Hamilton vence em Abu Dhabi, último GP da época

por Jorge Alexandre Lopes (comentador F1)
11ª vitória de Hamilton em 2018 Reuters

Terminou a temporada de Fórmula 1 e o já campeão Lewis Hamilton foi da "pole" à vitória para carimbar o seu 11º triunfo na época, 83ª vitória na sua carreira, continuando a somar sucessos no ano em que obteve o seu quinto título mundial.

Após o final da corrida, Hamilton e Vettel, os dois rivais maiores das últimas duas temporadas, escoltaram Fernando Alonso que fez o seu derradeiro GP na F1 após 17 épocas, para celebrarem os três em "donuts" após a linha de meta. Um final épico da temporada de 2018 numa imagem que vale 11 títulos mundiais, entre os três.


Vettel terminou a corrida atrás de Hamilton, posição que chegou a ser consistente para o outro piloto da Mercedes, Valtteri Bottas. Porém, o filandês cedeu após o seu pitstop perdendo consistência com o segundo jogo de pneus, ao qual acrescentou erros que o levou a perder posições, não só para Vettel como também para os dois Red Bull de Max Verstappen e Daniel Ricciardo.
A corrida teve início com um capotanço de Nico Hulkenberg. Ao discutir a Curva 8 em Abu Dhabi, com o francês Roamin Grosjean, os carros tocaram-se e a temporada de Nico acabou ali mesmo. O piloto saiu pelo próprio pé e bem.


A corrida de Hamilton foi beneficiada no período seguinte de Safety Car, este virtual. É que o carro de Raikkonen na sua última corrida com a Ferrari parou após a meta, em plena reta.

Hamilton aproveitou a oportunidade para antecipar o seu pitstop e sair na 5ª posição mas com a vantagem tática sobre a concorrência de já não ter de voltar para outra troca.

Ahmed Jadallah

Lewis só teria de levar o carro até final, gerindo os pneus cuidadosamente. E no tempo restante foi observando a concorrência, cada uma com as suas táticas para ganhar posições relativas e diretas atrás.

Bottas, Vettel, Verstappen e Ricciardo. O australiano beneficiou de ser o último a fazer o pitstop para liderar uma última vez uma corrida para os próximos tempos (muda-se para a Renault em 2019).

Hamad I Mohammed

Porém, os Red Bull não conseguiram forçar Vettel na segunda posição final, depois de perderem demasiado tempo atrás do Toro Rosso de Pierre Gasly, que em 2019 rumará à equipa principal para substituir Ricciardo.

A corrida ficou marcada ainda pelo final de Fernando Alonso no 11º lugar, sem pontuar. Vindo de 15º o espanhol viu a comunicação com o seu engenheiro ser transmitida. Na altura ele foi convidado a forçar andamento para fechar o último GP nos pontos.
"Vamos Fernando, faltam 2 segundos para chegar aos pontos!".

A resposta foi, "Tenho 1800 pontos". Conclusão, mensagem de motivação errada. Até porque incorreta.

Na realidade Alonso fecha a carreira com 1899 pontos. Na verdade faltou-lhe 1 ponto para alcançar os 1900. Talvez tivesse sido essa a mensagem ideal.


Em todo o caso seria impossível chegar a essa posição que acabou por ser de Kevin Magnussen no HaasF1.

Porém, no final, Alonso foi escoltado por Vettel e Alonso, os dois rivais dos útimos anos no mundial, para na linha de meta fazerem os Donuts em espetáculo para a bancada principal de Abu Dhabi.
CLASSIFICAÇÃO FINAL GP ABUDHABI


Apesar de ter desistido na corrida, Raikkonen acabou por ser o terceiro colocado no mundial num duelo a três entre si, Bottas e Verstappen. Foram apenas 4 pontos a separá-los. Um segundo lugar teria valido a Bottas o terceiro lugar final, mas ao ser passado por Verstappen acabou por fechar em quinto lugar o campeonato.

No mundial, a classificação final ficou assim distribuída.

Lewis Hamilton campeão com 408 pontos. É a primeira vez que um piloto ultrapassa os 400 pontos numa temporada, muito fruto das suas 11 vitórias e 17 pódios na temporada. Atrás Vettel 320, Raikkonen 251, Verstappen 249, Bottas 247, Ricciardo 170, Hulkenberg 69, Perez 62, Magnussen 56, Sainz 53, Alonso 50, Ocon 49, Leclerc 39, Grosjean 37, Gasly 29, Vandoorne 12, Ericsson 9, Stroll 6, Hartley 4, Sirotkin 1.

Nos construtores a Mercedes fez 655 pontos, Ferrari 571, Red Bull 419, Renault 122, Haas 93, McLaren 62, Force India 52 (mais 49 na primeira metade da época, perdendo esses pontos quando mudou de gestão...no total teria feito 111, o que lhe daria o 5º lugar no mundial), Sauber 48, Toro Rosso 33, Williams 7


Ahmed Jadallah

O Mundial regressa em 2019, dia 17 de Março com o GP da Austrália.