Na China, voo de Ricciardo para a vitória

| Fórmula1

Legenda da Imagem
|

Triunfo épico de Daniel Ricciardo, o 6º da carreira, depois da oporrtunidade surgida com um Safety Car. A Red Bull fez pitstop aos seus pilotos que a partir daí, meteram a concorrência no bolso.


Daniel Ricciardo venceu o GP da China, após uma corrida sensacional que lhe deu o 6º triunfo na carreira na F1. Ricciardo concretizou em vitória uma oportunidade que surgiu quando o SafetyCar entrou na pista. Ricciardo virou a corrida até aí dominada pela Ferrari com Vettel e pela Mercedes com Bottas.

Num final de emoção extrema, que trouxe Ricciardo do 6º lugar até à 1ª posição, esta foi a 3ª vez em 3 corrida na época, que a campeã Mercedes não vence, algo que nunca tinha acontecido desde que a equipa alemã é campeã.


EPA/POOL

Valtteri Bottas segurou o 2º lugar final, naquele que foi o seu 100º GP de carreira na F1. Kimi Raikkonen fechou também no pódio, superiorizando-se a outros pilotos que foram mais rápidos em pista mas sofreram problemas e atrasos.

O momento chave da corrida acontece quando ambos os Toro Rosso se tocam em pista, provocando a entrada do Safety Car devido à presença de detritos no asfalto de Shanghai. As equipas têm escassos segundos para reagir a uma nova entrada nas boxes para calçar pneus mais novos.

A Mercedes e a Ferrari não reagem e controlando-se uma à outra, não mandam entrar nem Bottas nem Vettel. Mas a Red Bull faz entrar ambos os pilotos que ficaram assim para as últimas voltas com compostos mais novos que lhes permitiram conquistar posições à geral. Esta foi uma vitória de equipa.


ROMAN PILIPEY

A Red Bull pode orgulhar-se de um fantástico e épico final de Ricciardo que no pulso foi buscar a vitória, mas é bom recordar que tudo começou no sábado quando o turbo do carro de Ricciardo cedeu e num tempo record de 2 horas, os mecânicos tiveram de substituir a unidade no carro do australiano, a tempo de ele poder entrar na qualificação.

A escassos minutos do tempo limite para fazer a Q1, Ricciardo foi para a pista e fez o 6º tempo da grelha. Este domingo, com a memória ainda bem fresca do incidente no pitstop da Ferrari na passada semana, a tensão dos mecânicos nas operações de pit stop era evidente.

Só que a Red Bull esteve num plano magnífico e por 2 vezes na corrida chinesa, fez entrar na mesma volta os seus pilotos. Verstappen sempre na frente de Ricciardo mas um a chegar no momento da saída do outro. Como um relógio sincronizado à perfeição.

Em Shanghai tudo bateu certo. Para compensar o desastre do GP do Bahrain. Ricciardo começou a sua ascensão ao passar por Verstappen quando este saiu de pista ao tentar ultrapassar Hamilton. E foi buscar consecutivamente Raikkonen, Hamilton, Vettel e Bottas para garantir uma vitória impressionante. Como impressionante foi a forma como, com confiança extrema e até para lá do que a lei das probabilidades de sucesso garantem, mergulhou sobre os Mercedes de Hamilton e Bottas.

(clicar abaixo na foto e ver a ultrapassagem final a Bottas que deu a Ricciardo a liderança do GP)



Além de Ricciardo, também Verstappen estava em condições de discutir as primeiras posições, nomeadamente Vettel e Bottas que eram os primeiros da corrida. Só que num momento de ataque, Verstappen perdeu a traseira do carro e tocou no Ferrari de Vettel. Da mesma forma, numa tentativa de passagem a Lewis Hamilton, saiu de pista e com esses erros, provocados por excessivo optimismo ou impulsividade, acabou por ficar sem chances de discutir o triunfo.

De resto, no incidente com Vettel, Verstappen foi considerado culpado e assumindo o erro, foi-lhe averbado no final mais 10 segundos ao tempo de corrida. Embora em pista tendo ultrapassado mais tarde Lewis Hamilton, acabou com essa penalização por ser Hamilton a terminar na 4ª posição.   Antes na corrida, Vettel tinha largado e segurado a frente da corrida, mas nunca se indo embora em demasia de Valtteri Bottas.

