UHF celebram 30 anos no palco da Aula Magna

Os UHF, a mais antiga banda de rock portuguesa no activo, sobem sexta-feira ao palco da Aula Magna, em Lisboa, para comemorar 30 anos de carreira.

"O espectáculo na Aula Magna será o arranque das celebrações que irão por todo o país, estando previstos já 20 espectáculos", disse à Lusa António Manuel Ribeiro, vocalista, guitarra, líder da banda e seu fundador.

O palco lisboeta será partilhado com outros músicos que têm colaborado com os UHF em vários álbuns, designadamente Jorge Manuel Costa (piano e saxofone), Nuno Flores (violino) e António Eustáquio (guitarra portuguesa).

"Procuramos trazer ao palco o que criámos em estúdio. Por exemplo, o Eustáquio colaborou na canção `Apetece-me namorar contigo em Lisboa`, e o Nuno Flores dos Corvos tem colaborado em várias canções", referiu o vocalista da banda.

Sexta-feira, como "é uma noite especial", estarão também com os UHF o maestro António Vitorino d`Almeida, o cantor e compositor Rui Veloso e o escritor José Jorge Letria.

Aos actuais UHF - António Corte-Real (guitarra), Luís Simão (baixo), Ivan Cristiano (bateria) e António Manuel Ribeiro - juntar-se-á Renato Gomes, outro dos fundadores e um dos autores de "Cavalos de corrida".

Carlos Peres, que fez parte também da formação inicial, não estará presente por se encontrar no estrangeiro, assinalou Ribeiro.

O concerto será gravado para edição futura de um CD, isto enquanto se espera a publicação do álbum com as gravações da banda na editora Valentim de Carvalho, na próxima semana.

Referindo-se a esta edição, "ainda do tempo do vinil", António Manuel Ribeiro assegurou tratar-se de "uma edição muito cuidada, com gente que sabe e ama a música".

O CD reunirá todas as canções editadas pela Valentim de Carvalho, como "Rua do Carmo", "Cavalos de corrida", o álbum "À flor da pele" e o respectivo single de oferta aos primeiros 10.000 compradores da altura.

"Muito do material surgirá em digital pela primeira vez", indicou o músico.

Recentemente, foi editado em CD "Canções prometidas - Raridades - Volume II", que reúne temas como uma versão de "Grândola, vila morena" ou "Glória Maria".

Fazendo um balanço destes 30 anos, António Manuel Ribeiro afirmou "que teve momentos muito bons", designadamente quando receberam o disco de prata pelas vendas do single "Cavalos de corrida".

"Recebemos o primeiro disco de prata - 30.000 exemplares vendidos - do rock português", lembrou António Manuel Ribeiro, para quem esse "foi um momento muito especial".

Segundo Ribeiro, o "segredo" dos "sobreviventes" UHF, o que os faz continuarem a atrair público, reside "numa sinceridade idiossincrática com a sociedade portuguesa".

"Atravessamos gerações e falamos dos problemas geracionais", observou.

De Lisboa, as celebrações dos UHF vão passar, entre outras localidades, por Vila Verde de Ficalho, Monte Gordo, Cascais, Albufeira, Paredes, Almeirim, Barcelos, Vale de Cambra, Fundão e deverão encerrar na Academia Almadense, em Almada.

Nestes espectáculos, "alguns dos músicos convidados para sexta-feira poderão participar pontualmente", indicou ainda o vocalista da banda.

A primeira parte do concerto será garantida pelas bandas Karpe Diem (de Alverca), com a gravação do seu primeiro CD já concluída, e Pó d`Escrer (de Odivelas), que terminou este mês a gravação do seu terceiro CD.

NL.

Lusa/Fim


  • .Corrigir
  • .Leia-me
  • .Imprimir
  • .Enviar
  • .Partilhar
  • .Aumentar
  • .Diminuir