Jogos Olímpicos. A cerimónia de abertura acompanhada ao minuto

por RTP

Começam esta sexta-feira os Jogos Olímpicos de Tóquio, um ano depois do previsto. A cerimónia de abertura no Estádio Nacional da capital japonesa, que decorre debaixo de apertadas restrições, por causa da pandemia, é aqui acompanhada ao minuto.

16h00 - Veja as melhores imagens da Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

15h55 - A pira olímpica está acesa. Estão oficialmente abertos os Jogos Olímpicos


A tenista japonesa Naomi Osaka acendeu hoje a chama olímpica, que ficará acesa durante os Jogos Tóquio2020, que decorrerão até 08 de agosto.

A chama entrou no Estádio Nacional, palco da Cerimónia de Abertura da XXXII Olimpíada, pelas mãos de Tadahiro Nomura, tricampeão olímpico de judo, em 1996, 2000 e 2004, e Saori Yoshida, tricampeã olímpica na luta livre, além de ter ainda uma medalha de prata, 'concedida' no Rio2016 em um de três combates que perdeu na carreira.

Depois, deu uma volta nas mãos de vários antigos atletas, jovens estudantes e profissionais de saúde, e foi levada por Osaka, vencedora de quatro torneios do 'Grand Slam' e favorita ao torneio, ao caldeirão, desenhado pelo canadiano educado em Tóquio Oki Sato.



15h40 - Tocha Olímpica chegou ao Estádio Nacional de Tóquio

15h22 - Bandeira Olímpica hasteada e hino ecoado


15h15 - Estão oficialmente inaugurados os Jogos Olímpicos Tóquio2020

O imperador do Japão, Naruhito, declarou hoje oficialmente abertos os Jogos Olímpicos da XXXII Olimpíada, que se vão disputar em Tóquio, até 08 de agosto.

“Declaro abertos os Jogos”, disse Naruhito, entre a Cerimónia de Abertura, no Estádio Nacional, perante bancadas vazias e apenas com oficiais e jornalistas presentes, devido aos constrangimentos provocados pela pandemia de covid-19.

A bandeira olímpica já tinha sido hasteada, além de ecoado o hino olímpico, seguido do juramento olímpico, lido por Ryota Yamagata (atletismo) e Kasumi Ishikawa (ténis de mesa), representantes de todos os atletas, e de discursos da presidente dos Jogos, Seiko Hashimoto, e do presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

14h55 - Discursos finais

Seiko Hashimoto, a presidente do Comité de Organização destes Jogos, deu as boas-vindas a todos os presentes em Tóquio. Hashimoto assumiu as dificuldades encontradas, mas mostra-se feliz por ver a prova finalmente a arrancar.

"Que nos levem a algo de novo", desejou, lembrando posteriormente as batalhas travadas por todos na luta contra a Covid-19, desde as equipas médicas ao próprio povo japonês.


14h40 - Juramento Olímpico

No final do desfile de todas as comitivas, segue-se o Juramento Olímpico. Numa pequena declaração, os atletas prometem cumprir as regras e representar os valores de igualdade que os Jogos Olímpicos representam.


14h33 - Japão, o anfitrião, encerrou a parada das nações

"Mais rápidos, mais altos, mais fortes, juntos". Foi esta a mensagem exibida no final da entrada das comitivas.

14h30 - Portugal representado por 17 atletas na Cerimónia de Abertura

A Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos Tóquio2020 foi hoje representada por 17 atletas no desfile da Cerimónia de Abertura, numa delegação liderada pelos porta-estandartes Telma Monteiro e Nelson Évora.

A delegação portuguesa foi a 169.ª a desfilar e entrou às 21:14 locais (14:14 em Lisboa) no Estádio Nacional de Tóquio, palco da `minimalista` Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, com `marcas` da pandemia de covid-19, não só pela ausência do público, mas pelo uso de máscara por todos os atletas.

Dos 92 atletas qualificados para Tóquio2020, Portugal fez-se representar por 17, com destaque para a judoca Telma Monteiro, medalha de bronze no Rio2016, e o saltador Nelson Évora, campeão no triplo salto em Pequim2008, que, pela primeira vez, partilharam a função de porta-estandarte.