(clicar na imagem abaixo e ver a tentativa de ultrapassagem e toque entre Verstappen e Vettel)



Com o tempo se percebeu que com a temperatura hoje mais alta, a Mercedes estava em condições de operar um ritmo de prova forte e consistente, pelo menos com Bottas, já que Hamilton nunca esteve em condições de ir buscar o ritmo dos mais rápidos em Shanghai.

No momento dos primeiros pit stops, a Mercedes conseguiu executar o chamado "haircut", uma tosquia à primeira posição de Vettel. Quando o alemão voltou à pista depois do seu pitstop, Bottas já tinha passado e assim foi de 2º para a liderança da corrida. A Mercedes terminou com os seus carros em 2º e 4º na China. Significa que há muito trabalho pela frente para os campeões do mundo. É a primeira vez desde que dominam há 4 épocas a F1, que não perdiam 3 GPs consecutivos. E se formos ao final de 2017, este é o 5º GP que perdem nos últimos 6.


DIEGO AZUBEL

Antes de Espanha é provável que poucas alterações surjam no horizonte em relação a todas as equipas. Significa isso que só a partir de Maio poderemos ver o que a Mercedes terá na manga para inverter a situação. O domínio de nenhuma equipa é para sempre. E agora, parece claro que a Ferrari é a equipa de referência, muito embora como hoje se viu, a Red Bull esteja aí para aproveitar as chances que aparecerem.

É fácil agora determinar que a Mercedes falhou na estratégia e perdeu a corrida por isso. Na Austrália Hamilton terá perdido a prova para Vettel também por um "bug" na construção do tempo de volta em período de SafetyCar virtual, o que o levou a ser passado. Desta vez, sim, os estrategistas deviam ter mandado VBottas para pitstop no momento do Safety Car. Não o fez.


FRANCK ROBICHON

Também a Ferrari seguiu a mesma opção. E quem beneficiou com a escolha certa foi precisamente a Red Bull. Vettel perdeu a chance de vencer as três primeiras corridas da temporada. Nenhum piloto até hoje que venceu as 3 primeiras corridas de época, perdeu o título. O alemão tocado pelo Red Bull de Verstappen perdeu na fase final por completo a estabilidade com o carro a comportar-se com enorme instabilidade. Até Fernando Alonso com o McLaren, foi buscar posição a Vettel na corrida. Com um gostinho especial por parte do espanhol.

Nico Hulkenberg fez mais um GP consistente e levou a Renault ao 6º lugar, à frente de Alonso e de  Vettel.



O resultado mantém a liderança de Vettel no campeonato, mas agora apenas com 11 pontos sobre Hamilton.
Vettel tem 56 pontos, Hamilton 45, Bottas 40, Ricciardo 37 e Raikkonen 30, são os primeiros.
Nas escuderias, a Mercedes campeã volta ao comando do campeonato, com 85 pontos. Atrás a Ferrari tem 84, a Red Bull 55 e a McLaren 28.


ROMAN PILIPEY

O próximo GP é no Azerbeijão, mais uma corrida que promete, tendo sido o ano passado o GP com mais ultrapassagens da época, com 137.    


FACTOS E ESTATÍSTICAS GP DA CHINA


VITÓRIAS



* Daniel Ricciardo - 6ª vitória de carreira (1ª da temporada 2018). Iguala o número de triunfos de Gilles Villeneuve, Jacques Laffite, Riccardo Patrese ou Ralf Schumacher, entre outros.

* Daniel Ricciardo – 1ª vitória em Shanghai. Antes venceu no Azerbeijão, Malásia, Bélgica, Hungria e Canadá.

* Red Bull - 56ª vitória na F1 (2ª na China onde, curiosamente foi a 1ª das vitórias da escuderia, em 2009 com Sebastian Vettel).

* Motores Tag Heuer - 6ª vitória na F1

* Austrália - 41ª vitória na F1, a 6ª vez pela mão de Ricciardo. Iguala o n~de triunfos da Austria na F1 (que teve em 1997 a sua última vitória com Gerard Berger no GP da Alemanha).

* Carro #3 - 61ª vitória na F1 (a 6ª pela mão de Ricciardo). Outros pilotos que venceram com o #3, Montoya, Alonso, Button, Hamilton, Hakkinen, Schumacher, Villeneuve, Alboretto, Stewart...

VITORIAS 2018
Vettel 2, Ricciardo 1
Ferrari 2, Red Bull 1

POLES


EPA/ROMAN PILIPEY

* Sebastian Vettel – 52ª pole position de carreira (2ª de 2018), Foi a 4ª pole em Shanghai, onde foi pole também em 2009,l 2010 e 2011.

