Basquetebol. Estados Unidos bateram Turquia no Mundial

por Lusa

Os Estados Unidos, bicampeões em título, mas presentes na China sem qualquer das suas grandes ‘estrelas’, sofreu esta terça-feira uma imensidão para bater a Turquia, por 93-92, após prolongamento, no segundo encontro no Mundial de basquetebol.

A formação europeia, vice-campeã em 2010, só conseguiu a primeira liderança a 12,3 segundos do final do tempo regulamentar, mas, então, desperdiçou uma série de oportunidades para superar os norte-americanos.

Na última posse de bola, Khris Middleton (15 pontos) falhou um ‘triplo’, mas os turcos não conseguiram o ressalto e, a uma décima do fim, Cedi Osman fez falta, num ‘triplo’, sobre Jayson Tatum, que marcou o primeiro lance livre e o terceiro.

Depois, no prolongamento, a Turquia chegou a liderar por cinco pontos (89-84) e, ainda a comandar por um (92-91), com apenas 9,2 segundos para jogar, Joe Harris cometeu uma falta anti-desportiva.

Os turcos tinham a vitória à mercê, mas Dogus Balbay falhou dois lances livres e, pouco depois, após falta obrigatória dos norte-americanos, Cedi Osman desperdiçou mais dois.

Do outro lado, e após falta de Osman, Middleton não perdoou e colocou os Estados Unidos novamente na frente (93-92), a 2,1 segundos do fim. Na última posse, Ersan Ilyasova, o melhor em campo (23 pontos e 14 ressaltos), ainda falhou um ‘triplo’.

Os norte-americanos garantiram, assim, um lugar na segunda fase, tal como Brasil, após surpreender a Grécia, França, República Dominicana, ‘carrasca’ da Alemanha, Lituânia e Austrália, que se juntam às já apuradas Polónia, Argentina, Rússia, Espanha, Sérvia e Itália.

No Grupo E, os turcos vão discutir na quinta-feira a segunda vaga com a República Checa, que se estreou a ganhar, ao bater o Japão por 89-76, com 22 pontos de Blake Schilb e outros tantos de Jaromir Bohacik.

A maior surpresa da ronda aconteceu no Grupo F, com o Brasil a impor-se à Grécia por tangenciais 79-78, com 22 pontos e nove ressaltos de Anderson Varejão, 15 pontos de Marquinhos Sousa e 13 de Alex Garcia e de Leandrinho Barbosa.

Os gregos, liderados por Georgios Printezis (20 pontos) e só com 13 pontos do MVP da NBA Giannis Antetokounmpo, vão disputar o outro lugar na segunda fase com a Nova Zelândia, vencedora por 93-83 face ao Montenegro, com 25 pontos de Corey Webster.

A outra surpresa do dia foi a eliminação da Alemanha, que, depois de perder com a França por 78-74, na estreia no Grupo G, somou o segundo desaire, face à República Dominicana, por 70-68, apesar dos 20 pontos e sete assistências de Denis Schröder.

Os dominicanos, com 17 pontos de Victor Liz e 16 de Eloy Vargas, estão na segunda fase, tal como a França, ‘esmagadora’ face à Jordânia, que bateu por 103-64, com 16 pontos e 13 ressaltos de Rudy Gobert e 19 pontos e oito assistências de Nando De Colo.

No Grupo H, tudo ficou também decidido, com os apuramentos da Lituânia, que bateu o desfalcado Canadá por 92-69, com 13 pontos e oito ressaltos de Jonas Valanciunas, e da Austrália, vencedora por 81-68 face ao Senegal, num embate em que Joe Ingles ficou a uma assistência do primeiro ‘triplo duplo’ num Mundial.

"Não sabia (que podia ter feito o primeiro 'triplo duplo' num Mundial), mas isso não me incomoda. O único objetivo que tinha hoje era ganhar", disse Ingles, que terminou o encontro com 17 pontos, 10 ressaltos e nove assistências.

A 18.ª edição do Mundial prossegue na quarta-feira, dia em que China e Venezuela, no Grupo A, e Porto Rico e Tunísia, no Grupo B, vão lutar por duas das quatro vagas ainda por preencher na segunda fase da prova.

Na quinta-feira, serão ocupadas as últimas duas, que sairão dos embates entre Turquia e República Checa, do Grupo E, e Grécia e Nova Zelândia, no Grupo F.
Tópicos