Popovich atinge 500 vitórias fora como treinador da NBA

| Basquetebol

Popovich já ganhou 500 jogos fora na NBA
|

Gregg Popovich tornou-se no treinador mais rápido a chegar às 500 vitórias como visitante na NBA, ao conduzir, na terça-feira, os San Antonio Spurs ao triunfo em casa dos Dallas Mavericks (97-91).

O histórico treinador dos Spurs precisou de 835 encontros fora de casa para atingir as 500 vitórias, menos 41 jogos do que Pat Riley.

A grande figura do encontro acabou por ser LaMarcus Aldridge, nascido em Dallas e que marcou 32 pontos no regresso a casa, permitindo aos San Antonio Spurs isolarem-se no terceiro lugar da Conferência Oeste, com nove vitórias e cinco derrotas.

A fazer uma época negativa, os Mavericks, com esta derrota, passaram a ter o pior registo na NBA, com duas vitórias em 15 encontros, ocupando o último posto do Oeste.

No lado oposto estão os Boston Celtics, que lideram o Este, ao somarem o 13º triunfo consecutivo, depois de terem começado a temporada com duas derrotas -- nunca nenhuma equipa tinha conseguido tantos triunfos consecutivos depois de começar com duas ou mais derrotas.

Marcus Morris marcou 21 pontos e 10 ressaltos e o "rookie" Jayson Tatum fez 19 pontos no triunfo dos Celtics, que voltaram a contar com Kyrie Irving, jogador que entrou em campo com uma máscara depois de ter sofrido uma pequena fratura na cara.

Numa noite com apenas três jogos, os Toronto Raptors impuseram a quarta derrota da temporada aos Houston Rockets, por 129-113, num duelo entre DeMar DeRozan (27 pontos) e James Harden (38).

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Doze meses depois da eleição presidencial de 8 de novembro de 2016, com Donald Trump ao leme da Casa Branca, os Estados Unidos mudaram. E o mundo afigura-se agora mais perigoso.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.