* Ferrari: 215ª pole da história, 1ª pole em Shanghai desde Rubens Barrichello em 2004.

* Ferrari: 75ª dobradinha com 1ª fila completa. É a 1ª vez desde 2006, que a Ferrari obtém 2 vezes consecutivas a 1ª fila completa. Em 2017 a Ferrari fez 3 vezes 1ª fila comleta (na Russia, Monaco e Hungria).

* Motores Ferrari: 216ª pole da história.

* Alemanha: 161ª pole na F1.

Outros:

* Hamilton marca poles há 12 anos consecutivos (desde 2007). Melhor só Michael Schumacher que marcou poles em 13 anos consecutivos. De 1994 a 2006.

* Hamilton a par de Senna, é o único piloto que marcou pelos menos 10 poles em 3 épocas de F1. Lewis marcou 11 poles em 2015, 12 em 2016 e agora leva 11 poles em 2017. Senna marcou 13 poles em 1988, 13 em 1989 e 16 em 1990

* Lewis tem 119 1ª filas em 209 GPs na F1 (1 em 2018, 13 em 2017, 15 em 2016, 17 em 2015). É um record novo na F1, passando a marca de 116 1ª filas de Michael Schumacher (obtidos em 308 GPs).

POLES DE 2018
Vettel 2, Hamilton 1,
Ferrari 2, Mercedes 1,

1ªFILAS DE 2018
Raikkonen 3, Vettel 2, Hamilton 1,
Ferrari 5, Mercedes 1,

VOLTAS MAIS RÁPIDAS


REUTERS

* Daniel Ricciardo – 11ª Volta Mais Rápida de corrida. (iguala o número de V+R de John Surtees)

* Red Bull - 56ª volta mais rápida de corrida da história, volta a empatar com a Mercedes.

* Motores Tag Heuer -9ª Volta rápida de Corrida.

VOLTAS MAIS RAPIDAS EM SHANGHAI

1 Daniel RICCIARDO Red Bull 1'35''785
2 Max VERSTAPPEN Red Bull 1'36''206
3 Kimi RAIKKONEN Ferrari 1'36''456
4 Lewis HAMILTON Mercedes 1'36''878
5 Nico HULKENBERG Renault 1'36''881
6 Valtteri BOTTAS Mercedes 1'36''987
7 Fernando ALONSO McLaren 1'37''234
8 Romain GROSJEAN Haas 1'37''410
9 Sebastian VETTEL Ferrari 1'37''479
10 Sergio PEREZ Force India 1'37''673

VOLTAS MAIS RÁPIDAS 2018
Ricciardo 2;Bottas 1,
Red Bull 2, Mercedes 1

PÓDIOS


DIEGO AZUBEL

* Daniel Ricciardo - 28º pódio de carreira, igualando o número de pódios de Clay Regazzoni.

* Valtteri Bottas – 24º pódio de carreira. Iguala o número de pódios de Stirling Moss, John Surtees e Alan Jones. Foi a sua 10ª vez na 2ª posição, tantas quantas Juan Manuel Fangio, John Surtees, Jack Brabham, Francois Cevert, Ronnie Peterson, Patrick Depsiller e Jacques Laffite.

* Kimi Raikkonen - 93º pódio de carreira, a 4 do número de pódios de Fernando Alonso. 39ª vez na 3ª posição, é o piloto da história com mais 3ºs lugares.

* Red Bull - 149º pódio da história.

* Mercedes – 158º pódio da história.

* Ferrari – 731º pódio da história.

* Motores Tag Heuer - 30º pódio da história

* Motores Mercedes – 425º pódio da história.

* Motores Ferrari – 737º pódio da história.

* Australia - 126º pódio da história.

* Finlândia: 191º e 192º pódios da história,

PÓDIOS DE 2018:
Vettel 2, Hamilton 2, Raikkonen 2, Bottas 2; Ricciardo 1
Ferrari 4, Mercedes 4, Red Bull 1

PIT STOPS

* GP China – 20 PitStops

* MELHORES PIT STOPS do GP



* Vitórias em PIT STOPS 2017:
Bottas (Mercedes), Verstappen (Red Bull) 1; Vettel (Ferrari) 1