Nuns Jogos marcados pela promoção da igualdade de género, em que o esforço promoveu a 48,8% o número de mulheres participantes, Portugal superou essa `quota` no desfile, com quase 60% -- 10 em 17 --, na missão lusa mais feminina de sempre (36).

Na sua quinta presença olímpica, Telma Monteiro voltou a encabeçar o desfile da comitiva lusa, tal como em Londres2012 e no encerramento do Rio2016, enquanto Nelson Évora, nos seus quartos Jogos, reeditou a experiência de Pequim2008.

O maior contingente foi, como tradicionalmente, o do atletismo, com sete atletas, com os velocistas Carlos Nascimento, Cátia Azevedo, Lorene Bazolo e Ricardo dos Santos e os saltadores Nelson Évora, Patrícia Mamona e Tiago Pereira.

Juntaram-se a Telma Monteiro outros cinco judocas, casos de Anri Egutidze, Bárbara Timo, Joana Ramos, Patrícia Sampaio e Rochele Nunes, enquanto a vela e o estreante surf contaram com dois representantes, cada, com os irmãos Pedro Costa e Diogo Costa e as surfistas Teresa Bonvalot e Yolanda Sequeira, respetivamente.

Como habitualmente, nenhum dos atletas lusos que vão estar em prova no sábado marcou presença no desfile, desfalcando esta representação dos ciclistas João Almeida e Nelson Oliveira, dos tenistas Pedro Sousa e João Sousa, da judoca Catarina Costa, dos remadores Pedro Fraga e Afonso Costa, do lutador de taekwondo Rui Bragança, dos jogadores de ténis de mesa Shao Jieni e Tiago Apolónia, da seleção nacional de ensino em equestre, do nadador José Paulo Lopes e da seleção de andebol.

Portugal vai estar representado por 91 atletas -- porque o surfista Frederico Morais anunciou hoje a desistência, por estar infetado com o novo coronavírus -, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, hoje inaugurados oficialmente, após o adiamento em um ano, devido à pandemia de covid-19, e que vão ser disputados até 08 de agosto.

14h15 - Entra a delegação de Portugal com Telma Monteiro e Nelson Évora como porta-estandartes

Portugal ocupa a 168.ª posição do desfile das nações: Telma Monteiro e Nélson Évora são os porta-estandartes.

Com a ausência de Kikas, 11.º do circuito mundial de surf, a Missão de Portugal a Tóquio2020 fica reduzida a 91 participantes, em 17 modalidades.

13h55 - Imagem do Estádio Olímpico durante o desfile das nações



13h44 - Comitiva portuguesa já está a postos para entrar



13h37 - Telma Monteiro partilha momento antes da cerimónia

A atleta portuguesa, campeã de Judo, Telma Monteiro partilhou uma fotografia no Instagram nos momentos antes da comitiva portuguesa se juntar à cerimónia de abertura.


13h23 - Banda sonora do desfile inspirada em videojogos

A comissão organizadora da cerimónia de abertura escolheu temas de alguns dos videojogos mais conhecidos do mundo para acompanhar o desfile dos atletas.

O Japão é o berço de algumas das maiores companhias de jogos do mundo, como a Nintendo ou a Square-Enix, mas também da tecnológica Sony. Por lá nasceram nomes como Pokémon, Final Fantasy ou o universo Super Mario.


13h13 - Delegação portuguesa pronta para entrar



12h49 - Macron diz que França está preparada para Paris2024

O Presidente francês disse hoje que a França está preparada e a trabalhar para receber os Jogos Olímpicos de Paris-2024, falando após uma reunião com o presidente do COI, em Tóquio, onde foi recebido pelo imperador do Japão.

"Nós estamos a preparar-nos para Paris-2024 (...) estamos a trabalhar arduamente", disse Emmanuel Macron após a chegada à capital japonesa, onde se encontrou com o Comité Olímpico Internacional (COI).

"Saímos de uma boa reunião com o presidente do COI, Thomas Bach, e vamos continuar a avançar para prepararmos o nosso país para o encontro de 2024, com os nossos atletas mas também com as nossas crianças e com toda a sociedade para conseguirmos reunir os valores de exigência e de desempenho", disse Macron.

O chefe de Estado francês disse que a situação sanitária é ainda uma preocupação mas que a circunstância não deve afetar o espírito desportivo.

