Vagos bate União Sportiva e conquista a sua terceira Taça de Portugal feminina

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

O Vagos conquistou domingo a 55ª edição da Taça de Portugal feminina de basquetebol, depois de vencer na final, disputada em Coimbra, a União Sportiva por 54-50.

Foi a terceira Taça de Portugal conquistada pela equipa de Vagos, depois de já ter festejado a conquista deste troféu nas temporadas de 2007/08 e 2011/12, finais em que suplantou o Algés.

A União Sportiva, equipa que lidera a fase regular da Liga feminina, voltou a falhar a conquista de uma final, depois de já ter cedido na Taça Vítor Hugo (também para o Vagos) e na Taça Federação, prova que foi parar à galeria de troféus da Quinta dos Lombos.

A escolha da Jogadora Maia Valiosa (MPV) da final recaiu na brasileira Raphaela Monteiro, a basquetebolista mais categorizada da União Sportiva e do duelo, ao registar 24 pontos e 12 ressaltos.

Bom início de partida do Vagos, com o seu jogo exterior mais fluído e eficaz, a permitir liderar a contenda durante o primeiro período, até porque a equipa açoriana se revelou muito desastrada no controlo da posse de bola, tento cometido oito ?turnovers` (perdas de bola sem lançamento) nos primeiros dez minutos de jogo.

Mas a União Sportiva reagiu muito bem e deu a volta à partida nos derradeiros cinco minutos do segundo período, momento em que logrou um parcial de 9-0 e atingiu o intervalo em vantagem (29-26). O Vagos `colapsou` momentaneamente, tendo apenas convertido sete pontos nesta fase do embate.

A equipa açoriana geriu bem a melhor qualidade do seu jogo interior, aspeto em que se voltou a destacar a dupla de brasileiras formada por Letícia Rodrigues e Raphaella Monteiro.

O AD Vagos reentrou melhor no encontro, optou por um sistema defensivo `zona pressing` e baralhou as ações atacantes da União Sportiva, equipa que esteve particularmente desastrada nos lançamentos triplos - apenas um marcado em 11 tentativas.

E o Vagos acabou por garantir o seu êxito com mais um lançamento triplo anotado por Daniela Domingues a um minuto do final da contenda, lançamento que `sentenciou` a final.

Jogo realizado no Pavilhão Multidesportos Mário Mexia, em Coimbra.

AD Vagos - União Sportiva: 54-50.

Ao intervalo: 26-29.

Sob arbitragem de Sónia Teixeira e Daniel Oliveira, as equipas alinharam e marcaram:

- AD Vagos (54): Inês Faustino (10), Daniela Domingues (11), Inês Pinto (2), Erin Chambers (2) e Khadijah Whittington (12). Jogaram ainda: Joana Canastra (14), Ana Teixeira (3), Maria Carvalho e Daniela Jesus.

Treinador: João Janeiro.

- União Sportiva (50): Felicité Mendes (4), Jaterra Bonds (2), Sara Djassi (9), Letícia Rodrigues (10) e Raphaella Silva (24). Jogaram ainda: Áurea Mendes (1) e Maria Ferreira.

Treinador: Ricardo Botelho.

Marcha do marcador: 19-14 (10 minutos), 26-29 (20), 47-39 (30) e 54-50 (final do jogo).

Assistência: cerca de 1.100 espetadores.

 

 

Tópicos:

AD Vs, Carvalho, Daniel, Jogadora, Khadijah Whittington Jogaram, Pavilhão Multidesportos, Raphaella Monteiro, Sportiva Felicité Mendes Jaterra Bonds Sara Djassi Letícia, Taça Vítor, Treinador,

Pesquise por: AD Vs, Carvalho, Daniel, Jogadora, Khadijah Whittington Jogaram, Pavilhão Multidesportos, Raphaella Monteiro, Sportiva Felicité Mendes Jaterra Bonds Sara Djassi Letícia, Taça Vítor, Treinador,

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

    Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

      A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.