Por escuderias:
Mercedes 1, Red Bull 1; Ferrari 1,

* TOTAL DE PITSTOPS DE 2018 = 73

Pit Stops -> AUS 20 BAH 33 CHI 20


ULTRAPASSAGENS



* GP da China = 79 ultrapassagens, 23 com recurso a DRS e 2 para o comando de GP

ULTRAPASSAGENS TOT DRS LEAD
GP Austrália   15 3 1
GP Bahrain   86 31 1
GP China   79 23 2
GP Azerbaijão       
GP Espanha        
GP Mónaco        
GP Canada        
GP França        
GP Áustria        
GP Inglaterra        
GP Alemanha       
GP Hungria        
GP Bélgica        
GP Itália        
GP Singapura        
GP Rússia       
GP Japão        
GP EUA        
GP México        
GP Brasil        
GP Abu Dhabi        
TOTAIS   180 57 4


VOLTAS NO COMANDO


FRANCK ROBICHON

* 4 Comandante do GP da China, Vettel 20, Bottas 18, Ricciardo 12, Raikkonen 6 voltas.

* Hamilton e Vettel comandam Voltas há 12 anos consecutivos. Igualam agora o feito de Alonso entre 2003 e 2014. Melhor que todos estes, só Michael Schumacher com 15 anos consecutivos, de 1992 a 2006.

* Lewis Hamilton comandou GPs por 117 vezes em 208 GPs. Ele e Schumacher são os únicos pilotos da história a suplantar a marca dos 100 GPs liderados. Schumacher comandou 142 em 306 GPs.

* Sebastian Vettel, Lewis Hamilton e Michael Schumacher, são os únicos que lideraram mais de 3000 voltas na história.

VOLTAS LIDERADAS EM 2017:
Vettel 109, Hamilton 23, Bottas 21, Ricciardo 12, Raikkoen 2.
Ferrari 115, Mercedes 44, Red Bull 12

ABANDONOS

* Tivemos 1 abandono no GP, por motivo mecânico. Hartley no Toro Rosso. Ficou porém classificado, pois abandonou a 1 volta do final. Consideraremos no entanto o abandono. 

ABANDONOS TOTAL 2018: TOTAL ACI/DES MECAN.
GP Austrália   5 0 5
GP Bahrain   3 0 3
GP China   1 0 1
GP Azerbaijão       
GP Espanha        
GP Mónaco        
GP Canada        
GP França        
GP Áustria        
GP Inglaterra        
GP Alemanha       
GP Hungria        
GP Bélgica        
GP Itália        
GP Singapura        
GP Rússia       
GP Japão        
GP EUA        
GP México        
GP Brasil        
GP Abu Dhabi        
TOTAIS   9 0 9

* Em 2017 tivemos 94 abandonos (34 por acidente/despiste; 60 por motivos mecânicos). Em 2016 tinham existido 85 abandonos (30 por acidente/despiste; 55 por motivos mecânicos).

OUTROS FACTOS E NÚMEROS:


 
* Os pilotos na grelha com mais GPs feitos e sem vitória são Nico Hulkenberg com 138GPs, Romain Grosjean 125 e Marcus Ericsson 79. Mark Webber precisou de 130 GPs para vencer a 1ª corrida., Barrichello 124, Jarno Trulli 117, Jenson Button 113, Nico Rosberg 111, Giancarlo Fisichella 110, Mika Hakkinen 96, Thierry Boutsen 95, Jean Alesi 91, Eddie Irvine 81.

* Levamos 4 GPs consecutivos em que no fim-de-semana de GP há um problema de colocação de rodas em pitstop (inclui AbuDhabi2017)

* 1ª vez que a Pirelli escolheu 3 opções de pneus não sequênciais para uma prova. Desta vez, Ultra Macios, Macios e Medios, não havendo a opção de SuperMacios.

* 100 GPs consecutivos em que apenas 3 escuderias venceram GPs. A Mercedes 66, Red Bull 22 e Ferrari 12. No mesmo período 6 pilotos venceram. Hamilton 40, Rosberg 20, Vettel 10, Ricciardo 6, Versappen 3 e Bottas 3.

Mercedes...

* 1ª vez desde o final de 2013 que a Mercedes perde 3 GPs consecutivos e 5 dos últimos 6.

* A Mercedes perdeu a pole position pela 1ª vez desde há 7 anos.

* Mercedes obteve o 39º GP consecutivo a pontuar. Torna-se agora a 6a maior sequencia ativa na história da F1.  A Mercedes tem 62 GPS consecutivos a pontuar como o seu melhor registo, (entre 2012 e 2016), sendo esse o 3º maior de sempre.

