Confederações: Smolov descarta comparações com Ronaldo e apela à "fúria" russa

| Taça das Confederações

|

Fyodor Smolov, apontado na imprensa local como o 'Cristiano Ronaldo russo', desvalorizou hoje essa comparação e considerou que o apoio do público poderá ser determinante para a Rússia vencer Portugal, na Taça das Confederações de futebol.

"Não penso nessa comparação. Honestamente, é algo que nem faz sentido. No final do jogo, talvez alguns jogadores da Rússia vão fazer fila para tentar ficar com a camisola do Ronaldo, mas eu não vou estar nessa fila", afirmou Smolov.

O avançado do Krasnodar falava aos jornalistas na Arena Otkrytie, em Moscovo, na conferência de imprensa de antevisão do encontro da segunda jornada do Grupo A da Taça das Confederações, agendado para quarta-feira.

Mesmo com o selecionador Stanislav Cherchesov sentado ao seu lado, as perguntas dos jornalistas foram quase todas dirigidas a Smolov, que marcou o segundo golo da sua equipa no primeiro jogo com a Nova Zelândia (2-0), em São Petersburgo.

"Portugal é uma grande equipa e, além disso, ainda tem um jogador como Cristiano Ronaldo. Não vai ser fácil para nós. Talvez o apoio do público, a imagem e o barulho de um estádio completamente cheio possa ajudar-nos e dar-nos força para conseguirmos vencer. É difícil prever o que vai acontecer", referiu o jogador de 27 anos.

A intervenção do vídeo-árbitro tem marcado o arranque do torneio, algo que agrada a Smolov, que elogiou a nova tecnologia.

"É justo. O futebol agora passa a ser mais justo. Não tira muito tempo ao jogo, por isso sou a favor. Espero que o próximo Campeonato do Mundo tenha e também todas as outras grandes competições", disse.

A mesma ideia tem o técnico Cherchesov, apontando o tempo como determinante para treinadores e jogadores se habituarem a uma "nova realidade".

"Muitos desportos já tinham o vídeo-árbitro e agora chegou ao futebol. Penso que daqui a um tempo já não haverá tantas dúvidas. Todos se vão habituar. Vai fazer parte das nossas vidas", explicou o antigo guarda-redes de 53 anos.

O selecionador russo admitiu que poderá fazer alterações na equipa titular, sobretudo devido ao cansaço de alguns jogadores, apesar de ter tido mais um dia de descanso do que Portugal.

"Não sei se isso será uma grande vantagem. No jogo de domingo, vimos duas boas equipas, apesar do empate. Portugal é campeão europeu e uma equipa muito habituada a este tipo de competições", referiu.

O Rússia-Portugal está marcado para quarta-feira, às 18:00 locais (16:00 em Lisboa), e terá arbitragem do italiano Gianluca Rocchi.

A informação mais vista

+ Em Foco

A causa do incêndio do Pedrogão Grande terá sido uma linha elétrica de média tensão. Esta é uma das principais conclusões do relatório que o professor Xavier Viegas entregou ao Governo.

Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

    Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.

    Os governos espanhol e catalão além de estarem de costas voltadas entrincheiraram-se em narrativas de auto-justificação absolutamente incompatíveis entre si.