainda dois pneus furados.

"Numa parte rápida, perdi a traseira e bati num monte. Demos uma volta. Tenho dois pneus furados e apenas um suplente", lamentou o 11.º do Mundial, que partiu do oitavo lugar para o segundo dia da prova.

Lefebvre ainda terminou a especial, cedendo 2.36 minutos para o finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris), que foi o mais rápido nos 18,1 quilómetros da classificativa, liderando o rali, e saiu à hora prevista para a quarta especial, em Ponte de Lima.

"O Lefebvre teve um grande acidente. Eu também quase me despistei no mesmo sítio", referiu o norueguês Mads Ostberg (Ford Fiesta), que partiu para o troço de Caminha depois do francês da Citroën.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.