Curso de Cultura Geral (II)

Filipa Lowndes Vicente, Delfim Sardo, Manuel Aires Mateus | 28 Jan, 2018 | Episódio 2

Partilhar este episódio
Posição Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - Curso de Cultura Geral

Curso de Cultura Geral (II)

Filipa Lowndes Vicente, Delfim Sardo, Manuel Aires Mateus | 28 Jan, 2018 | Episódio 2

Filipa Lowndes Vicente viveu em Espanha, Inglaterra, Estados Unidos, Itália. É historiadora de arte. Coisas que lhe interessam: o feminismo, o activismo, a cultura visual, material e escrita. Entre os objectos de cultura importantes na sua formação estão os livros escritos por várias mulheres da sua família inglesa, quatro gerações antes dela. Mas está também um poster com Helena Almeida, vestida com um hábito e uma tela. É, então, um poster que traz com ele uma fotografia, uma pintura, uma performance, um discurso.
Os vários estratos da obra de arte, da experiência artística, a interdisciplinaridade, são assuntos para falar com Delfim Sardo, curador de artes plásticas, ensaísta e professor. Algumas coisas que foram um clarão para ele: ver Ana Hatherly na televisão e ler Madame Bovary em plena adolescência; ver aos 19 anos exposições de Alberto Carneiro, Fernando Calhau, Julião Sarmento, ter um professor como Miguel Baptista Pereira. Tudo coisas importantes e cedo.
Manuel Aires Mateus, arquitecto, traz para a conversa, como não podia deixar de ser, obras de arquitectura, as piscinas de Leça de Siza Vieira ou as termas de Peter Zumthor, a relação entre natureza e obra criada. Vem com ele Itália, os clássicos, o côncavo e o convexo de Richard Serra, vem a relação entre um livro e um filme: O Leopardo. O que há entre a obra de Lampedusa e a de Visconti?
Regressa à RTP2 o Curso de Cultura Geral, com autoria e apresentação de Anabela Mota Ribeiro. A estrutura do programa mantém-se: três convidados discutem sobre experiências de cultura, objectos, autores, obras de arte que foram importantes na sua construção pessoal. Nessa discussão interrogam a noção de cultura geral, os encontros, detonações, acasos felizes e férteis. São pessoas de diferentes áreas, faixas etárias variadas, duas brasileiras, uma russa, portugueses, que trazem para a esfera da conversa elementos tão singulares como as suas personalidades. De uns, vêm viagens, de outros a, a aventura de ler Grande Sertão: Veredas em voz alta, fala-se de obras de banda-desenhada, clássicos de Dostoievski e Tolstoi, feminismos de Virginia Woolf ou Chimamanda, experiências de carácter nacional, como passar pelo 25 de Abril durante a juventude.
Uma vez mais, a paridade de género foi tida em conta, mantendo o mesmo número de mulheres que o de homens na escolha dos convidados; e novamente há uma mistura de pessoas conhecidas do grande público e outras anónimas. A entrada neste Curso é livre e a aprendizagem e partilha de ideias são altamente encorajadas. Seja bem vindo!