FC Porto defronta Lusitano em jogo de forças desiguais

| Taça de Portugal

O magnífico cenário do Estádio do Restelo acolhe o jogo da taça entre Lusitano e FC Porto
|

O FC Porto defronta o Lusitano de Évora, esta sexta-feira, para a Taça de Portugal em futebol, no Estádio do Restelo, casa emprestada dos alentejanos.

O FC Porto, líder isolado da I Liga portuguesa de futebol, defronta o Lusitano de Évora, conjunto que atua nos distritais, em encontro da terceira eliminatória da Taça.

A terceira eliminatória da prova "obriga" as equipas do primeiro escalão a jogar fora, mas, devido ao facto de estádio do clube alentejano não ter as condições mínimas, o encontro disputa-se bem longe de Évora, no neutro Estádio do Restelo, em Lisboa.

O embate tem início às 20h15 e o "onze" de Sérgio Conceição, que deve prescindir de quase todos os habituais titulares, é claramente favorito a seguir em frente, face ao sétimo colocado da Divisão de Elite dos Distritais de Évora.

O treinador dos portistas, Sérgio Conceição, não acredita em facilidades apesar do desnível  existente entre as duas equipas em confronto.



Quanto aoa eborenses prometem lutar com todas as suas armas para atenuar o desnível entre as duas formações.

Duarte Machado, treinador do Lusitano, reconhece o favoritismo do adversário mas garante que a sua equipa tentará fazer uma "gracinha".



O jogo tem o início marcado para as 20h15, terá arbitragem de Hélder Malheiro, e relato na Antena 1.

A formação portista parte com o objetivo de conquistar pela 17ª vez a Taça de Portugal, troféu que lhe escapa desde 2010/11, época em que goleou na final o Vitória de Guimarães por 6-2.

A terceira ronda da Taça, que arrancou na quinta-feira com o apuramento do Sporting, vencedor no sintético do Oleiros, do Campeonato de Portugal, por 4-2, tem seis jogos marcados para sábado, entre eles o Olhanense-Benfica, e 24 desafios para domingo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Kim e Donald passaram do insulto à vontade mútua de fazer história. Bem-vindos à era das ilusões.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.