* Hamilton marcou o seu 28º GP consecutivo a pontuar, que passa a ser a MAIOR SEQUÊNCIA da história da F1, batendo o anterior record que era de Kimi Raikkonen com 27 GPs seguidos nos pontos. A última vez que Hamilton não conseguiu marcar pontos ou terminar a corrida, foi no GP da Malásia de 2016.

* Hamilton está agora a 5 GPs de igualar os 33 GPs consecutivos que Nick Heidfeld terminou corridas.

* Valtteri Bottas fez o seu 100º GP

* Hamilton tem pelo menos uma vitória em cada uma das suas 12 épocas de F1

Ferrari...

* Vettel obteve a 86ª vez na 1ª fila de grelha. Iguala Alain Prost e fica a 1 de igualar Ayrton Senna. Só Schumacher (116) e Hamilton (119) têm mais.

* A Ferrari marcou a 1ª pole no Bahrain desde Rubens Barrichello em 2004, naquele que foi o 1º GP da China.

* A 1ª vez desde os GP de Inglaterra e Alemanha de 2012 que Ferrari obtém poles consecutivas.

* Desde 2006 que a Ferrari não obtinha 2 GPs consecutivos com a 1ª fila completa da grelha de partida. (Schumacher e Barrichello nos GPs dos EUA e França de 2006).

* Raikkonen segue agora com 100 GPs consecutivos desde o seu último triunfo na F1. E já lá vão 23 pódios desde a última vez que subiu ao lugar mais alto.

* Raikkonen foi 2º na grelha nos 3 GPs de 2018.

* Raikkonen obteve pela 5ª vez, o 2º lugar na grelha em Shanghai. Nunca foi pole. Um record absoluto para qualquer piloto em qualquer pista.

* Raikkonen aumentou para 39, o número de vezes que terminou em3º lugar, o piloto com mais 3ºs lugares da história.

* Ferrari marca pódios em todas as temporadas desde 1981

Red Bull...

* Virória de Ricciardo foi a 6ª da carreira e todas aconteceram partindo de 4º lugar ou mais atrás na grelha.

Force India...

* A Force India já leva mais de um ano sem abandonos por motivos mecânicos. A última vez que aconteceu por problemas com os travões em ambos os carros, foi o GP da Áustria de 2016.

McLaren...

* 3º GP de 2018, e desta vez Vandoorne ficou fora dos pontos. Alonso terminou 3 GPs em 2018. Vandoorne 2. Já marcou mais pontos em 3 GPs que em todo operíodo de associação mais recente anterior com a Honda.

* Em 2017 a McLaren levou 8 GPs para pontuar (aconteceu em Baku). Um jejum tão grande não acontecia desde 1966.

* Alonso marca pontos no mundial desde 2003, está a 1 ano de igualar a marca de 17 anos a pontuar, de Jenson Button (2000-2016)

* McLaren está sem vencer há 101 GPs (desde GP da Brasil de 2012 com Button). É o seu maior registo sem vitórias. O anterior datava das temporadas de 1993 a 1997.

* 101º GP sem a McLaren na pole position, a maior ausência desde 1994-1997

* 80GPs consecutivos sem a McLaren no pódio

Williams...

* A Williams não vence desde o GP de Espanha de 2012 (Maldonado), há 117 GPs.

* Lance Stroll terminou em 14º todas as corridas deste ano.

Renault...

* Nico Hulkenberg é 7º classificado na grelha nos últimos 6 GPs.

* Nico Hülkenburg aumentou o Record de 137 GPs sem nunca ter obtido um pódio. Record Absoluto.

Haas...

* A Haas obteve a sua 44ª corrida sem pódios. É a 10ª escuderia da história com mais corridas feitas e sem ter um pódio. A seguir está agora a AGS com 47, Zakspeed 53, Catheram e HRT 56, Marussia 73, ATS 89, Ensign 99, Osella 132 e a Minardi recordista absoluta com 340 GPs sem pódios.

Toro Rosso

* Primeira vez desde o GP de Inglaterra 2017 que os pilotos da toro Rosso colidem em pista, um com o outro.


A informação mais vista

+ Em Foco

O presidente da Fundação Mandela falou à RTP por ocasião do centenário do nascimento de Madiba, que se assinala esta semana à escala mundial.

    No dia em que se assinala o centenário do nascimento de Nelson Mandela, o jornalista António Mateus recorda o legado do histórico líder sul-africano.

    A partir da Ilha do Sal, em Cabo Verde, a jornalista da RTP Carla Adão escreve sobre as primeiras horas da cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

    Veja aqui imagens exclusivas em 360º da missão portuguesa.