"Aprender a viver com o vírus (covid-19) é manter o espírito olímpico nesta fase, quando é necessário manter os valores da cooperação", disse Macron acrescentando que os Jogos Olímpicos são "um encontro importante" para a vida dos atletas.

12h39 - Começou a parada das nações

Começou um dos momentos mais emblemáticos dos Jogos Olímpicos: a parada das nações começa com a Grécia a abrir e decorre por ordem alfabética, segundo o alfabeto japonês. O Japão, o anfitrião, fecha o cortejo


12h33 - Cinco Anéis Olímpicos em Palco

Foram montados no centro do estádio os cinco Anéis que representam o símbolo Olímpico - construídos a partir da madeira de árvores plantadas por atletas que estiveram presentes nos Jogos de 1964, também realizados em Tóquio. Cada anel tem quatro metros de diâmetro.


12h20 - Momento de silêncio em memória das vítimas da Covid-19

A covid-19 obrigou ao adiamento de um ano dos Jogos Olímpicos de 2020. Mesmo sem público, na cerimónia de abertura estão a ser deixadas várias mensagens em homenagem às vítimas da doença e a todos os que perderam pessoas próximas na pandemia.

Durante a cerimónia foi feito um momento de silêncio pelas vítimas da Covid-19

12h15 - Bandeira do Japão em palco

Depois das autoridades japonesas e o Comité Olímpico darem início à abertura, entrou em palco a bandeira do Japão, país que recebe as Olímpiadas este ano, seguido do hino do país.


12h00 - Arranca a cerimónia de abertura em Tóquio

Acompanhe aqui toda a informação sobre a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpícos de 2020, que decorrem com um ano de atraso. Acompanhe também a transmissão em direto do evento na RTP 1.

A partir do Estádio Olímpico do Tóquio, a cerimónia de abertura lança a XXXII Olimpíada da Era Moderna, nas quais serão coroados 339 campeões em 33 modalidades diferentes. No desfile vão participar cerca de 20 dos 92 atletas portugueses que vão estar em ação na capital japonesa.

Como é tradição, a Grécia ocupará o primeiro lugar na parada das nações, seguindo-se a equipa olímpica de refugiados, e depois os países pela ordem ditada pela língua japonesa, até chegar a França, que receberá Paris 2024, e Estados Unidos, com Los Angeles 2028, e o Japão no fim. Em 168.º estará Portugal, com Telma Monteiro, medalha de bronze no Rio 2016, e Nelson Évora, ouro em Pequim 2008, como porta-estandartes, pela primeira vez em duplas, numa iniciativa para promover a igualdade de género

11h55 - Tudo a postos em Tóquio para o arranque dos Jogos Olímpicos

O repórter da RTP João Miguel Nunes descreveu o ambiente que paira sobre o estádio na capital japonesa.


11h37 - Japoneses ‘sentem’ Cerimónia de Abertura à porta do Estádio Nacional

Centenas de japoneses concentraram-se hoje fora do Estádio Nacional de Tóquio para celebrar, à distância, os Jogos Olímpicos dos quais estão arredados, tirando fotos a exibindo sorrisos de ocasião junto aos cinco ‘anéis’ do maior acontecimento desportivo mundial.

“Estou muito triste por não poder entrar na cerimónia de abertura e, sobretudo, pelo facto dos japoneses e cidadãos de todo o mundo não poderem participar nesta festa”, disse Miura Nishkvo à agência Lusa.

Este colecionador, de 49 anos, veio de Saga, “a mais de 1.000 quilómetros de Tóquio”, para trocar pins “de todas as nações”, alimentando a ilusão de, assim, “ajudar a esbater um pouco a frustração de não ter a oportunidade de conviver com cidadãos de todo o planeta”.

Veio expressamente para a capital nipónica em 17 de julho e promete “ficar até ao fim”, cumprindo assim a sua “sexta ou sétima” participação olímpica, um “hábito” que junta ao de acompanhar, presencialmente, os Mundiais de futebol.

“Estes Jogos não vão ser bons e isso entristece-me, pois é mau para a imagem internacional do Japão”, concluiu, enquanto faz questão de dar, em troca, um pin a uma jornalista da Bósnia-Herzegovina que lhe tinha oferecido um seu.

11h04 - Frederico Morais falha os Jogos Olímpicos

O surfista testou positivo à Covid-19. Deveria viajar hoje para o Japão, tendo em vista juntar-se a Yolanda Hopkins e Teresa Bonvalot e completar o histórico grupo de atletas portugueses que asseguram a estreia.

