Última Hora
Euro2024. Portugal sofre mais vence Chéquia por 2-1

Santa Clara alerta que decisão do TAD não atribui título da II Liga ao Nacional

por RTP

O Santa Clara alertou hoje que é “falso” e “irresponsável” afirmar que o Nacional foi declarado campeão II Liga ao Nacional, lembrando que a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) é passível de recurso.

“É falso e até irresponsável afirmar-se que o TAD determinou que o Nacional é o novo campeão da II Liga. Na verdade, a decisão do TAD ordena que o processo baixe de novo ao Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol, vinculando o CD à sua interpretação sobre a utilização, alegadamente irregular, do atleta Danrlei”, defendem os açorianos numa nota publicada nas redes sociais.

Hoje, o TAD deu razão ao recurso apresentado pelo Nacional, que reclamava uma utilização indevida do jogador Danrlei, do Leixões, uma decisão que permite ao conjunto madeirense somar os três pontos da vitória naquele encontro, passando a contabilizar 73, os mesmos do Santa Clara, mas com vantagem no confronto direto.

Em reação, o Santa Clara, que fez a festa de campeão da II Liga a 19 de maio após vencer a União de Leiria (2-0), adiantou que “respeitará sempre as decisões das instâncias competentes” e que “aguardará serenamente pela conclusão” do processo.

Os açorianos realçam que a posição do CD da Federação Portuguesa de Futebol sobre aquela decisão vai analisar “outras matérias jurídicas, potencialmente decisivas para a aplicação de sanções desportivas”.

O Santa Clara destaca também com “especial relevância” de que a “decisão do TAD é ainda passível de recurso”.

“É falso que o TAD tenha atribuído o título de campeão ao Nacional e o Santa Clara vai continuar naturalmente a acompanhar o processo, reservando-se o direito de intervir quando e se for oportuno”, lê-se no comunicado.

A SAD da formação açoriana mostra-se ainda “absolutamente convicta de que o seu título de campeão, conquistado com justiça dentro do campo, será confirmado pelas instâncias competentes”.

“Importa também levantar algumas questões pertinentes, como por exemplo: quem se responsabilizará pelos prémios de campeão já devidamente saldados pelo Santa Clara? Em que pé ficam as casas de apostas – e os milhões de euros movimentados por estas – com uma situação desta complexidade?”, questiona o emblema açoriano.

Danrlei, do Leixões, viu o nono amarelo cartão amarelo na II Liga em 24 de fevereiro, na 23.ª jornada, frente ao FC Porto B (1-1), e voltou a jogar quatro dias depois, em 28 de fevereiro, frente ao Nacional (1-1), em partida em atraso da 20.ª ronda, no jogo imediatamente a seguir à admoestação.

Segundo o acórdão datado de 07 junho, Danrlei deveria ter cumprido a suspensão decorrente no jogo seguinte, frente ao Nacional, apesar de ser uma partida em atraso, que não se realizou na data original por falta de policiamento.
pub