Rali de Portugal arranca com superespecial de Lousada

| Rali de Portugal

Sébastien Ogier, ao volante de um Ford Fiesta, parte como principal favorito à vitória no Rali de Portugal
|

A superespecial na pista de ralicrosse de Lousada, de 3,36 quilómetros, marca esta quinta-feira o início da 52.ª edição do Rali de Portugal, sexta prova do Mundial, que é liderado pelo francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta).

A partir das 19h03, o pentacampeão do mundo procura regressar aos triunfos no campeonato, depois das vitórias em Monte Carlo, no México e em França, e defender os 10 pontos de vantagem sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), vencedor na Suécia, e os 28 sobre o estónio Ott Tänak (Toyota Yaris), que triunfou recentemente na Argentina.

Ogier, que já venceu em solo luso em 2010, 2011, 2013, 2014 e 2017, parte mais uma vez como favorito e é sério candidato a destacar-se no historial do Rali de Portugal, depois de ter igualado o registo do finlandês Markku Alen.



A edição de 2018 do Rali de Portugal vai ter 358,19 quilómetros cronometrados, divididos por 20 classificativas, entre as quais a "Porto Street Stage", uma especial-espetáculo de 1,95 quilómetros a percorrer duas vezes no final do segundo dia.

A prova começa com a superespecial de Lousada, onde venceram o belga Thierry Neuville e o norueguês Mads Ostberg "ex-aequo" em 2017, seguindo, na sexta-feira, para o Alto Minho, onde os pilotos vão percorrer duas vezes os renovados troços cronometrados de Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima, antes da "Porto Street Stage", ao início da noite.

No sábado, Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante -- a especial mais longa da prova com 37,6 quilómetros -, com duas passagens cada, vão acolher praticamente metade da distância do rali.

Para domingo, estão marcadas mais cinco classificativas, Fafe, com duas passagens pelo seu emblemático salto, uma delas a "power stage", e os troços de Luílhas e Montim, este também com duas passagens.

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

    Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

      A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.