O Comité Olímpico de Portugal e a Federação Portuguesa de Surf já manifestaram total apoio a Frederico Morais.


11h00 - Contagem descrescente para a abertura dos Jogos Olímpicos


A cerimónia de abertura tem início marcado para 12h00 de Lisboa, 20h00 em Tóquio. Sem público. Pode ser seguida aqui, ao minuto, ou na RTP1.

O repórter João Miguel Nunes, um dos enviados especiais da RTP ao Japão, descreveu o ambiente desta sexta-feira em Tóquio, antes da cerimónia.
A XXXII Olimpíada da Era Moderna - Tóquio sucede ao Rio de Janeiro - conta com 339 atletas de 33 modalidades. O tradicional desfile terá cerca de 20 dos 92 atletas portugueses.

A presidente dos Jogos, Seiko Hashimoto, prometeu uma cerimónia "solene", num evento marcado pela vontade de mostrar uma "recuperação e reconstrução", depois do terramoto e do tsunami de 2011, mas sobretudo perante a pandemia da Covid-19.Estão confirmados 91 casos de infetados entre os residentes da Aldeia Olímpica, desde o início de julho.


O tema da cerimónia será "seguir em frente", sob o lema geral de "unidos pela emoção".

Várias polémicas marcaram a véspera da abertura oficial dos Jogos Olímpicos. Casos de racismo, sexismo e até a amamentação de filhos de atletas estão a causar embaraço à organização.
E um dos diretores da cerimónia de abertura foi mesmo afastado.

O imperador Naruhito é o terceiro na linhagem a abrir Jogos Olímpicos, depois do avô, Hirohito, em 1964 e 1972, e do pai, Akihito, que esteve nos Jogos de Inverno de 1998.
A ordem do desfile
A delegação da Grécia será a primeira na parada. Uma tradição. Segue-se a equipa olímpica de refugiados e os países na ordem ditada pela língua japonesa, até entrar a França, que organizará Paris2024, Estados Unidos, com Los Angeles2028, e o Japão, por último.

No dia de arranque dos Jogos Olímpicos, há registo de mais 1359 casos de Covid-19 na capital japonesa, a braços com uma vaga de infeções. Na véspera haviam sido reportados 1979 infeções, o número diário mais elevado desde janeiro.Em 168.º entra Portugal, com Telma Monteiro, medalha de bronze no Rio, em 2016, e Nelson Évora, ouro em Pequim, em 2008, como porta-estandartes, pela primeira vez em duplas – o que visa promover a igualdade de género.

Cerca de duas dezenas de atletas lusos marcam então presença num desfile que viu reduzido o número de atletas permitidos. Uma vez mais, por causa da pandemia.
A mensagem de Costa à delegação portuguesa...
O primeiro-ministro recorreu esta sexta-feira ao Twitter para endereçar "uma mensagem de orgulho e confiança" à delegação de atletas portugueses.


"As incertezas e dificuldades impostas pela pandemia reforçam o nosso apoio a toda a Delegação e demonstram a vossa excecional capacidade de superação. Os Portugueses acompanham-vos entusiasticamente. Acreditamos no vosso sucesso. Partilhamos os mesmos sonhos. Boa sorte!", escreve adiante António Costa.
... e a mensagem de Rosa Mota
A campeã olímpica da maratona em Seul em 1988 enviou também esta sexta-feira uma mensagem aos atletas portugueses, afirmando acompanhá-los com "todo o espírito".

"Dadas as circunstâncias da Covid-19, optei por ficar em casa, mas todo o meu espírito estará convosco. Esperando que possam ter uma experiência olímpica tão boa quanto as duas que eu tive", declarou Rosa Mota, em mensagem divulgada pelo Comité Olímpico de Portugal.

Rosa Mota lembra assim a presença junto da missão portuguesa em todos os Jogos desde Atlanta, em 1996, na sequência de uma carreira em que conquistou o ouro, em 1988 e, quatro anos antes, o bronze em Los Angeles.
As medalhas portuguesas

Portugal tem 24 Medalhas olímpicas repartidas por nove modalidades.
Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro representam 25% de todas as subidas ao pódio. A este trio português de ouro também se junta Nélson Évora.