Curso de Cultura Geral (II)

Fernanda Mira Barros, João Constâncio e Anastasia Lukovnikova | 21 Jan, 2018 | Episódio 1

Partilhar este episódio
Posição Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - Curso de Cultura Geral

Curso de Cultura Geral (II)

Fernanda Mira Barros, João Constâncio e Anastasia Lukovnikova | 21 Jan, 2018 | Episódio 1

Há muitas maneiras de fazer uma lista. Apontar as primeiras coisas que vêm à ideia.
Apontar uma colecção de objectos, pessoas e lugares que traduzem um momento.
Fazer uma escolha de experiências importantes, que deixam perceber uma
construção pessoal. O que peço aos convidados do Curso de Cultura Geral: que
indiquem, numa lista de dez, objectos e experiências de cultura que foram marcantes
para si. Não importa o cânone, as obras que devem constar, o Miguel Ângelo e o
Shakespeare, o Camões, ainda que estes e todos os outros possam estar. O que
procuro: pistas para podermos conversar, aprender todos, partilhar um património
que é próprio e que é comum, uma noção de cultura que é geral e sempre particular.
Hoje, falo com Fernanda Mira Barros que, descrita pela sobrinha no livro Tia Mira, é
uma pessoa que passa o tempo a ler e a escrever; é editora da Cotovia. Falo com
João Constâncio, professor de Filosofia, estudioso de Platão e Nietzsche, fascinado
por Chico Buarque, Dioniso, um livro de xadrez que leu nos anos de formação. E
Anastasia Lukovnikova, russa, 30 anos, que estuda o cinema na primeira pessoa por
causa de Chantal Akerman, que percebe que, de certa maneira, tudo começou
quando a mãe lia para si, todas as noites, antes de adormecer. Regressa à RTP2 o Curso de Cultura Geral, com autoria e apresentação de Anabela Mota Ribeiro. A estrutura do programa mantém-se: três convidados discutem sobre experiências de cultura, objectos, autores, obras de arte que foram importantes na sua construção pessoal. Nessa discussão interrogam a noção de cultura geral, os encontros, detonações, acasos felizes e férteis. São pessoas de diferentes áreas, faixas etárias variadas, duas brasileiras, uma russa, portugueses, que trazem para a esfera da conversa elementos tão singulares como as suas personalidades. De uns, vêm viagens, de outros a, a aventura de ler Grande Sertão: Veredas em voz alta, fala-se de obras de banda-desenhada, clássicos de Dostoievski e Tolstoi, feminismos de Virginia Woolf ou Chimamanda, experiências de carácter nacional, como passar pelo 25 de Abril durante a juventude.
Uma vez mais, a paridade de género foi tida em conta, mantendo o mesmo número de mulheres que o de homens na escolha dos convidados; e novamente há uma mistura de pessoas conhecidas do grande público e outras anónimas. A entrada neste Curso é livre e a aprendizagem e partilha de ideias são altamente encorajadas. Seja bem vindo!