Busto de Nefertiti atraiu mais de um milhão de visitantes a museu de Berlim em 2010

O busto da rainha egípcia Nefertiti, com mais de três mil anos, foi o principal motivo de atração nos museus em Berlim, que registaram em 2010 um número recorde de entradas, num total de 15 milhões de visitantes.

A imagem da Rainha do Nilo, exibida no Neues Museum, em Berlim, recebeu 1,1 milhões de visitantes nesse ano, arrebatando a liderança do museu vizinho, o Pergamon, que registou um milhão de entradas.

O busto está exposto desde finais de 2009 no museu alemão, reaberto nesse ano após obras de restauro do edifício bombardeado durante a segunda Guerra Mundial, num projeto liderado pelo arquiteto britânico David Chipperfield.

O busto foi descoberto em 1912 pelo arqueólogo alemão Ludwig Borchardt no vale de Amarna, entre as cidades de Luxor e o Cairo, e tem sido reclamado insistentemente pelas autoridades egípcias.

O Neues Museum foi fortemente bombardeado entre 1943 e 1945 durante os raides das forças aliadas sobre Berlim, mas a peça não sofreu danos, porque foi escondida numa mina da região da Turíngia, de onde foi resgatada pelas tropas norte-americanas.

Outras peças importantes são a Colecção de Tróia, ou Tesouro de Priamos, descoberto na antiga Tróia, na costa ocidental da Turquia, em 1873, pelo arqueólogo alemão Heinrich Schliemann, e o crânio do Homem de Neanderthal, encontrado em Le Moustier, na França.

TAGS:Alemanha Busto, Neues Museum Berlim, Rainha, Turquia,

  • .Corrigir
  • .Leia-me
  • .Imprimir
  • .Enviar
  • .Partilhar
  • .Aumentar
  • .Diminuir