Paul Pierce regressa aos Boston Celtics

| Basquetebol

Paul Pierce é reconhecido como uma das figuras dos Celtics
|

O veterano Paul Pierce, 10 vezes "All Star" e com 19 épocas na NBA, assinou contrato com os Boston Celtics, para se retirar na equipa em que jogou 15 temporadas.

"Ficamos honrados que Paul (Pierce) tenha escolhido retirar-se como um Celtic. Ele está entre os melhores dos Celtics e é um campeão dentro e fora do campo", afirmou o dirigente dos Celtics Wyc Grousbeck, certo de que Paul Pierce estará no All of Fame e terá, brevemente, a sua camisola no teto do TD Garden.

Por seu lado, Paul Pierce, que em 2007/08 conduziu os Celtics ao título, sendo eleito o Jogador Mais Valioso (MVP) da final, mostrou-se radiante com o regresso: "É uma honra ter a oportunidade de voltar a ser chamado de jogador dos Celtics".

"Esta organização e esta cidade acolheram-me e fizeram de mim um dos seus. Não posso imaginar um final de carreira que não fosse este. Sou um Celtic para a vida", prosseguiu Paul Pierce.

Escolhido pelo conjunto de Boston na 10ª posição do "draft" de 1998, Pierce alinhou nos Celtics de 1998/99 a 2012/13, falhando por uma temporada o recorde (16 épocas) de John Havlicek.

Em 1.102 jogos pelos Celtics, Paul Pierce, que ganhou a alcunha de "The Truth" (a verdade), conseguiu as médias de 21,8 pontos 6,0 ressaltos, 3,9 assistências e 1,44 roubos de bola, em 36,6 minutos por encontro.

Depois de sair dos Boston Celtics, o "34"dos Celtics alinhou nos Brooklyn Nets (2013/14), nos Washington Wizards (2014/15) e nos Los Angeles Clippers, nas duas últimas temporadas, sendo que pouco foi utilizado em 2016/17.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.